Foto de Capa

Proexc

A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura(Proexc) articula, acompanha e registra as atividades extensionistas da UFPE, e tem como instância deliberativa superior a Câmara de Extensão, a quem compete "estabelecer políticas, diretrizes, estratégias específicas e planos de ação, além de acompanhar e produzir sistemas de avaliação da produção extensionista da Universidade".

Destaques Destaques

Voltar

Empresas Juniores: formação integral de cidadãos

(Foto: Larissa Balbino / Edição: Lucas Arcanjo)

Marcelo Medeiros, presidente da Federação das Empresas Juniores do Estado de Pernambuco

e estudante do curso de Engenharia de Produção da UFPE

 

As Empresas Juniores (EJs) favorecem a formação integral de cidadãos com capacidade crítico-reflexivo e há muito tempo fazem parte das atividades de teor social e acadêmico das universidades brasileiras. Sua regulamentação aconteceu em 06 de abril de 2016, através da Lei N° 13.267, que disciplina a criação e a organização dessas associações, com funcionamento perante instituições de ensino superior, vinculando-as à área da extensão universitária. As EJs possuem o propósito de realizar projetos e serviços que contribuam para o desenvolvimento acadêmico e profissional dos estudantes associados, capacitando-os para o mercado de trabalho.

Nessa perspectiva, o Conselho Coordenador de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal de Pernambuco (CCEPE/UFPE) em parceria com a Proexc, Proacad, Propesq e a Positiva – Diretoria de Inovação e a Federação das Empresas Juniores de Pernambuco (Fejepe) aprovaram a Resolução N° 17/2017, que estabelece as normas para o reconhecimento e funcionamento das Empresas Juniores na instituição. Dessa forma, as EJs foram definidas como entidades apartidárias, organizadas sob a forma de associações civis geridas por estudantes matriculados em cursos de graduação, com o propósito de realizar ações, projetos e serviços que estimulam a competência acadêmica, científica, profissional e humanística.

As Empresas Juniores vinculadas à UFPE devem ter fins educacionais e não lucrativos, sendo vedada qualquer forma de ligação político-partidária. Elas podem ter caráter interdisciplinar, mas devem ter as atividades voltadas a, pelo menos, um curso de graduação no que se refere ao conteúdo programático ou à atribuição profissional correspondente à formação superior dos estudantes associados à entidade, sob a orientação e supervisão de professores.

De acordo com Marcelo Medeiros, presidente da Federação das Empresas Juniores do Estado de Pernambuco (Fejepe) e estudante do curso de Engenharia de Produção da UFPE, atualmente há 17 empresas da UFPE vinculadas à Federação (http://www.fejepe.org.br/empresas-juniores), incluindo o campus Recife e o de Caruaru. As EJ dispõem de espaços físicos cedidos pelos Centros Acadêmicos, e podem contar com a ajuda da Fejepe desde o processo de consolidação da empresa até o seu funcionamento. Por não ser ligada a nenhuma universidade específica, a Fejepe funciona em um local à parte, de coworking, localizada na Rua Bernardo Guimarães, em Santo Amaro. Os estudantes que precisarem de apoio podem entrar em contato com a Federação através do site (http://www.fejepe.org.br/), onde terão acesso a outras Empresas e receberão assessoramento.

Para criar uma EJ, além de uma série de documentações e de uma boa ideia, é necessária a escolha de um orientador que seja docente ou técnico de nível superior da instituição de ensino em que os estudantes estão matriculados. O orientador pode ser selecionado pelos próprios alunos, por ter uma maior afinidade com os mesmos ou com o projeto, ou pode ser através de um requerimento feito ao departamento, que escolhe entre si o apoiador mais adequado.

“Para os projetos das Empresas Juniores estarem regularizados, a gente tem um suporte na parte técnica da orientação do professor relacionado com cada área, mas a Empresa roda, normalmente, com gestão dos universitários [...] O professor orienta, dá direcionamentos, para que o projeto seja executado da melhor forma”, explica Marcelo. Em conjunto com a orientação do professor ou técnico escolhido, os estudantes se baseiam no conhecimento adquirido em sala de aula e colocam o projeto em prática.

A fim de que o cadastro dessas empresas juniores seja efetivado e elas adquiram caráter institucional, a Proexc lançou um Edital de “Chamada Pública para Registro de Empresas Juniores da UFPE”, para que se registre, reconheça e habilite institucionalmente as Empresas Juniores como Programa de Extensão Universitária. As inscrições das propostas ocorrerão, na modalidade fluxo contínuo e possuem vigência do Registro no Sistema de Informação e Gestão de Projetos (Sigproj) de 01 de janeiro de 2018 a 30 de dezembro de 2020 (Acesse aqui o Edital).

 

 

Mais informações
Federação das Empresas Juniores do Estado de Pernambuco (Fejepe)
http://www.fejepe.org.br/

Data da última modificação: 31/05/2019, 10:24

Eventos Proexc Eventos Proexc

Contatos Contatos

Proexc
(81) 2126-8130 / 8132
Secretaria
(81) 2126-8130 / 8132

Equipe Equipe

Christina Nunes
Pró-reitora
(81) 2126-8130
Luís Reis
Diretor de Cultura
(81) 2126-8642
Juliana Souza Oliveira
Diretora de Extensão
2126-8132