Programa do Curso Programa do Curso

Programa do Curso

PROGRAMA  DO  CURSO

                30 horas - 15 encontros

 

Pesquisa científica e direito
Temática: os termos Pesquisa e Direito. A relação teoria e prática no exercício das profissões jurídicas.
Informes administrativos: Plano de curso; + Textos e materiais disponibilizados no site www.ufpe.br/moinhojuridico + o Sig@.

 

Demarcação da ciência

Temática: diferença entre pesquisa para estudo, para prática forense e a científica.

Bibliografia:

JIMÉNEZ, Leonarda García. Aproximación epistemológica al concepto de ciencia: una propuesta básica a partir de Kuhn, Popper, Lakatos y Feyerabend. Andamios, v. 4, n. 8, p. 185-212, jun. 2008.

OLIVEIRA, Marcos Barbosa de. Sobre o problema da demarcação. Trans/Form/Ação, São Paulo, v. 5, p. 85-101, 1982.

SELLTIZ e outros. A função da teoria. In: Métodos de pesquisa nas relações sociais. São Paulo: E.P.U, 1972. p. 539-560.

 

Gênero textuais acadêmicos: ênfase em Projeto de pesquisa

Temática: emáticas: fichamento, artigo; resenha, relatório; projeto de pesquisa; monografia, resumo.

Bibliografia: STAMFORD DA SILVA, Artur. Roteiro de Monografia. Disponível em: https://ufpe.br/moinhojuridico/cursos/pesquisa-e-direito-graduacao/documentos

QUIVY, Raymond e CAMPENHOUDT, Luc Van. Pergunta de partida. In: Manual de investigação em ciências sociais. Lisboa: Gravida, 2013. p. 31-45.

 

4 Projeto de pesquisa: desenvolvimento

Temática: elementos do Projeteo de Pesquisa
Bibliografia:
STAMFORD DA SILVA, Artur. Roteiro de Monografia. Disponível em: https://ufpe.br/moinhojuridico/cursos/pesquisa-e-direito-graduacao/documentos

 

Citações e referências

Temáticas: plágio acadêmico. Sistemas de chamada.

Bibliografia:

COSTA VAL, Maria da Graça. Redação e textualidade. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

MACHADO, Anna Rachel; LOUSADA, Aliane; ABREU-TARDELLI, Lília Santos. Planejar gêneros acadêmicos. São Paulo: Parábola, 2005.

 

6 Citações e referências

Temática: exercícios práticos.

 

7 Metodologia: métodos, técnicas e análise de dados.

Temática: metodologia. ênfase nos métodos.

Bibliografia: STAMFORD DA SILVA, Artur. Roteiro de Monografia. Disponível em: https://ufpe.br/moinhojuridico/cursos/pesquisa-e-direito-graduacao/documentos

 

Técnicas de Pesquisa

Temática: pesquisa bibliográfica, documental, entrevista, questionário, observação etc..

Bibliografia: STAMFORD DA SILVA, Artur. Roteiro de Monografia. Disponível em: https://ufpe.br/moinhojuridico/cursos/pesquisa-e-direito-graduacao/documentos

 

Análise quantitativa e qualitativa

Temática: ana´lise de daods em pesquisa
Bibliografia: STAMFORD DA SILVA, Artur. Roteiro de Monografia. Disponível em: https://ufpe.br/moinhojuridico/cursos/pesquisa-e-direito-graduacao/documentos
 

10 1a Unidade = avaliação = Entrega do projeto de pesquisa (Trabalho individual).

Temática: análise de projeto de pesquisa em sala.

 

11 Relatório de Pesquisa

Temática: elaborando relatório.

Bibliografia: Prática com o EXCEL.

 

12 Prática de pesquisa em direito

Temática: apresentação em equipe de textos sobre prática de pesquisa na área do direito.

Bibliografia: textos disponíveis em: https://ufpe.br/moinhojuridico/cursos/pesquisa-e-direito-graduacao/leituras

 

13 Prática com Resumo

 

14 TCC: Monografia

Temática: apresentação do arquivo roteiro de monografia, disponibilizado no site
Bibliografia: STAMFORD DA SILVA, Artur. Roteiro de Monografia. Disponível em: https://ufpe.br/moinhojuridico/cursos/pesquisa-e-direito-graduacao/documentos

 

15 2a Unidade = avaliação (Trabalho em Grupo)

Obs.1: Consiste na entrega de relatório de pesquisa e de apresentação oral da pesquisa realizada.
Obs2: todos(as) devem estar presentes às 18h30 e só sair ao final da última apresentação de todas as equipes.


EXAME FINAL
Consistirá em prova objetiva sobre o conteúdo do curso.

 

ADVERTÊNCIAS:

1a) o curso de direito da UFPE é presencial = 75% presença. Será verificada a presença a cada encontro da disciplina.

2ª) ABONO DE FALTAS = APENAS REALIZADO PELA COORDENAÇÃO DO CURSO.

O DOCENTE NÃO TEM AUTORIDADE PARA ABONAR FALTAS, POR MAIS JUSTIFICADA QUE SEJA.

Ler Resolução n° 04/1994-CCEPE, bem como item 8.3. do Manual Acadêmico = A Resolução nº. 04/86, do Conselho Federal de Educação. Na UFPE o mínimo de frequência obrigatório é regulamentado pela Resolução nº 04/94-CCEPE, em que não há abono de faltas nas atividades curriculares. Conforme Estatuto da UFPE, em seu art. 65, § 1º, é vedado o abono de faltas, exceção feita aos seguintes casos: 1. “Todo convocado matriculado em Órgão de Formação de Reserva que seja obrigado a faltar a suas atividades civis, por força de exercício ou manobras, ou reservista que seja chamado, para fins de exercício de apresentação das reservas ou cerimônia cívica, do Dia do Reservista”, conforme art. 60, § 4º, Lei nº 4.375/64 e Decreto-Lei nº 715/69. 2. Para os estudantes que tenham participado de reuniões da CONAES (Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior) em horário coincidente com as suas atividades acadêmicas, em decorrência da designação de que trata o art. 7°, § 5º, da Lei n° 10.861/2004, que instituiu o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES.

3ª) SEGUNDA CHAMADA

LER a Resolução n° 04/1994-CCEPE e/ou o item 8.5. Segunda chamada de exercícios escolares e revisão de provas do Manual Acadêmica da UFPE 2016. Só terá direito a segunda chamada o cursista que requerer e tiver seu pleito deferido pela Coordenação do curso de Direito da UFPE.

4ª) EXAME FINAL

Será prova objetiva sobre o conteúdo do curso, a bibliografia trabalhada em sala.

Ler o Manual Acadêmico da UFPE 2016, item 8.2. consta: quanto ao aproveitamento escolar, que a avaliação do aproveitamento escolar nas disciplinas/atividades curriculares é feita por meio de duas ou mais avaliações parciais e, eventualmente, um exame final. Se a média das avaliações parciais for: • Maior que ou igual a 7,0: o estudante é aprovado por média, com média final igual a essa média; • Maior que ou igual a 3,0 e menor que 7,0: o estudante necessita realizar o exame final. Neste caso, a média final é a média entre a nota obtida no exame final e a média das avaliações parciais. Se a média final for maior que ou igual a 5,0, o estudante é aprovado por nota, caso contrário, o estudante é reprovado por nota. • Menor que 3,0: o estudante não tem direito a realizar o exame final e é reprovado por média (ou por nota). A nota final do estudante é a média das avaliações parciais.