Voltar

Curso de Cinema e Audiovisual da UFPE realiza mostra de cinema futurista

A mostra ocorrerá no Centro de Artes e Comunicação (CAC), na Biblioteca Central e em outros locais no Campus Recife e na Várzea

Alunos do curso de Cinema e Audiovisual da UFPE realizam esta semana a MO.FU– Mostra de Cinema Futurista. A MO.FU tem o objetivo de trazer a discussão de futuro sob a ótica dos cinemas periféricos (não eurocêntricos), sendo voltada tanto em enredo quanto na produção para a valorização de visões colocadas socialmente no limbo da marginalidade. A mostra ocorrerá no Centro de Artes e Comunicação (CAC), na Biblioteca Central e em outros locais no Campus Recife e na Várzea, de acordo com a programação abaixo.

Com este objetivo, foram definidos eixos de orientação para a curadoria dos filmes, a fim de focar em formas de olhar que se fizeram importantes para discutir o cinema nos dias de hoje e como este pode ser a principal ferramenta para a visibilidade dos corpos e da vivência da periferia. Os eixos foram: Cinema feminista, cinema preto, cinema queer, cinema brasileiro e animação – todos estes voltados a proporcionar uma experiência cinematográfica que não obedeça à hegemonia das construções futuristas europeias e de Hollywood.

Segundo os organizadores, discutir estas perspectivas de futuro – que chamamos de novas, mas que são demandas históricas –, é extremamente necessário para definir outras formas de fazer cinema e a descentralizar o direito à narrativa.

 

Programação

04/12

17h30 – jardim externo do Centro de Artes e Comunicação (CAC)
Abertura: “Os Anos 3000 eram feitos de Lixo” (BRA, 2016) 14min – dir. Cleyton Xavier e Ana All

“Liquid Sky” (EUA, 1982) 1h52 – dir. Slava Tsukerman

Sinopse: Um disco voador aterrissa no telhado do apartamento de cobertura de uma famosa modelo chamada Margareth [a atriz Anne Carlisle, que também interpreta o andrógino modelo Jimmy]. Oculta, uma minúscula criatura alienígena em uma nave espacial do tamanho e formato de uma antena de TV por assinatura capta as energias do local, ganhando força através de uma substância produzida no cérebro humano no momento do orgasmo. De quebra, o extraterrestre vai eliminando um a um os parceiros da modelo. O “fenômeno” é acompanhado de perto por um astrofísico alemão pesquisador de ufologia.

“Antes da Encateria” (BRA, 2016) 21min – dir. Lívia de Paiva, Paulo Victor Soares, Gabriela Pessoa, Elena Meirelles e Jorge Polo

05/12

14h30 – Biblioteca Central
“O Fantasma do Futuro” (JAP, 1995) 1h25 – dir. Mamoru Oshii

17h30 – jardim externo do CAC
“Advantageous” (EUA, 2015) 1h30 – dir. Jennifer Phang

Sinopse: O longa-metragem “Advantageous” da diretora Jennifer Phang aborda sobre as condições da humanidade, mais centralizadas na mulher, numa distopia situada em uma grande metrópole. Uma mãe solteira de fisionomia asiática, chamada Gwen Kon (Jacqueline Kim), trabalha numa empresa de beleza famosa da cidade. Gwen é muito bem sucedida até precisar colocar a filha, Jules (Samantha Kim), numa escola preparatória de elite. Para conseguir o dinheiro, ela precisa de uma promoção no emprego dela, porém, ela já se encontra mais velha para os padrões de mercado que a indústria requer, e isso dificulta passos dianteiros em relação a sua carreira.

“Migalhas” (ESP/ETH/FIN, 2015) 1h08 – dir. Miguel Llansó

06/12

14h – Adufepe
“A Seita” (BRA, 2015) 1h10 – dir. André Antônio

17h30 – Casarão da Várzea (Rua Azeredo Coutinho, 130, Várzea)
“Pacífico” (BRA, 2010) 13min – dir. Jonathas de Andrade

Sinopse: Um grande terremoto atua sobre a Cordilheira dos Andes, destacando o Chile inteiro do continente sul-americano. Como consequência, é devolvido o mar à Bolívia, a Argentina ganha costa dupla para os oceanos Atlântico e Pacífico, e o Chile se transforma em uma ilha flutuante sobre oceanos afora. Através da animação em super-8 com maquetes de papel, mapas, fotografias documentais e depoimentos, o filme experimenta uma solução natural e violenta para a perda do mar da Bolívia (com a Guerra do Pacífico, 1879-1884) e põe em perspectiva a memória da ditadura militar; outra experiência traumática do corpo social.

“Uma História de Amor e Fúria” (BRA, 2013) 1h38 – dir. Luiz Bolognesi

Sinopse: Um homem (Selton Mello) com quase 600 anos de idade acompanha a história do Brasil, enquanto procura a ressurreição de sua amada Janaína (Camila Pitanga). Ele enfrenta as batalhas entre tupinambás e tupiniquins, antes dos portugueses chegarem ao país, e passa pela Balaiada e o movimento de resistência contra a ditadura militar, antes de enfrentar a guerra pela água em 2096.

“Pumzi” (KEN, 2009) 22min – dir. Wanuri Kahiu
“X Story” (EUA, 2016) 14min – dir. Vitaly Shushko

07/12

17h30 – jardim externo do CAC
“Solon” (BRA, 2016) 16min – dir. Clarrisa Campolina

“Born In Flames” (AUS, 1983) 1h30 – dir. Lizzie Borden
Sinopse: Dois grupos feministas de Nova York usam uma rádio como meio de propagação de ideias e de luta. Eles abordam a heteronormatividade, o machismo e o racismo. A comunidade local começa a se transformar. Uma ativista internacional é presa no aeroporto de Nova York e morre enquanto está detida. A população local se mobiliza.

08/12

17h30 – Casarão da Várzea (Rua Azeredo Coutinho, 130, Várzea)
“Hiperselva” (BRA, 2014) 16min – dir. Helena Lessa, Jorge Polo, Lucas Andrade e Pedro Lessa
“X-Manas” (BRA, 2017) 18min – dir. Clarissa Ribeiro
“Recife Frio” (BRA, 2009) 24min – dir. Kleber Mendonça Filho
“Branco Sai, Preto Fica” (BRA, 2015) 1h33 – dir. Adirley Queirós

Sinopse: Tiros em um baile de black music na periferia de Brasília ferem dois homens, que ficam marcados para sempre. Um terceiro vem do futuro para investigar o acontecido e provar que a culpa é da sociedade repressiva.

20h30 – Encerramento.

Mais informações
cinemaufpe@hotmail.com

Data da última modificação: 05/12/2017, 13:39