Sobre Sobre

Ao longo de mais de 50 anos de trabalho, o Departamento de Oceanografia reuniu importante acervo científico que documenta não só toda a história do conhecimento oceanográfico a partir do início de seu funcionamento, como também a biodiversidade da plataforma continental e do domínio marítimo adjacente ao Brasil, com ênfase às regiões Norte e Nordeste, porém com abrangência geográfica que se estende até o norte da Argentina. Nesta área de abrangência geográfica, ressaltam-se as comissões oceanográficas nacionais e internacionais, tendo como principal área de prospecção a plataforma continental brasileira. O material resultante destas expedições, bem como o proveniente de inúmeras coletas costeiras e estuarinas, concomitantemente com os espécimes obtidos através de intercâmbios com outras coleções científicas nacionais (FURG, USP, MNRJ, UFRJ, UERJ, UESC, dentre outras) e estrangeiras (laboratórios de Paris, Washington, Frankfurt, etc) compõe um acervo conjunto de 15.000 lotes de crustáceos, 7.000 de moluscos, 4.000 de outros invertebrados (particularmente poliquetas e esponjas), 8.000 de plâncton (fitoplâncton e zooplâncton) e 1.300 de peixes. Este acervo encontra-se alocado no Museu de Oceanografia "Dr. Petrônio Alves Coelho", um espaço físico de 535 m² distribuído da seguinte forma:

  • Sala de coleções (175 m²) onde estão armazenadas as coleções científicas em armários deslizantes, contando sistema de refrigeração, exaustão e grandes bancadas de granito para apoio à pesquisa;
  • Auditório e sala de reunião (60 m²) com capacidade para 70 pessoas, quadro branco, sistema de som e projeção multimídia;
  • Salão de entrada (30 m²) com espaço reservado para exposições;
  • Laboratórios de Carcinologia, Zooplâncton, Macroalgas Marinhas, Mollusca e Ictiologia (45 m² cada);
  • Área de circulação (30 m²);
  • Laboratório de cultivo de organismos do plâncton;
  • Área anexa para armazenamento de amostras não analisadas.

Atividades de Pesquisa (Público Acadêmico)

As coleções do Museu de Oceanografia são procuradas por inúmeros cientistas nacionais e também internacionais que agora se voltam para as áreas tropicais, conhecidas pela grande biodiversidade. Vários dos trabalhos que analisaram espécimes dessas coleções resultaram em registros de novas ocorrências de espécies para o Estado de Pernambuco, para a Região Nordeste e, até mesmo, para o Brasil ou para o Oceano Atlântico. Além disto, dezenas de espécies novas para a ciência foram descritas em decorrência da análise do material depositado neste acervo, onde os "espécimes-tipos" encontram-se depositados. Assim sendo, as coleções do Departamento de Oceanografia da UFPE constituem importante fonte de dados sobre a biodiversidade marinha do Brasil, e tornam possíveis análises históricas pela continuidade das coletas no mesmo espaço geográfico ao longo de mais de 50 anos de amostragem biológica. Pesquisadores e alunos de pós-graduação interessados em ter acesso às coleções do museu devem entrar em contato com o Prof. Dr. Jesser Fidelis de Souza Filho através de  e-mail.

Atividades de Extensão (Público Geral)

Além das contribuições científicas, existe uma grande demanda de escolas de ensino fundamental e ensino médio, tanto da rede privada como da pública, em busca de informações acerca do ambiente marinho e seus organismos. Por isso, o Museu de Oceanografia tem aberto suas portas para receber tais visitas, com o intuito de contribuir para a formação de cidadãos conscientes de seu papel na preservação da natureza, em especial dos ambientes marinhos. Escolas interessadas em conhecer o museu devem agendar visita através de telefone (81-2126-8225) ou  e-mail.