A Proexc A Proexc

A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proexc) promove ações de extensão e cultura, que são entendidas como atividades acadêmicas articuladas com o ensino e a pesquisa, tendo por competência promover a relação dialógica, transformadora e integradora entre a Universidade e a Sociedade. Estas ações são regulamentadas pela Resolução 09/2007 do Conselho Coordenador de Ensino, Pesquisa e Extensão (CCEPE), e têm como instância deliberativa superior a Câmara de Extensão, a quem compete “estabelecer políticas, diretrizes, estratégias específicas e planos de ação, além de acompanhar e produzir sistemas de avaliação da produção extensionista da Universidade”. 

Além disso, a Extensão da UFPE busca atender as novas diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira, estabelecidas na Resolução Nº7, de 18 de dezembro de 2018 do Ministério da Educação (MEC), do Conselho Nacional de Educação (CNE) e da Câmara de Educação Superior (CES).

A Proexc é composta por duas Diretorias: a de Extensão Acadêmica e a de Extensão Cultural. A Diretoria de Extensão Acadêmica (DEA) encarrega-se de implementar as políticas e diretrizes de extensão, bem como apoiar e supervisionar programas de integração Universidade-Sociedade, interiorização, tecnologias sociais e ambientais. São unidades da DEA: a Coordenadoria de Ensino de Ciências do Nordeste (Cecine), o Programa do Idoso (Pró-Idoso) e o Memorial de Engenharia (ME).

A Diretoria de Extensão Cultural (DEC) coordena e articula políticas culturais que atendem a preservação do patrimônio artístico da UFPE, a promoção e difusão das atividades culturais desenvolvidas pela comunidade acadêmica, integrando-as aos meios de produção de bens culturais do Estado. Fazem parte do DEC o Memorial da Medicina (MM), o Instituto de Arte Contemporânea (IAC) e o Centro Cultural Benfica, que sedia o Teatro Joaquim Cardozo, a Livraria Benfica, o Setor de Acervo Museológico e Documentação e os Projetos Especiais.

A política extensionista coordenada pela Proexc é desenvolvida pela comunidade acadêmica, que tem nas Coordenações Setoriais de Extensão de cada Centro Acadêmico a função de apoiar, coordenar, divulgar e avaliar as ações extensionistas no seu âmbito de atuação.

Missão

Promover a relação transformadora entre a universidade e a sociedade, por meio da produção, socialização, memória e difusão de conhecimentos. 

 

Objetivos

  • Incentivar e contribuir para a formação acadêmica, profissional e cidadã do estudante de graduação da UFPE comprometido com a transformação da sociedade;
  • Promover e apoiar ações que favoreçam a integração entre a Universidade e a sociedade;
  • Apoiar programas e projetos voltados para o desenvolvimento humano, social, cultural, científico, ambiental e tecnológico;
  • Ampliar e estabelecer parcerias para realização das ações;
  • Sistematizar e publicizar a oferta de programas e projetos de extensão com perfil Ação Curricular de Extensão (Acex) para possibilitar aos estudantes a integralização da extensão nos cursos de graduação da UFPE.

 

Câmera de Extensão

Na estrutura da Proexc, a instância deliberativa superior é a Câmara de Extensão. A esse setor cabe estabelecer políticas, diretrizes, estratégias específicas e planos de ação, além de acompanhar e produzir sistemas de avaliação da produção extensionista da UFPE.

A Câmara de Extensão é constituída pelo Pró-Reitor de Extensão, como Presidente, cinco membros do Conselho Coordenador de Ensino, Pesquisa e Extensão, um representante do corpo discente de graduação e um assessor, indicado pelo Reitor e homologado pelo Conselho Coordenador de Ensino, Pesquisa e Extensão (CCEPE).

 

Atividades de Extensão

atividades de extensão e cultura se constituem num importante e eficaz instrumento institucional que promove a troca de saberes e a integração com a sociedade. Além disso, ao mesmo tempo em que beneficia a população, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida, inclusão sócio-produtiva e defesa do meio ambiente, as ações extensionistas e culturais – que incluem atividades técnicas, científicas, culturais e artísticas – propiciam ao estudante a oportunidade para um aprendizado teórico-prático contextualizado, desenvolvimento cultural, responsabilidade social e formação da cidadania.

Na Resolução 09/2007 são descritas cinco modalidades de ação extensionista:

  • Programas
  • Projetos
  • Cursos
  • Eventos
  • Serviços

Os Programas consolidam um conjunto de projetos e outras ações de extensão preferencialmente de caráter multidisciplinar integrado às atividades de ensino e pesquisa, orientados por um objetivo comum, clareza de diretrizes e de execução de médio e longo prazo.

Projetos de extensão são definidos como um conjunto de ações processuais e contínuas de caráter educativo, artístico, social, desportivo, cultural, científico ou tecnológico, com objetivo definido e prazo determinado.

Cursos de extensão devem ser entendidos como conjuntos articulados de ações pedagógicas, de caráter teórico e/ou prático, presencial, à distância, ou ainda a combinação dessas modalidades; planejados e organizados de maneira sistemática, com corpo docente, carga horária e processo de avaliação definidos. As atividades com carga horária abaixo de 20h são enquadradas como Eventos. Os cursos de extensão são módulos didáticos para a capacitação, aperfeiçoamento ou atualização abertos à comunidade e são oferecidos pelos Centros Acadêmicos e órgãos suplementares da UFPE.

Os eventos são ações de interesse acadêmico, de cunho educativo, tecnológico, social, científico, artístico-cultural, esportivo, entre outras manifestações, que objetivem o desenvolvimento, a ampliação e a divulgação de conhecimentos produzidos ou reconhecidos pela UFPE. São realizados pela comunidade acadêmica e registrados na Pró-Reitoria de Extensão.

Serviços são atividades de interesse acadêmico com caráter permanente ou eventual que compreendam a execução ou a participação de estudantes orientados por docente ou técnico-administrativo em tarefas profissionais fundamentadas em técnicas e habilidades das áreas específicas de conhecimento da Universidade. Incluem ações de interesse institucional, desde consultorias e assessorias, assistência à saúde humana e animal, até laudos técnicos, assistência jurídica e atendimento ao público em espaços de cultura, desportos, ciência e tecnologia, como museus, espaços culturais e desportivos, espaços de ciência e tecnologia e cineclubes.

Os serviços, quando remunerados, deverão atender a Resolução 05/2005, do Conselho Universitário.