O Departamento O Departamento

O Departamento de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) originou-se do Instituto de Biologia Marinha e Oceanografia, um instituto de pesquisa fundado em 1952. Este instituto foi o segundo centro oceanográfico criado no país e o primeiro da Região Nordeste. Em 1973, como fruto de uma reforma administrativa, o instituto foi transformado em um departamento do então Centro de Tecnologia da UFPE. Em 1995, com a mudança de nome para Centro de Tecnologia e Geociências (CTG), o Departamento de Oceanografia (DOCEAN) assumiu sua denominação atual.

O departamento tem como prioridade as áreas de ensino e pesquisa no campo da Oceanografia, além de transmitir conhecimentos oceanográficos à comunidade. As linhas de pesquisa abrangem as quatro grandes áreas nas quais a Oceanografia está subdividida (Física, Química, Geológica e Biológica). Alguns exemplos de pesquisas do departamento incluem ecologia aquática, monitoramento da qualidade da água, poluição, impactos em áreas costeiras, aquicultura, interação oceano-atmosfera e paleoceanografia, assim como a compreensão dos processos que regem as funções de sistemas costeiros (praias, estuários, lagunas e recifes), plataforma continental e águas oceânicas.

O DOCEAN é um centro de referência para instituições brasileiras e do exterior, sendo suas coleções de organismos planctônicos, bentônicos e nectônicos alvo de consulta por vários pesquisadores. Tal acervo foi formado a partir da participação de seus pesquisadores em inúmeras expedições oceanográficas ao longo da costa brasileira. Estas expedições foram realizadas graças a convênios firmados com a Marinha do Brasil, CNPq, IBAMA, FINEP, CPRH, SUDENE e OEA, além de cooperações técnico-científicas com instituições da França, Estados Unidos, Japão e Alemanha.

 

Histórico

O oceano, uma das obras primas da natureza, tem sido tradicionalmente considerados como fonte contínua de inspiração e mito, constituindo um domínio quase sem fronteiras. Desde tempos imemoriais, alimenta fantasias, receios e curiosidades, bem como esperanças, aspirações, riquezas, oportunidades e abundância. Foi a partir das aspirações do Prof. Joaquim Amazonas MacDowell, então reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que originou-se o Instituto de Biologia Marinha e Oceanografia. Este instituto de pesquisa, fundado em 1952, localizava-se em sua casa de veraneio na Praia de Piedade, Jaboatão dos Guararapes, a qual passou a ser patrimônio da UFPE. O destaque arquitetônico dessa casa era a existência de um lindo painel do famoso pintor Lula Cardoso Ayres, representando o fundo do mar. O instituto foi o segundo centro oceanográfico criado no país e o primeiro da Região Nordeste.

O Instituto de Biologia Marinha e Oceanografia consolidou-se somente seis anos após sua fundação, em 1958, com a contratação dos pesquisadores Dr. François Ottmann e Dra. Jeanne-Marie Ottmann, ambos pertencentes à Seção de Geologia Marinha do Laboratório de Geografia Física da antiga Universidade de Paris (Sorbonne). Em 1968, o instituto foi denominado de Laboratório de Ciências do Mar (LACIMAR). Em 1973, como fruto de uma reforma administrativa, o LACIMAR foi transformado no Departamento de Oceanografia (DOCEAN) do então Centro de Tecnologia da UFPE (atualmente denominado Centro de Tecnologia e Geociências – CTG). Em 1990, a sede do DOCEAN foi transferida da Praia de Piedade para o campus principal da UFPE, localizado na Cidade Universitária, zona oeste do Recife.

 

Primeiros Pesquisadores

Os primeiros pesquisadores que compuseram o quadro do Instituto de Biologia Marinha e Oceanografia, sob a liderança do Prof. Dr. François Ottmann, estão listados abaixo:

  1. Enide Eskinazi Leça (biologia)
  2. François Ottmann (geologia)
  3. Jacques Lonis Laborel (biologia)
  4. Jeane-Marie Ottmann (geologia)
  5. Júlio V. A. de Araújo (química)
  6. Leda Lebanca (biologia)
  7. Lourinaldo Barreto Cavalcanti (química)
  8. Marc Kempf (biologia)
  9. Maryse Nogueira Paranaguá (biologia)
  10. Olimpio Carneiro da Silva (biologia)
  11. Omar C. Silva (biologia)
  12. Paulo da Nóbrega Coutinho (geologia)
  13. Petronio Alves Coelho (biologia)
  14. Ramon Nóbrega (física)
  15. Salatiel Menes dos Santos (biologia)
  16. Silvio Jose de Macedo (química)
  17. Taizo Okuda (química)

 

Líderes

Ao longo de sua existência, o antigo instituto e atual departamento contou com os seguintes diretores/chefes:

  • 1952-1962: François Ottmann
  • 1962-1964: Ramon Nóbrega
  • 1964-1970: Lourinaldo Barreto Cavalcanti
  • 1971-1972: Soloncy Moura
  • 1973: Paulo da Nóbrega Coutinho
  • 1974-1980: Lourinaldo Barreto Cavalcanti
  • 1981: Olímpio Carneiro da Silva
  • 1982-1985: Maryse Nogueira Paranaguá
  • 1986-1991: Sílvio José de Macedo
  • 1992-1996: José Audísio da Costa Luna
  • 1996-1998: José Arlindo Pereira
  • 1998-2000: Fernando Antônio do Nascimento Feitosa
  • 2000-2004: Tereza Cristina Medeiros de Araújo
  • 2004-2008: Moacyr de Araújo Filho
  • 2009-2012: Sigrid Neumann Leitão
  • 2012-2017: Alex Costa da Silva
  • 2017-presente: José Souto Rosa Filho

 

Regimento do Departamento

De acordo com seu Regimento, o Departamento de Oceanografia (DOCEAN) vem se empenhando para cumprir a sua missão através dos seguintes objetivos:

  • Centralizar, unificar e divulgar as atividades de pesquisa no domínio da Oceanografia, compreendida como ciência ou conjunto de ciências, tendo como objetivo o estudo do oceano;
  • Ministrar o ensino e promover a pesquisa no campo das ciências do mar, tendo em vista o enriquecimento da cultura, a transmissão e desenvolvimento do saber, e sua aplicação a serviço do progresso e da comunidade;
  • Estender à comunidade, sob a forma de cursos e serviços, as atividades de pesquisa que lhe são inerentes, com vistas à elevação do nível da educação e da cultura;
  • Manter e incentivar o intercâmbio com instituições congêneres do país e do exterior;
  • Cooperar quando for o caso, para efeitos de treinamento profissional em nível de graduação e pós-graduação.

Clique aqui para ter acesso ao texto completo do Regimento do DOCEAN.

 

Logomarca

A logomarca do departamento está disponível para download em diversos formatos conforme os links abaixo.

 

Arquivos de imagem

Formato GIF (Graphics Interchange Format)

Formato JPEG (Joint Photographic Experts Group)

Formato PNG (Portable Network Graphics)

 

Arquivos vetoriais

Formato CDR (CorelDRAW Graphic)