Projetos Projetos

(2019-Atual) Recuperação de áreas degradadas no semiárido utilizando espécies lenhosas da caatinga em simbiose com fungos micorrízicos arbusculares (CNPq-409378/2018-6)

Descrição:  O principal objetivo é avançar no conhecimento ecofisiológico sobre a tolerância ao estresse hídrico apresentado pela vegetação nativa da floresta tropical seca brasileira, e contribuir na reversão do alarmante processo de perda da cobertura vegetal nativa que ocorre no semiárido.A situação de ameaça em que a vegetação se encontra hoje quer seja por pressão antrópica, quer seja por previsões climáticas desfavoráveis, nos obriga a acelerar o conhecimento ecofisiológico sobre a vegetação desse ecossistema. O uso de fungos micorrízicos arbusculares pode vir a desempenhar umimportante papel como mitigadores de diversos tipos de estresse, e pode vir a ser uma ferramenta importante e de baixo custo para o sucesso da recuperação por permitir umaumento de tolerância das plantas. Dois fatores inéditos desta proposta podemser destacados: o estudo de espécies lenhosas nativas da caatinga em simbiose com fungos micorrízicos arbusculares; e estudo sob condições de campo emáreas degradadas. Dessa forma, temos a seguinte proposta: módulo I pretende avaliar a espécie modelo Poincianella pyramidalis sob condições de estresse hídrico e elevadas concentrações deCO2, após inoculação comfungos micorrízicos arbusculares, variáveis ecofisiológicas e bioquímicas serão mensuradas; módulo II temcomo objetivo principal levar plantas jovens inoculadas para uma área degradada, comas quais variáveis fisiológicos, biométricas, nutricionais e edafoclimáticas serão mensuradas. Oproduto final será ummaior entendimento dos mecanismos de tolerância ao déficit hídrico, aumentar a eficiência do estabelecimento de espécies vegetais emcampo e recuperação de áreas degradadas.

 

(2019-Atual) Morfofisiologia de xilema e floema, balanço de carbono e ganho de biomassa com associação a fungo micorrízico arbuscular em espécies lenhosas da Caatinga (CNPq-428161/2018-9)

Descrição: A proposta atual visa continuar a linha de pesquisa ecofisiologia das plantas na região semiárida dentro do ecossistema Caatinga no nordeste brasileiro. Estudos multidisciplinares com objetivos comuns é uma lacuna para esta vegetação totalmente brasileira. Os módulos deste projeto serão desenvolvidos dentro do Parque Nacional do Catimbau-Buíque-PE, se integrando a um projeto ecológico de longa duração - PELD-CATIMBAU. 

 

(2016-Atual) Perturbações antrópicas e organismos-chave na dinâmica de regeneração da Caatinga - uma floresta tropical seca ameaçada no Brasil  (PROBAL CAPES-DAAD-008131/2015-05)

Descrição: O objetivo geral deste projeto é entender como perturbações antrópicas crônicas, incluindo mudanças climáticas, e a agricultura de subsistência afetam determinados grupos biológicos e a dinâmica de regeneração da Caatinga, e quais são as implicações para a sustentabilidade do sistema socioecológico baseado na agricultura/pecuária de subsistência e no extrativismo. O projeto será desenvolvido no Parque Nacional do Catimbau, um polígono de ca. 70.000 ha, e um Sítio do Programa de Pesquisas Ecológicas de Longa Duração PELD-CNPq. A presente proposta será executada por uma equipe composta de seis pesquisadores seniores e seus estudantes de graduação/pós-graduação, os quais estão vinculados à Universidade Federal de Pernambuco e às Universidades de Kaiserslautern e Bayreuth na Alemanha. como proposta integrada ao PELD-PRONEX Catimbau, a mesma tem sua continuidade garantida, sendo o presente edital fundamental para (1) definirmos como os pesquisadores alemães as bases metodológicas, (2) colocarmos os experimentos a campo, treinarmos pesquisadores e alunos na Alemanha, e (3) analisarmos em conjunto os primeiros resultados através de reuniões de trabalho.

