O Programa O Programa

O PPGA-UFPE visa produzir e difundir conhecimentos em antropologia, formando profissionais com visão crítica da realidade sociocultural, preparando os alunos para atuarem nos diferentes campos de atuação da profissão antropológica. É norteado pelas produções teóricas que sustentam a história da disciplina, atualizando-se e contribuindo para o debate sobre novas tendências de pesquisa, bem como promovendo interfaces com outras ciências sociais e humanas. Seus objetivos e ações, desenvolvidos em conjunto e por meio de Grupos de Pesquisa, atendem à demanda de especialização no campo antropológico contemporâneo.

 

O PPGA-UFPE oferece a formação de Mestres e Doutores em Antropologia. Com um quadro de 19 professores, conta com infraestrutura adequada para o desenvolvimento de projetos de pesquisa, incluindo um moderno sistema de biblioteca e acesso à internet em todo o campus universitário. A colaboração entre alunos e professores é dinâmica, promovendo um ambiente de entusiasmo e apoio para o desempenho adequado das atividades acadêmicas.

 

Cursos:

Mestrado: Oferece formação teórica e metodológica de qualidade.

- É realizado em 24 meses, com a obrigatoriedade de cumprimento mínimo de 24 créditos (12 nas disciplinas obrigatórias e 12 nas optativas).

 

Doutorado: Oferece instrumentos de pesquisa aprofundada, promovendo uma formação intelectual e profissional mais sólida.

- É realizado em 48 meses, com a obrigatoriedade de cumprimento mínimo de 36 créditos (20 nas disciplinas obrigatórias e 16 nas optativas).

 

>> HISTÓRICO

O Programa de Pós-Graduação em Antropologia teve início com a fundação do Mestrado em Antropologia em 1977, consolidando sua trajetória com a criação do curso de Doutorado em 2001. A criação do PPGA faz parte do projeto de antropólogos pernambucanos para formar profissionais da área. ., que resultou na primeira tese antropológica defendida no Programa de Mestrado Integrado em Economia e Sociologia (PIMES) em 1973, sob a direção do Professor David Maybury-Lewis - Universidade de Harvard. Nesse processo de criação do PPGA, as ações dos professores René Ribeiro (mestrado pela Northwestern University, sob a direção de Melville J. Herskovits) e Roberto Motta (PhD pela Columbia University) foram fundamentais. O diálogo com a antropologia norte-americana continuou com a integração dos professores Judith Chambliss Hoffnagel (Indiana University) e Russel Parry Scott, (University of Texas), nos primeiros anos do mestrado, filiados a diferentes orientações teóricas dentro da antropologia. Com o passar do tempo, as origens da formação docente se expandiram com a participação de professores de universidades francesas, britânicas e alemãs, além de diferentes universidades brasileiras. Essa variedade de formação de professores se reflete nas linhas de pesquisa e pesquisa, ao mesmo tempo que permite o tratamento de diferentes questões empíricas com diversidade metodológica e teórica, em consonância com a história da antropologia brasileira e do próprio Brasil.

A trajetória histórica do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFPE tem sido marcada pela ênfase na pesquisa social com maior enfoque na região. Refletindo a intenção de compreender melhor as dinâmicas, formas de organização social e particularidades regionais na inserção nacional, com objetivos de desenvolvimento e enfrentamento das desigualdades, bifurcando-se assim entre uma antropologia etnológica e outra de construção nacional. A partir da inter-relação entre produção e aplicação do conhecimento, foi estabelecido um canal de articulação com órgãos governamentais por meio de projetos de consultoria, mantidos até hoje por professores e graduados, na busca de soluções para as desigualdades relacionadas às configurações socioculturais. Ao longo de sua experiência, manteve um diálogo fecundo com outros programas no Brasil e no exterior, por meio de intercâmbios e cooperação acadêmica. Isso se reflete na circulação de professores e alunos em universidades nacionais e estrangeiras, na produção de livros e revistas qualificadas, bem como no convite para a realização de consultas e relatórios antropológicos. É um programa reconhecido com uma sólida contribuição para os estudos regionais e nacionais na área da antropologia.

Desde a sua fundação como mestrado, os interesses do PPGA-UFPE incluem as áreas de religião, organização familiar rural e urbana, imaginário e fenômenos urbanos. Ao longo da década de noventa, e principalmente com a implantação do curso de doutorado, o conjunto de investigações foi ampliado, incluindo de forma sistemática, os povos indígenas do Norte e Nordeste do Brasil; contribuindo para o reconhecimento desses povos e promovendo pesquisas inovadoras no diálogo interdisciplinar com a história. Nessa mesma direção, o estudo das populações quilombolas surge como uma preocupação regional e nacional. A questão da religião vem se renovando há muito tempo, tanto pelas voltas e reviravoltas teóricas da disciplina, quanto pelos novos fenômenos religiosos, especialmente o pentecostalismo. A área que aborda a família teve uma inflexão a partir dos estudos de gênero, ampliando o campo empírico, entre outros exemplos com estudos sobre migração internacional e sexualidade de um lado e, de outro, a interface com as questões de saúde passou a incluir esfera do jurídico e com isso proporcionou um olhar mais nítido para as novas gerações. As transformações nas relações entre a cidade e o campo, assim como as mudanças na agro-pecuária, também têm merecido atenção. No campo do imaginário, as investigações foram enriquecidas pelos debates em torno da complexidade e da simetria na antropologia. A visibilidade da questão do patrimônio deu novo impulso à pesquisa sobre cultura popular e trouxe outras preocupações como políticas culturais, museus e turismo.

O sucesso do Programa de Pós-Graduação em Antropologia se reflete, entre outros exemplos, na inserção de egressos de universidades do Nordeste e Norte do país, contribuindo para a formação de novos cursos de pós-graduação nessas regiões, com expansão para outras localidades do Nordeste. Brasil e outros países.

 

>> INFRAESTRUTURA

 

Três auditórios multimídia (com aproximadamente 45 lugares)
Uma sala de seminário
Seis salas equipadas onde acontecem os Grupos de Pesquisa
Um laboratório de informática para alunos
Sala climatizada para a coleção de teses e dissertações, além de revistas nacionais e internacionais.
Cada professor possui uma sala individual com computador e um pequeno acervo bibliográfico da sua área de atuação, à disposição dos alunos.
Todas as instalações PPGA têm acesso Wi-Fi
Sala de coordenação e secretaria.
Cozinha


>> COORDENAÇÃO

 

Coordenador: Profª. Drª. Laure Marie-Louise Clémence Garrabé

Vice-coordenador: Profª. Drª. Fabiana Maizza

Secretário: Makson Monte

Auxiliar de Serviços Gerais: Ademilda Guedes

 

Rua Acadêmico Hélio Ramos - s / n - 13º andar
Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH)
Cidade Universitária - Recife, PE - Brasil
CP: 50.670-901
Telefone: (81) 2126-8286 / 8282
E-mail: secretaria.ppga@ufpe.br