Sobre o LFV Sobre o LFV

O Laboratório de Fisiologia Vegetal (LFV) é constituído pelos docentes Mauro Guida dos Santos e Marciel Teixeira de Oliveira, vinculados ao Departamento de Botânica da Universidade Federal de Pernambuco. Os docentes atuam em atividades de ensino nos cursos de graduação em Bacharelado em Ciências Biológicas – Ciências Ambientais e Licenciatura em Ciências Biológicas. Ambos fazem parte do quadro permanente do Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal (PPGBV) e fazem parte do grupo de pesquisa Ecofisiologia de Plantas na Região Semiárida, atuando nas linhas de pesquisa: Ecofisiologia vegetal e anatomia ecológica, Ecofisiologia de plantas de interesse econômico da região nordeste e Ecofisiologia das plantas sob estresses ambientais; além de atuarem em atividades de extensão.

     As pesquisas desenvolvidas abrangem estudos do funcionamento dos mecanismos ecofisiológicos em espécies vegetais em resposta a fatores bióticos e abióticos. O grupo tem um foco especial em toda hidráulica da planta, tolerância à seca, e as respostas de espécies às mudanças climáticas em curso. O grupo também demonstra muito interessa em aplicações de suas pesquisas para a conservação de florestas e espécies vegetais.

  

Missão

A principal missão do Laboratório de Fisiologia Vegetal da UFPE é promover o ensino e pesquisa. Dessa forma, busca-se gerar e disseminar o conhecimento a partir de projetos relacionados às respostas das plantas às variáveis ambientais da região semiárida brasileira. Para que isso ocorra com êxito, durante todo o tempo priorizamos a capacitação e formação de futuros líderes nessa área do conhecimento.

   

Visão

Ser referência na formação de recursos humanos em fisiologia vegetal de plantas do semiárido, na geração de conhecimento qualificado e na interação com a sociedade.

  

Valores

  •  Aperfeiçoamento pedagógico;
  • Ética e responsabilidade social;
  • Excelência acadêmica;
  • Inovação científica e tecnológica;
  • Integração entre ensino, pesquisa e extensão;
  • Interdisciplinaridade;
  • Internacionalização;
  • Foco nas pessoas e respeito às diferenças.