 

(2014-Atual) Aumento da biomassa de espécies lenhosas da caatinga em simbiose com micorrizas e recuperação de áreas degradadas no semiárido (FACEPE – Pronem-APQ-0336-2.03/14)

Descrição: O principal objetivo é avançar no conhecimento ecofisiológico sobre a tolerância ao estresse abiótico apresentado pela vegetação nativa da caatinga. Muito se fala em conservação e recuperação da floresta tropical seca, a qual se encontra em sua maior parte na região do nordeste brasileiro, entretanto, muito pouco se conhece da ecologia funcional dessas espécies, embora já tenhamos classificada a maioria delas presente nesta floresta.

 

(2013-2016) Ecofisiologia vegetal, anatomia e mecanismos de tolerância ao estresse abiótico em espécies na Caatinga (CNPq-470247/2013-4).

Descrição: O presente estudo visa dar continuidade as pesquisas ecofisiológicas de espécies vegetais dentro do ecossistema Caatinga, na região semiárida nordestina brasileira. Análises dessa natureza são raras, portanto, existe uma longa lacuna a ser preenchida. Serão avaliadas ao longo desses três anos pelo menos quatro espécies lenhosas nativas e uma espécie exótica, altamente adaptada ao semiárido nordestino, porém pouco explorada como fonte de renda ou genética para o melhoramento vegetal, mas com grande potencial, principalmente medicinal já publicado na literatura.

 

(2013-215) Aumento da tolerância em plantas jovens de espécies lenhosas da caatinga aos estresses salino e seca. (FACEPE APQ-0829-2.03/12 )

Descrição: O presente estudo tem como principal objetivo avaliar a tolerância à seca e salinidade em plantas jovens de espécies lenhosas nativas da caatinga. A associação com com fungos micorrízicos tem se mostrado um mitigador de estresse abiótico, entre eles nutricional, frio, seca e salinidade. Outro fator mitigador do estresse hídrico é o suprimento de fósforo foliar no início do estresse. Dessa forma esta proposta integra estes dois mitigadores de estresse bem como busca respostas através de ferramentas fisiológica, bioquímica e molecular para estes efeitos sobre os vegetais.

 

(2013-Atual) Perturbações antrópicas, mudanças climáticas e a biota futura da Caatinga

Descrição: PELD ­ CHAMADA MCTI/CNPq/FAPs proc. 403770/2012­2.

 

(2010-2014) Avaliação de métodos de propagação em oleaginosas perernes (FACEPE APQ-0929501/10)

Descrição: O objetivo geral deste projeto é determinar uma tecnologia para propagação de seis espécies perenes, através do método sexuado ou da propagação in vitro (cultura de tecido). Foram escolhidas seis espécies com possibilidade de usos múltiplos pela população local, além do conteúdo oleaginoso da semente das espécies, elas podem ser empregadas para outros fins locais.

 

(2010-2013) Biodiversidade e regeneração natural em florestas Tropicais secas Brasileiras

