Material de Apoio Material de Apoio

Pesquisa em sociologia jurídica no Brasil - Lígia Mori Madeira; Fabiano Engelmann.

ARGUELHES, Diego Werneck. Poder não é querer: preferências restritivas e redesenho institucional no Supremo Tribunal Federal pós-democratização. DOI: 10.5102/unijus.v25i1.2885.

BRUNKHORST, Hauke. Solidariedade global: problemas de inclusão da sociedade moderna.

DOMINGUES FILHO, João Batista. O Desenvolvimento do Estado Democrático e o Corporativismo Brasileiro.

MIGNOLO, Walter. Desafios decoloniais hoje.

SCHERER-WARREN, Ilse. Movimentos sociais e pós-colonialismo na América Latina. Ciências Sociais Unisinos, vol. 46, no. 1, p. 18-27, jan./abr. 2010.

SOUTO, Cláudio. Magistratura brasileira e ideologia formalista. Sequência, vol. 10, no. 19, p. 9-36, 1989.

Pessoa, Individuo e sujeito   SPINK, Mary Jane. Pessoa, Individuo e sujeito: notas sobre efeitos discursivos de opções conceituais. In: SPINK, MJP., FIGUEIREDO, P., and BRASILINO, J., orgs. Psicologia social e pessoalidade [online]. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais/ABRAPSO, 2011. p. 1-22

Liberdade  BORGES, Guilherme Roman. Martin Heidegger e Michel Foucault "Sorgen", "Selbst" e "Souci de Soi' na Constituição da Liberdade. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, v. 101, p. 573-582, jan./dez. 2006.

Poder  HERB, Karlfriedrich. Além do bem e do mal: o poder em Maquiavel, Hobbes, Arendt e Foucault. Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 10, p. 267-284, jan./abr. 2013.

Autoridade e indivíduo - RUSSELL, Bertand. A autoridade e o individuo. São Paulo: Cultrix, 1967.

Felicidade   CORBI, Raphael Bottura; MENEZES-FILHO, Naércio Aquino. Os Determinantes Empíricos da Felicidade no Brasil. Disponível em:http://www.anpec.org.br/encontro2004/artigos/A04A152.pdf

Poder como comunicação ZAMORANO FARÍAS, Raúl;  ROGEL-SALAZAR, Rosario. El dispositivo de poder como medio de comunicación: Foucault – Luhmann. Política y Sociedad, v.50, n. 3, p. 959-980, 2013

Sujeto y normatividad  ARAUJO, Katia. Configuracions de sujeto y orientaciones noramtivas. Psicoperspectivas, ano VIII, v. 2, p. 248-265. Disponível em: http://www.psicoperspectivas.cl

Emoção e moral  WERNECK, Alexandre. Sociologia da moral como sociologia da agência. RBSE – Revista Brasileira de Sociologia da Emoção, v. 12, n. 36, pp. 704-718, Dezembro de 2013. ISSN 1676-8965.

Agência e cultura. VANDENBEGHE, Frédéric. Cultura e agência: uma visão de dentro. Sociologias, Porto Alegre, ano 18, no 41, p. 130-163, jan./abr. 2016.

Agência e estrutura SANDVOSS, Cornel. Quando estrutura e agência se encontram: os fãs e o poder. Ciberlegenda, n. 28, 2013. Disponível em: http://www.ciberlegenda.uff.br/index.php/revista/article/view/639/340

Direito e emancipação SOUSA SANTOS, Boaventura de. Poderá o direito ser emancipatório?. Revista Crítica de Ciências Sociais, v. 65 , p. 3-76, maio 2003.

Direito de resistência BUZANELLO, José Carlos. Direito de resistência. Sequência, v. 42, p. 9-28, 2001. Disponível em: http://www.egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/anexos/1199-1213-1-PB.pdf

Poder informal e governabilidade DUTRA TORRES, Roberto. Governabilidade, governança e poder informal. Um problema central de sociologia política. Civitas - Revista de Ciências Sociais, v. 16, n. 1, p. 153-171, ene./mar. 2016.

Crime organizado LOPES JÚNIOR, Edmílson. As redes sociais do crime organizado. A perspectiva da nova sociologia econômica. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 24, no. 69, p. 53-68, fev. 2009.

