Navegação Navegação

Voltar

UFPE dará início ao período letivo suplementar 2020.3 da graduação no dia 17 de agosto

A resolução que regulamenta o Calendário Acadêmico Suplementar foi aprovada na tarde de hoje (10) pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe)

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) vai dar início ao período letivo suplementar 2020.3 para os cursos de graduação no dia 17 de agosto. A resolução que regulamenta o Calendário Acadêmico Suplementar foi aprovada na tarde de hoje (10) pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), por meio de videoconferência. A resolução foi publicada no Boletim Oficial da UFPE de hoje (10). O semestre letivo 2020.1 permanece suspenso para os cursos presenciais de graduação da UFPE até posterior deliberação do Cepe.
 
O Calendário Acadêmico Suplementar é o período no qual as atividades acadêmicas, no âmbito da graduação presencial, serão realizadas por meio de ferramentas de Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), durante a suspensão das atividades presenciais devido à pandemia do novo coronavírus. Nesse contexto, as atividades serão feitas mediante Estudos Continuados Emergenciais (ECEs), que formam um conjunto de medidas e estratégias educacionais excepcionais e temporárias para minimizar prejuízos à aprendizagem dos estudantes de graduação durante e após o período de isolamento social decorrente das medidas de contenção da Covid-19.
 
A oferta das atividades de ECEs é prerrogativa das unidades de lotação, sendo a sua adesão facultada aos professores, e a adesão é facultada aos estudantes. Os ECEs serão constituídos por atividades didáticas síncronas e assíncronas, planejadas, ofertadas e realizadas por meio da utilização de ferramentas de tecnologias de informação e comunicação (TIC), preferencialmente na plataforma GSuite/UFPE. As atividades síncronas demandam a participação de estudantes e docentes, no mesmo ambiente virtual, ao mesmo tempo, enquanto as assíncronas dispensam a conexão simultânea e podem ser feitas por meio de recursos como fóruns, estudos individualizados, construção de resenhas etc.
 
Somente poderão se matricular nas atividades do Calendário Acadêmico Suplementar os estudantes com status de “ativo” ou “formando” no Histórico Escolar. É admitida, inclusive, a matrícula de estudantes: que trancaram o semestre 2020.1; que estão ou que cancelaram a mobilidade estudantil, em 2020.1, junto à Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) ou à Diretoria de Relações Internacionais (DRI); com reprovações em disciplinas; ou em risco de recusa de matrícula no semestre subsequente. Cada estudante poderá se matricular, no período suplementar, em componentes de ECEs cuja soma não ultrapasse a carga horária máxima de 300 horas. Os estudantes matriculados no semestre letivo de 2020.2 não poderão se matricular no período suplementar, uma vez que 2020.1 ainda não foi concluído.
 
Ao solicitar a matrícula, o estudante assume que dispõe de recursos tecnológicos e dos materiais necessários para a sua realização. Caso não possua condições de acesso satisfatório à rede de computadores, o estudante deve encaminhar à Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proaes) solicitação de inclusão no Programa de Inserção Digital, mediante processo eletrônico. Saiba mais sobre o programa de inclusão digital para estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica. 
 
Confira abaixo as principais datas do calendário relativas ao período letivo suplementar 2020.3, que terá três meses de duração:
 
29/07 a 04/08/2020 - Oferta de componentes curriculares pelas Coordenações de Curso e de Área, através do Siga
04/08/2020 - Edital de Matrícula 2020.3
08 a 12/08/2020 - Solicitação de matrícula, através do Siga, pelos estudantes
13 e 14/08/2020 - Ajustes de oferta 2020.3 pelas Coordenações de Curso e de Área
17/08/2020 - Início das aulas 2020.3
17/08/2020 - Início das monitorias 2020.3
17/11/2020 - Último dia de aulas 2020.3
Até 24/11/2020 - Realização dos exames finais 2020.3
Até 09/12/2020 - Último dia para lançamento de notas referentes a 2020.3, no Siga
 
DEBATE – De acordo com o reitor Alfredo Gomes, a proposta da resolução foi apresentada a todos os conselhos departamentais e de centro da Universidade, tendo sido recolhidas sugestões, em um processo democrático que contou também com a participação de representações estudantis, coordenadores de cursos, diretores de centros e técnicos administrativos. Em vídeo divulgado ontem (9), o reitor falou sobre o processo de retorno às atividades e sobre o esforço da UFPE para garantir equipamentos e conectividade para os estudantes.
 
A resolução levou em conta aspectos como a possibilidade de atividades acadêmicas não presenciais, mediadas por tecnologias digitais, com uma concepção didático-pedagógica adequada ao período excepcional de emergência; o mapeamento realizado pela Universidade acerca da vulnerabilidade socioeconômica, da pluralidade de realidades existentes entre estudantes e servidores da UFPE, bem como sobre o acesso a tecnologias digitais na comunidade universitária, para garantia de inclusão digital; e o amplo debate na comunidade acadêmica acerca da implantação de atividades excepcionais, sem caráter compulsório, e o seu reflexo positivo na saúde emocional de estudantes e docentes.
 
PAUTA – Como o debate sobre o projeto levou mais de seis horas, outros itens que estavam previstos, como a votação dos critérios de inclusão regional no processo seletivo de ingresso de novos alunos, foram retirados da pauta e serão analisados em outra reunião, em data ainda a ser marcada.
Data da última modificação: 13/07/2020, 17:03