Descrição: O presente projeto uma rede temática vinculada ao Sistema Nacional de Pesquisa em Biodiversidade-SISBIOTA Brasil, composta por seis instituições: Universidade Estadual de Montes Claros, Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade Federal de Pernambuco, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, University of Alberta e Universidade Nacional Autônoma do México. As atividades da rede visam aumentar o conhecimento sobre a biodiversidade brasileira, com foco nas pouco estudadas florestas tropicais secas (FTS) brasileiras, também conhecidas como florestas estacionais deciduais ou matas secas. Para esse fim, serão investigadas alterações tanto na diversidade de espécies como na diversidade funcional de vários grupos de organismos ao longo de um gradiente de regeneração natural em três áreas diferentes: norte de Minas Gerais, interior da Paraíba e Serra do Cipó, na região central de Minas Gerais. Assim, o padrão de diversidade de espécies será investigado ao longo do processo de sucessão ecológica nas florestas tropicais secas brasileiras, com o objetivo verificar como as funções e a integridade do ecossistema se recuperam após o uso e abandono da terra. Além disso, a proposta pretende integrar profissionais da área de sensoriamento remoto, que utilizarão os dados de reflectância foliar para calcular índices espectrais e validar a diferenciação os estágios sucessionais das florestas tropicais secas através de imagens de satélite. Finalmente, será realizada uma investigação da situação sócio-ambiental no entorno das áreas de estudo, com foco principal no uso tradicional dos recursos naturais e possíveis conflitos entre unidades de conservação e as populações existentes nas suas redondezas. Assim, a presente Rede Temática tem caráter multidisciplinar e fornecerá informações muito importantes para a avaliação da efetividade de estratégias de conservação (como a criação de unidades de conservação) e de recuperação de áreas degradadas.

 

(2010-2013) Impactos de mudanças climáticas sobre a cobertura e uso da terra em Pernambuco: geração e disponibilização de informações para o subsídio a políticas públicas

Descrição: Impactos de mudanças climáticas sobre a cobertura e uso da terra em Pernambuco: geração e disponibilização de informações para o subsídio a políticas públicas O presente projeto foi submetido ao edital FAPESP-FACEPE (02/2009 - de Pesquisa Cooperativa em Mudança Climática Global) propõe atividades de pesquisa científica e tecnológica cooperativa entre instituições e pesquisadores de São Paulo e de Pernambuco. As atividades estão enquadradas nas linhas temáticas 2 e 3 do edital ?Acordo de Cooperação FAPESP-FACEPE?, incluindo pesquisas sobre os impactos das mudanças projetadas até o final do século sobre os solos, vegetação, e sistemas agropecuários em Pernambuco. As atividades envolvem também o mapeamento e quantificação dos estoques e fluxos de carbono em áreas sob diferentes usos e cobertura da terra, utilizando medidas in situ, sensoriamento remoto e modelagem matemática. Em todas as atividades será dada ênfase a identificação de vulnerabilidades com o intuito de subsidiar políticas públicas para a adoção de estratégias de adaptação às mudanças ambientais e climáticas projetadas.
 

(2010-2012) Relações hídricas e aspectos ecofisiológicos de espécies perenes com potencial uso para biocombustíveis no semiárido nordestino (CNPq-483550/2010-8)

Descrição: O atual projeto visa estudar no mínimo três espécies perenes que possuem potencial econômico para obtenção de óleos destinados a biodiesel, no entanto, ainda é raro o cultivo comercial das mesmas. Dessa forma, pretende-se ampliar as opções de pequenos e médios produtores rurais do semi-árido nordestino, podendo assim, cultivar espécies rústicas com finalidade econômica.

 

(2010-2012) Avanços ecológicos na cadeia produtiva do biodisel brasileiro: Recuperação de áreas degradadas a partir de práticas conservacionistas e utilização de oleaginosas não convencionais (CNPq-558876/2010-2)

Descrição:  Projeto voltado para a cadeia produtiva do biodiesel com foco na sustentabilidade ambiental. Recuperação de áreas degradadas com a utilização de culturas oleaginosas endêmicas e não convencionais como fonte de matéria prima para produção de biodiesel, envolvendo a extração do óleo e a utilização de co-produtos da fase agrícola. O presente estudo será desenvolvido no semiárido do Estado de Pernanbuco.

