Voltar

Vencedores do Programa Desafio Positiva - Diretoria de Inovação são premiados

1º, 2º e 3º lugares ganharam seus certificados e apresentaram seus projetos de inovação e criatividade

Na sexta-feira (29), as empresas juniores (EJs) da Universidade Federal de Pernambuco vencedoras do programa Desafio Positiva UFPE – Diretoria de Inovação apresentaram seus projetos e receberam os certificados de vencedores do 1º, 2º e 3º lugares, no auditório do Departamento de Hotelaria e Turismo (DHT).

O evento contou com a presença do reitor Alfredo Gomes, da diretora da Positiva, Maíra Pitta, do pró-reitor de Extensão e Cultura da UFPE, Oussama Naouar, do assessor e coordenador de Empreendedorismo e Incubação da Positiva, respectivamente, Gilson Ludmer e Roberto Guerra, como também de estudantes e coordenadores participantes de diversas EJs representadas no evento. Além disso, a premiação teve a presença do Movimento Fajepe – Federação de Empresas Juniores do Estado de Pernambuco.

Fotos: Passarinho

Alfredo falou da importância do empreendedorismo na formação do estudante

O evento também contou com mesas-redondas de debate, em que a Positiva, juntamente com Proexc, escutaram os representantes das EJs, com o intuito de trazer melhoras no trabalho de inovação dentro da Universidade e fora dela.

Com o objetivo de realizar projetos inovadores e criativos, as EJs finalistas Arco Consultoria, de Arquitetura, Urbanismo e Engenharia Civil (Campus Recife); Ethos Consultoria Jr., de Psicologia (Campus Recife); e Meraki Empresa Júnior, de Enfermagem (Campus Vitória) apresentaram seus projetos voltados para o ambiente universitários e empresarial.


Estudantes apresentaram seus projetos vencedores

O reitor Alfredo Gomes falou da importância do empreendedorismo na formação do estudante e o seu impacto na sociedade. “Empreender é algo de fundamental importância no processo informativo, mas não é algo destacado no processo de formação, na nossa graduação, no mestrado ou no doutorado [...] Nós precisamos ter uma cultura empreendedora não somente na universidade, mas na sociedade, de trabalhar de forma mais empreendedora, realizadora de execução. Se a Universidade, portanto, contribuir com esse processo, ela está fazendo uma valorização das empresas, mas, sobretudo, dos conhecimentos que permitem essa inserção diferenciada na sociedade”, destacou ele.

A Ethos, vencedora do desafio, realizou o seu projeto visando contribuir no desenvolvimento de autoconhecimento do empreendedor e, por meio disso, uma melhor desenvoltura de sua empresa. Já o projeto do Meraki, equipe que alcançou o segundo lugar, traz a enfermaria empreendedora, mostrando de possibilidades de atuação na área de enfermagem além do ambiente hospitalar; o projeto também funciona como preparatório para residência.

A Arco, que ficou no terceiro lugar, desenvolveu o laboratório de espaço-criatividade, com o objetivo de trazer o máximo de criatividade possível ao ambiente de trabalho, por meio de reformas arquitetônicas.

Maíra Pitta ressaltou o papel da Positiva e das EJs dentro da Universidade. “Desse ecossistema de inovação da UFPE, vocês são um pivô e parte importante dele. E, sem sombra de dúvidas, vocês contribuem para uma universidade melhor e empresas melhores. Essa é a meta de vocês e a gente acredita nisso”, afirmou a diretora da Positiva, entusiasmada com o resultado.

Pamela Souza, ex-diretora da Ethos Consultoria Jr. e estudante do curso de Administração da UFPE, estava muito animada e com grandes expectativas para o projeto. “Eu espero muito que ele seja colocado em prática porque acho que são coisas essenciais para a Universidade. A gente precisa muito ter esse elo de comunhão não só entre empresas juniores, mas entre todo esse capital intelectual, todas as pessoas que produzem conhecimento dentro da Universidade”, ressaltou a estudante.

Data da última modificação: 02/12/2019, 15:39