Direito de resistência POGREBINSCHI, Thamy. Direito de resistência na teoria política contemporânea. Lugar Comum, v. 19, no. 20, p. 61-86, 2004.

Poder e dominação FARIAS ARAÚJO, Neuza de. Diferentes definições de poder e dominação: repercussões na participação política envolvendo as relações de gênero. Diásporas, diversidades, deslocamentos, 2010.

Poder e dominação  OLIVEIRA, Daniel Coelho. Poder e dominação: reflexões sobre Hannah Arendt e Max Weber. Revista Perspectivas Contemporâneas, v. 10, n. 1, p. 01-09, jan./abr. 2015.

Tolerância FERRAZ, Sérgio Eduardo. Tolerância e neutralidade na reflexão contemporânea sobre a justiça. Revista Brasileira de Ciência Política, nº15, p. 127-162, set./dez. 2014.DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-335220141506

Justiça no mundo globalizado FRASER, Nancy. Reenquadrando a justiça em um mundo globalizado. Lua Nova, São Paulo, n. 77, p. 11-39, 2009.

Justiça e não-identidade LOEWE, Daniel. La tesis de la asimetría: actualismo y el problema de la no-identidad. Lucas Meyer (org.). Justicia intergeneracional. Córdoba, UNC, 2017.

Racionalidade, moral e justiça  FALCATO, Ana. Um contraexemplo à originariedade das razões em What we Owe to Each Other.

Justiça em Kelsen LOSANO, Mario G.. O valor da justiça na obra de Kelsen.  Revista da Faculdade de Direito – UFPR, Curitiba, vol. 59, n. 2, p. 31-45, 2014.

Justiça PEREIRA DA CUNHA, Maria Carolina Santini. A justiça em Michael Sandel: Aristóteles, Kant e Ralws. Disponível em: http://www3.pucrs.br/pucrs/files/uni/poa/direito/graduacao/tcc/tcc2/trabalhos2014_2/maria_cunha.pdf

Excluídos existem? OLIVEIRA, Luciano. Os excluídos ‘existem’? Notas sobre a elaboração de um novo Conceito. Disponível em: http://www.anpocs.org.br/portal/publicacoes/rbcs_00_33/rbcs33_04.htm

Cidadania e subcidadania  NEVES, Marcelo. Entre subintegração e sobreintegração: A cidadania inexistente. Dados: Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, IUPERJ, v. 37, n. 2, p. , 1994.

Emancipação e reconhecimento SOBOTTKA, Emil A. Liberdade, reconhecimento  e emancipação – raízes da teoria da justiça de Axel Honneth. Sociologias, Porto Alegre, ano 15, n. 33, p. 142-168, mai./ago. 2013.

Exclusão e estratégias pessoais MØLLER, Iver Hornemann; HESPANHA, Pedro. Padrões de exclusão e estratégias pessoais. Revista Crítica de Ciências Sociais, v. 64, p. 55-79, dez. 2002.

Preconceito  CROCHIK, José León. O conceito de preconceito. In: ______. Preconceito, individuo e cultura. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006. p. 13-59.

Poliarquia América Latina O'DONNELL, Guillermo. Poliarquias e a (in)efetividade da lei na América Latina. Novos Estudos, no. 51, p. 37-61, jul. 1998.

Cidadania e estado de direito NEVES, Rafael. Transformações da cidadania e estado de direito no Brasil. In: Felipe Gonçalves Silva e José Rodrigo Rodriguez (org.). Manual de sociologia jurídica. São Paulo: Saraiva, 2013, p. 157-195.

Acesso aos direitos sociais RIBEIRO, Diógenes V. Hassan; RIBEIRO, Douglas Cunha. Inclusão e exclusão Acesso aos direitos sociais nos países periféricos. Revista de Informação Legislativa (RIL), Brasília, ano 53, n. 210, p. 117-134, abr./jun. 2016.

Direito e lutas sociais  RODRIGO RODRIGUEZ, José. A desintegração do status quo. Direito e lutas sociais. Novos Estudos, v. 96, julho, 2013.

Feminicídio OLIVEIRA, Ana Carolina Gondim de; SOUZA COSTA, Mônica Josy; SOARES SOUSA, Sérgio Eduardo. Feminicídio e vilência de gênero: aspectos suciojurídicos. Revista On-line do CESED – Centro de Ensino Superior e Desenvolvimento, v. 16, n. 24/25, jan. 2015.

