Curiosidades Curiosidades

Voltar

Monumento Martins Júnior


Imagem 1

De acordo com o Almanach de Pernambuco, a construção do monumento que importou em 32:000$000 foi confiada ao Sr. Corbiniano Villaça, escultor nacional. Terá seis metros e cinquenta centímetros do comprimento, com uma base de três metros quadrados, formada de quatro planos superposta, fingindo uma escadaria de granito. Na superfície do ultimo degrau começa o monumento propriamente dito.

A parte superior do monumento é de bronze e terá três metros de altura. Representa um grupo de onde se destaca a figura do grande pernambucano, com a cabeça ligeiramente inclinada para a esquerda e apoiada sobre a mão do mesmo lado. Traz o cotovelo assentado sobre um rochedo.
Sua atitude é de quem ouve o que diz uma figura colocada no plano inferior, braço erguido, como a gesticular. Esta figura representa a Republica e tem a cabeça encimada pelo barrete phrigio.

Já o jornal diario de Pernambuco escreveu que sobre um rochedo, no plano superior vê-se uma figura de mulher, em bronze, representando a Musa a declamar os celebres versos da "Visões de Hoje" que na face Posterior, há uma placa em bronze reproduzindo.


Imagem 2

Abaixo do rochedo, outra figura de mulher, medindo 2 metros e trinta centímetros de altura, simboliza a pátria depondo flores no escudo do Estado.

Sob o Escudo, que é na face anterior, lê-se a inscrição seguinte:

"A J. Izidoro Martins Junior - Das gerações que passam às gerações que ficam. - Do povo pelo povo".

Dois baixos relevos em bronze ornam as faces laterais, representando o da direita Martins prelecionando na faculdade e o da esquerda, discursando na câmara Federal.

Imagem 3

A estátua em homenagem a José Izídio Martins Júnior encontra-se nos jardins da Faculdade de Direito do Recife - Parte posterior do Prédio – Rua do Riachuelo, o monumento é trabalho do escultor francês Edmond Badoche, sendo intermediario o distinto artista brasileiro Corbiniano Villaça. De acordo com o jornal do Recife, o monumento custou 46 contos de reis, tendo sido dispendidos mais 8 contos em despesas de transporte da França para Recife, montagem, etc.

Consta no Livro de Ata da 10ª Congregação da Faculdade de Direito do Recife, que no dia 05 de agosto 1920, às trezes horas, achando-se presente os professores doutores Methodio Maranhão, Caldas filhos, Octavio Tavares,  Sophronio Portella, Netto Campello, Joaquim Amazonas, Gondim Filho e Edgar Altino, reunir a Congregação da faculdade sob as presidência do diretor Adolpho Cirne decidirem o dia da inauguração do monumento que seria 11 de agosto.

Mais o evento foi realizado no dia 15 de agosto de 1920, efetuo-se às quatro horas da tarde a inauguração solene da estatua onde estavam presentes as altas autoridades da União, do Estado e do município, comissões das duas casas do congresso estadual, o Exmo. Sr. Dr. Diretor, Lentes e alunos da Faculdade de Direito do Recife e entre outros.

Sabe-se que hoje e devido ao tempo não existem mais o escudo do Estado, nem a inscrição e nem dois baixos relevos em bronze ornam as faces laterais, conforme a imagem 3 evidência.


Referências:


Imagem 1 –  Jornal do Recife - domingo, 15 de agosto de 1920 - Ano LXIII - N. 223

Imagem 2 – Fotografia em cores dos versos da "Visões de Hoje" - 2019 (Acervo: Elivanda Souza / Arquivo da FDR) 

Imagem 3 – Fotografia em cores Estatua de Martins Júnior - 2019 (Acervo: Elivanda Souza / Arquivo da FDR) 

Almanach de Pernambuco para 1915 -  XVII Anno  – sobre monumento a Martins Junior  - págs. 183 e 184

Ata da Congregação  de 05 de agosto de 1920 - Acervo do Arquivo da FDR

Diario de Pernambuco - segunda-feira 16 de agosto de 1920 - pag. 3

História da Faculdade de Direito pág 135, vol. 2

Revista Acadêmica v. 29 – 1921 -  Ata da inauguração 05/08/1920- pág. 141

Data da última modificação: 06/06/2020, 20:51