 

(2010-2012) Espécies nativas e exóticas do semi-árido pernambucano como fontes alternativas de biodisel (CNPq-551300/2010-8)

Descrição: O atual projeto visa obtenção de bolsas para formação de recursos humanos envolvidos com a cadeia produtiva de produção de biocombustíveis. A ampliação da produção e do consumo de biocombustíveis, incentivados pelo uso da agroenergia, e respaldados pela a sociedade e o Estado, juntos, deverão promover a proteção ao meio ambiente, o desfrute desse mercado internacional e, por conseguinte, auxiliar nos processos de inclusão social. A caatinga é um dos ecossistemas brasileiros mais modificados pelo homem, extensas áreas foram substituídas por pastagens, campos de agricultura ou terras em fase de desertificação, levando a Caatinga a se transformar em um dos setores mais ameaçados do país. O pinhão-manso (Jatropha curcas L.) está sendo considerado uma opção agrícola para a região nordeste por ser uma espécie exigente em insolação, com forte tolerância à seca e produzir óleo de boa qualidade para uso como biodiesel. A pesquisa com pinhão-manso no Brasil está apenas no início. A moringa (Moringa oleifera) é uma árvore nativa da África Tropical que foi introduzida no Brasil como planta ornamental. Tem crescimento rápido chegando até 10 metros, tolerante à seca, podendo se desenvolver em solos pobres com pHs elevados. Alguns estudos indicam que a espécie pode produzir até três toneladas de semente por hectare, semente esta que apresenta cerca de 39% de óleo, rico em ácido oléico (78%), o que indica que o produto é adequado para a obtenção de um biodiesel com um baixo teor de insaturações. O pinhão-bravo (Jatropha molissima) é um pequeno arbusto da família das euforbiáceas, no entanto, ao contrário de J. curcas é nativo do semi-árido brasileiro, vegetando com muita freqüência em áreas degradadas da caatinga. Com frutos deiscentes e folhagem caduca no período crítico de seca, apresenta um alto teor de óleo em suas sementes, cerca de 38%, mas dependendo das características intrínsecas do fruto, sua forma de cultivo e colheita esses teores podem ser significativamente inferiores. 

 

(2008-2010) Respostas Ecofisiológicas e Fotoprotetoras do Pinhão-Manso (Jatropha curcas L.) em condições de salinidade

Descrição: Com o uso da agroenergia, a sociedade e o Estado, juntos, deverão promover a ampliação da produção e do consumo de biocombustíveis, consequentemente proteção ao meio ambiente. O pinhão-manso (Jatropha curcas L.) está sendo considerado uma opção agrícola para a região nordeste por ser uma espécie exigente em insolação, com forte tolerância à seca e produzir óleo de boa qualidade para uso como biodiesel. No entanto, pouco se conhece do comportamento metabólico dessa planta sob condições estressantes. Dessa forma, este estudo visa a melhor compreensão de alguns aspectos bioquímicos sob condições de salinidade, um dos principais estresses na região nordeste.

 

(2008-2010) Espécies invasoras como modelo para estudos ecofisiológicos em ambientes semiáridos (CNPq-73202/2008-5)

Descrição: Este estudo avalia aspectos ecológicos e fisiológicos (relações hídricas, trocas gasosas) em plantas adultas no semi-árido e em plantas jovens sob condições controladas. Além disso, avalia a ecofisiologia da germinação das sementes. Isso implicará em conhecimentos para melhor manejo de plantas que se tornaram invasoras no semi-árido nordestino.

 

(2007-2011) Aumento da produtividade em cana-de-açúcar através da promoção do crescimento vegetal, resistência a estresses bióticos e abióticos e fixação biológica de nitrogênio (CNPq -552820/2007-5)