Desigualdade e racismo na América Latina COSTA, sérgio. Desigualdades, interdependências e afrodescendentes na América Latina. Tempo Social, revista de sociologia da USP, v. 24, n. 2 , p. 123-145, nov. 2012.

Crack e inclusão social DURTA, Roberto. Implementação de Políticas Públicas e Inclusão Social: a atuação de organizações implementadoras com populações de rua usuárias de drogas. 

Raça e análise do Brasil LEWIS, Liana. Raça  e uma nova forma de analisar o imaginário da nossa comunidade nação Da miscigenação freyreana ao dualismo fanoniano. Civitas, Porto Alegre, v. 14, n. 1, p. e1-e10, jan.-abr. 2014.

Coexistência Interétnica COSTA, Sérgio – Regimes de Coexistência Interétnica no Brasil e na Alemanha: Contribuições a um debate inexistente Sociologia, Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto Número temático: Imigração, Diversidade e Convivência Cultural, 2012, pág. 235-259

Estado de inseguridad - LOREY, Isabell.Estado de inseguridad: gobernar la precariedad. Madrid: Traficantes de Sueños, 2016. 

Feminicídio no Brasil  POSSAS, Mariana Thorstensen; OLIVEIRA, lores Seixas de. Política, direito e movimentos sociais: o caso da criação da lei do feminicídio no Brasil. Disponível em: http://www.anpocs.com/index.php/papers-40-encontro/st-10/st20-7/10348-politica-direito-e-movimentos-sociais-o-caso-da-criacao-da-lei-do-feminicidio-no-brasil/file

Movimentos sociais na América Latina SCHERER-WARREN, Ilse. Movimentos sociais e pós-colonialismo na América Latina. Ciências Sociais Unisinos, n. 46, v. 1, p. 18-27, jan./abr. 2010. Doi: 10.4013/csu.2010.46.1.03

Estado e sociedade mundial NEVES, Marcelo. Os estados no centro e os estados na periferia. Alguns problemas com a concepção de Estados da sociedade mundial em Niklas Luhmann. RIL (Revista de Informação Legislativa, Ano 52, n. 206, p. 111-136, abr./jun. 2015

Sociedade mundial   STICHWEH,  Rudolf. Sociedade mundial. Disponível em: blogdosociofilo.wordpress.comDecolonialidade e direito

Descolonialidade e direito   WOLKMER, Antônio Carlos. Para uma sociologia jurídica no Brasil: desde uma perspectiva crítica e descolonial. RBSD – Revista Brasileira de Sociologia do Direito, v. 4, n. 3, p. 17-38, set./dez. 2017.

Instituições jurídicas FONTAINHA, Fernando de Castro; BOTELHO, Luanda Chaves. Sociologia das instituições jurídicas. Disponível em: http://direitorio.fgv.br/sites/direitorio.fgv.br/files/SOCIOLOGIA-DAS-INSTITUICOES-JURIDICAS-2012-2.pdf

Profissões jurídicas PEREIRA REID DOS SANTOS, André Filipe. Uma introdução à Sociologia das profissões jurídicas. Prisma Jurídico, v. 11, no. 1, p. 79-99, ene./jun. 2012.

Socialização na profissão DUBAR, Claude. A construção de si pela atividade de trabalho: a socialização profissional. Cadernos de Pesquisa, v.42, n.146, p.351-367, maio/ago. 2012.

Construção Social da identidade profissional SANTOS, Clara. A Construção Social do Conceito de Identidade Profissional. Interacções, n. 8, p. 123-144, 2005.

Justiça no tempo ADORNO, Sérgio; PASINATO, Wânia. A justiça no tempo, o tempo da justiça. Tempo Social, revista de sociologia da USP, v. 19, n. 2, p. 131-155, nov. 2007.

Reforma judiciario e banco mundial na América Latina - DAKOLIAS< Maria. O Documento tecnico 318 - Judiciário na América Latina e no Caribe.

Reforma do judiciario e banco mundial 2  André Luis N. dos Santos. Banco Mundial e agenda de reforma do judiciario latino americano. 

