Voltar

UFPE mantém bons resultados em avaliação do MEC

O Conceito Preliminar de Curso (CPC) permaneceu 4 e o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC) alcançou 3,787 em 2018

A UFPE manteve seus bons resultados nas avaliações divulgadas hoje (12) pelo O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação (MEC). A Universidade manteve-se na faixa 4 no Conceito Preliminar de Curso (CPC) e melhorou o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC) alcançando 3,787 em 2018. No ano passado, o IGC foi de 3,766.

Com estes indicadores, a UFPE permanece na 8ª colocação entre as 11 maiores universidades em relação ao número de alunos matriculados no censo de 2018, ficando atrás da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidade Federal do Paraná, Universidade de Brasília e Universidade Federal do Ceará.

“A UFPE vem tendo um aumento progressivo na melhoria da qualidade de seus cursos. Nossa intenção é continuar nessa política e melhorar os processos, tanto na qualificação deles para o Enade como no entendimento da comunidade acadêmica do que significa esse instrumento, que é aplicado nacionalmente, para a melhoria do processo avaliativo institucional da própria Universidade”, avalia a pró-reitora para Assuntos Acadêmicos da UFPE, Magna do Carmo Silva.

Na edição 2018, 2.052 instituições têm indicadores divulgados, em valores que vão de 1 a 5. O IGC 2018 levou em conta, nos cálculos, o CPC de 23.228 cursos, além de 4.356 programas stricto sensu da Capes 2018. Na faixa 3, estão 1.306 instituições (63,6%); na faixa 4, encontram-se 438 (21,3%); na faixa 5, 42 (2%); na faixa 2, são 259 instituições (12,6%) e 7 instituições (0,3%) estão na faixa 1.

O IGC é um indicador de qualidade do ensino superior brasileiro. Ele é calculado anualmente e leva em consideração uma série de insumos, como avaliação dos cursos de pós-graduação e distribuição dos estudantes entre cursos de graduação e pós.

CURSOS AVALIADOS – Dos 15 cursos da UFPE que foram avaliados, a maioria (53,4%) permaneceu com o mesmo conceito CPC em relação à avaliação anterior (Direito – 3, Serviço Social – 4, Secretariado – 3, Turismo – 4, Publicidade – 4, Design/Recife – 3, Economia/CAA – 3 e Design/CAA – 4). Outros 26,7% dos cursos aumentaram de conceito passando de conceito 3 para 4. São eles: Administração/Recife, Administração/CAA, Ciências Econômicas/Recife e Psicologia.

Apenas dois cursos tiveram conceitos menores, passando de 4 para 3, são eles: Ciências Contábeis e Jornalismo. O curso de Ciências Contábeis – EAD ficou sem conceito por não ter número de alunos suficientes para que a nota do IDD fosse calculada. Ao todo, oito cursos tiveram CPC 4 e 6 cursos CPC 3.

Este ano, 8.520 cursos de graduação brasileiros têm o CPC 2018 divulgado. O cálculo só é realizado para cursos com, no mínimo, dois estudantes com resultados válidos no Enade. Por isso, 301 cursos ficaram sem o conceito CPC. Na faixa 3, encontram-se 4.822 cursos (56,6%) do total avaliado; na faixa 4, estão 2.702 (31,7%); na faixa 5, estão 149 cursos (1,7%); na faixa 2, 813 cursos (9,5%) e 34 (0,4%) ficam na faixa 1.

 

Data da última modificação: 12/12/2019, 15:16