Descrição: Em anos recentes, a preocupação com o suprimento e preços de combustíveis fósseis tem motivado a procura por combustíveis renováveis. Com as tecnologias disponíveis e com os preços atuais dos combustíveis, etanol a partir de cana-de-açúcar é a melhor alternativa. O Brasil é o maior produtor mundial de álcool, com 14 bilhões de litros/ano. Em função disto, o Brasil é o único país do mundo a ter implantado um programa de utilização de etanol como combustível renovável. Por outro lado, estima-se que, apenas a demanda do mercado interno em 2010 será de 22,1 billhões de litros. No Brasil, existe hoje cerca de 330 mil carros biocombustíveis sendo que a previsão de chegar a 6,32 milhões no ano 2010. Tudo isto contribuirá sensivelmente não apenas para a economia direta do país, mas também como fonte de emprego (1,2 milhão de empregos direto) distribuída em 960 municípios que desenvolvem a cultura de cana-de-açúcar no Brasil. Para atender a esta demanda pode-se projetar 2 alternativas não excludentes, incoporação de novas terras para o plantio, e aumento de produtividade. Na agricultura, o N é determinante na produção das culturas, além de ser um dos fertilizantes que mais participam do sistema agrícola. Sua assimilação está diretamente relacionada com o metabolismo do carbono, que fornece energia na forma de esqueletos de carbono necessários para converter o N inorgânico em compostos orgânicos. O Brasil é pioneiro na área de fixação biológica de nitrogênio em Gramíneas sendo que a maioria das bactérias diazotróficas conhecidas (Gluconacetobacter diazotrophicus, Herbaspirillum seropedicae, Azospirillum spp, Burkholderia tropica) foi isolada no Brasil. O presente projeto tem como objetivo atacar os diferentes problemas que afetam o cultivo da cana-de-açúcar, utilizando abordagens multidisciplinares, mas tendo como eixo comum a produção de variedades e o uso de ferramentas moleculares visando ganhos de produtividade seja através do processo de FBN, promoção do crescimento vegetal. 

 

(2007-2009) Ecofisiologia do pinhão manso sob condições de sequerio no semi-árido do Estado de Pernambuco (CNPq-477329/2007-1)

Descrição: A convivência de recursos limitados do semi-árido com o homem existe e sempre existirá, no entanto, há necessidade de se encontrar atividades sustentáveis e que possibilitem essas famílias a romperem o ciclo de miséria que se encontram presas. Dessa forma, várias áreas do semi-árido estão se tornando árido e o que é árido vem se tornando desértico. A alternativa de culturas que possam ser exploradas nesta região e que possam vir a ter sua produção comercializada pode ser uma saída para este problema, neste contexto, o pinhão manso (Jatropha curcas L.) pode ser uma espécie promissora em um futuro em médio prazo. O óleo produzido a partir da semente de pinhão manso é semelhante ao do diesel extraído do petróleo. As propriedades encontradas no biocombustível atendem às especificações que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) para o petrodiesel. Esta qualidade destaca a espécie para integrar o time de plantas oleaginosas que irão compor o programa de produção de combustível vegetal na região seca do Nordeste. As pesquisas com a planta na região ainda são bem recentes e é preciso ser prudente e buscar as informações técnicas já disponíveis para que não se venha a montar sistemas de produção insustentáveis. Além disso, pouco se sabe da diversidade do comportamento ecofisiológico dessas plantas. O investimento em pesquisa de base se faz necessário no momento para que no futuro se possa explorar essa espécie com sucesso. Diante do exposto a proposta ora apresentada tem como objetivo principal caracterizar o comportamento ecofisiológico, sobretudo as relações hídricas e as trocas gasosas de plantas de pinhão manso sob cultivo de sequeiro no semi-árido nordestino.

 

(2006-2008) Modelos de reflorestamento para a Zona da mata

Descrição: O projeto tem como principal objetivo a geração de modelos de reflorestamento para a Zona da Mata de Pernambuco. Uma vez que a legislação ambiental e as novas exigências do comércio mundial determinam que as indústrias produzam sem causar prejuízos ao meio ambiente. Dentro deste cenário se encontra as usinas sucroalcooleiras que necessitam recompor, ou ampliar sua área de floresta original. No entanto, esta exigência tem sido cumprida baseada em poucos parâmetros científicos, gerando dessa forma áreas reflorestadas com poucas espécies e com grave prejuízo para a biodiversidade.