Elites da justiça ALMEIDA, Frederico de. As elites da Justiça: instituições, profissões e poder na política da justiça brasileira. Revista de Sociologia Política, v. 22, no. 52,  out./dez. 2014. DOI 10.1590/1678-987314225206.

Função social da magistratura PISKE, Oriana. A função social da magistratura na contemporaneidade. Revista CEJ, Brasília, Ano XIV, n. 49, p. 42-50, abr./jun. 2010.

Justiça restaurativa ACHUTTI, Daniel. Justiça Restaurativa e Sistema Penal: contribuições abolicionistas para uma política criminal do encontro. Disponível em: http://ebooks.pucrs.br/edipucrs/anais/cienciascriminais/III/18.pdf.

Mediação no novo CPC TARTUCE, Fernanda. Mediação no Novo CPC: questionamentos reflexivos. In Novas Tendências do Processo Civil: estudos sobre o projeto do novo Código de Processo Civil. Org.: Freire, Alexandre; Medina, José Miguel Garcia; Didier Jr, Fredie; Dantas, Bruno; Nunes, Dierle; Miranda de Oliveira, Pedro (no prelo). Disponível em www.fernandatartuce.com.br/artigosdaprofessora

Mediação e Conciliação MORAIS SALES, Lilia Maia de;  CIPRIANO CHAVES, Emmanuela Carvalho. Mediação e Conciliação Judicial – A Importância da Capacitação e de seus Desafios. Sequência, v. 35, no. 69, dez. 2014.

Justiça restaurativa ROSENBLATT, Fernanda. Lançando um olhar empírico sobre a justiça restaurativa: alguns desafios a partir da experiência inglesa. Revista Brasileira de Sociologia do Direito, v. 1, n. 2, p. 72-82, jul./dez. 2014.

Acesso à justiça SADEH, Teresa. Acesso à justiça. Um direito e seus obstáculos. Revista USP,  São Paulo, n. 101, p. 55-66, mar./maio, 2014.

Conciliação e etnometodologia STAMFORD DA SILVA, Artur; RAMOS, Chiara. Conciliação judicial e a função social das profissões jurídicas Uma análise etnometodológica do direito. Revista de Informação Legislativa, Brasília, ano 44, n. 175, p. 317-333, jul./set. 2007.

Transconstitucionalismo NEVES, Marcelo.  Do diálogo entre as cortes supremas e a Corte Interamericana de Direitos Humanos ao transconstitucionalismo na América Latina. RIL (Revista de Informação Legislativa), Brasília, Senado Federal, Ano 51, n. 201, p. 193-214, jan./mar. 2014.

Perversão do direito RODRIGO RODRIGUEZ, José. As figuras da perversão do direito: para um modelo crítico de pesquisa jurídica empírica. Revista Prolegómenos Derechos y Valores, n. 19, v. 37, p. 99-124, 2016. DOI: 10.18359/prole, 1682.

Reflexividade e decisão jurídica STAMFORD DA SILVA, Artur. Teoria reflexiva da decisão jurídica. Revista de Direito da UnB, Brasília, v. 2, no. 1, p. 27-52, 2016.

STF e qualidade dicisória HARTMANN, Ivar A.; CHADA, Daniel. A Razão sem Condições de Qualidade. Disponível em: https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=2689294

Teoria da decisão SCHUARTZ, Luís Fernando. Teoria da decisão. Disponível em: https://direitorio.fgv.br/sites/direitorio.fgv.br/files/u1882/teoria_da_decisao_2016-1_0.pdf

E-Persons BARBOSA, Mafalda Miranda. Inteligência artificial, e-persons e direito: desafios e perspectivas. RJLB, Ano 3, nº 6, 2017.

IA e direito SCHENINI MOREIRA, André de Oliveira. Sobre o direito e a inteligência artificial (e robótica). Parte 3. Disponível em: https://www.oscorp.com.br/single-post/2017/12/15/Sobre-o-Direito-e-a-InteligC3AAncia-Artificial-RobC3B3tica---Parte-III

IA, direito algoritimos SÁ ELIAS, Paulo. Algoritmos, Inteligência Artificial e o Direito. Disponível em: https://www.conjur.com.br/dl/algoritmos-inteligencia-artificial.pdf