O LIKA O LIKA

O Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (LIKA) foi inaugurado em 23 de abril de 1986 e recebeu este nome em homenagem ao cientista da Universidade de Keio no Japão, professor Keizo Asami, falecido meses antes da inauguração. Ao lado do professor Aggeu Magalhães Filho, da UFPE, idealizou a criação de um instituto de pesquisa em doenças tropicais no Nordeste brasileiro. 

Três anos após a sua criação, o LIKA foi transformado em órgão suplementar da UFPE por decisão do Conselho Universitário através da Resolução nº 01/89 de 06/04/89. Em outubro de 1990, foi inaugurado dentro do Hospital das Clínicas da UFPE o Setor de Pesquisas Clínicas do LIKA, habilitado para atuar nas áreas de endoscopia, ultrassonografia e radiologia.

Ao longo de sua existência, o LIKA esteve à frente de projetos importantes na área de saúde. Confira algumas delas a seguir:
  • Primeira e relevante transferência de conhecimento gerado no LIKA para a sociedade: estudo clínico relacionado ao diagnóstico e tratamento da amebíase. Anteriormente, nos quadros diarréicos observados na região muito freqüentemente se detectava a presença de sangue nas fezes e cistos de quatro núcleos que eram diagnosticados e tratados como amebíase, geralmente, recorrendo-se a fármacos tóxicos. Os pesquisadores japoneses durante sua permanência no LIKA (1986-1992) trouxeram o novo conceito da existência de uma forma não patogênica de Entamoeba, hoje reconhecida como Entamoeba díspar. Mais ainda, revelaram ao lado dos pesquisadores brasileiros que no Nordeste brasileiro esta forma prevalece sobre a patogênica causada pela Entamoeba histolytica (Pinheiro et alii, 2004).
  • Apoio na criação do Núcleo de Pesquisas em Ciências Ambientais, NPCIAMB, inaugurado em 04 de novembro de 1998, atua como parte da estrutura de pesquisa experimental da Universidade Católica de Pernambuco – UNICAP. Sua coordenadora Profa. Dra. Galba Maria de Campos Takaki e seu grupo tiveram forte apoio do LIKA nos estágios que precederam a criação desse importante grupo de pesquisa pernambucano.
  • Apoio na criação do Grupo de Biologia Molecular e Engenharia Metabólica da UFPE abrigado pelo Núcleo de Engenharia Metabólica da Universidade Federal de Pernambuco, por sua vez formado pelos Laboratórios de Genética de Microrganismos, no qual são desenvolvidos os trabalhos de modificação genética microbiana, e de Engenharia Metabólica, no qual são desenvolvidos os trabalhos de fisiologia microbiana. O líder do Grupo e do Núcleo, Prof. Dr. Marcos Antonio de Morais Junior, teve grande suporte do LIKA em suas atividades científicas prévias.
  • Aprovou o primeiro projeto de Telemedicina associado a um hospital publico (Hospital das Clinicas da UFPE) e que posteriormente gerou a criação do NUTES - Núcleo de Telesaúde da Universidade Federal de Pernambuco instituído através da Portaria Normativa No. 17 de 29 de Setembro de 2003.
  • Em consonância com importantes pesquisas realizadas sobre o flagelo global da AIDS em todo mundo, o LIKA em colaboração com o Instituto de Pesquisas sobre Vacinas e Imunoterapia de Câncer e AIDS da Universidade de Paris 5 na França, tem dado sua contribuição a partir de estudos preliminares sobre a eficácia terapêutica de uma vacina para HIV-1 baseada em células dendríticas. Foram imunizados dezoito pacientes cronicamente infectados pelo HIV-1 não tratados e apresentando cargas virais estáveis durante pelo menos 6 meses, com células dendríticas derivadas de monócitos autológos carregados com HIC-1 inativados pelo alditriol-2. Os níveis de carga viral plasmática decresceram em média 80% após a imunização. Prolongada supressão da carga viral de mais de 90% foi observada em 8 indivíduos durante pelo menos um ano. Os resultados sugerem que todo vírus inativado pela ação de células dendríticas poderia ser uma estratégia promissora para o tratamento das pessoas com infecção crônica pelo HIV-1. Estes resultados promissores foram publicados na Nature Medicine, volume 10, pág. 1359-1365 (2004).
  • Apoio na criação do Laboratório de Microscopia Eletrônica e Microanálise do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (CETENE) criado em 2005 pelo Ministério da Ciência e Tecnologia.
  • Apoio na criação da Biofábrica Governador Miguel Arraes inaugurada em maio de 2006 e situada em Catende, zona da Mata Sul de Pernambuco, mas com atividades já iniciadas ainda nas dependências do LIKA.
  • Apoio na criação do Laboratório de Enzimologia (LABENZ) do Departamento de Bioquímica da UFPE, cujo líder Ranilson de Souza Bezerra se iniciou como aluno de pós-graduação no LIKA.
  • Apoio na criação do Grupo de pesquisa “DESENVOLVIMENTOS DE SENSORES E PROCESSOS BIOTECNOLÓGICOS” da Universidade Estadual de Pernambuco (UPE), cujo suporte do LIKA foi fundamental à sua consolidação, principalmente, de sua líder Profa. Dra. Rosa Amália Fireman Dutra.
  • Apoio na criação do Núcleo de Saúde Pública (NUSP) da Universidade Federal de Pernambuco que deu continuidade à ação da Agência de Cooperação Internacional Japonesa (JICA) após o encerramento do bem sucedido convênio que resultou na criação do LIKA. O Chefe e a Coordenadora da Missão Japonesa no LIKA, respectivamente, Prof. Dr. Seiki Tateno e a Srta. Harumi Royama, foram fundamentais à implantação desta nova unidade da UFPE.
  • Vem trabalhando juntamente com o Instituto Butantan, o IMIP e os municípios de Olinda e Ouro Preto, no sentido de identificar os principais agentes virais (Genotipagem dos papilomavírus) responsáveis pelo câncer uterino, para, posteriormente, desenvolver uma vacina terapêutica e profilática voltadas para os tipos virais presente em nossa região.
  • Vem desenvolvendo junto com uma Organização Social - Círculo do Coração - trabalhos na área social com crianças carentes na área cardiovascular, estudando parâmetros associados à gestação com o desenvolvimento de hipertensão arterial no Adulto.

 

Missão

  • Formar recursos humanos de qualidade e desenvolver métodos, sistemas e produtos biotecnológicos associados a diagnóstico e métodos terapêuticos humano e animal, visando a melhor qualidade de vida do todos
  • Desenvolver atividades científicas e tecnológicas com vistas à criação e transmissão do conhecimento;
  • Facultar suas instalações, equipamentos e seus recursos humanos ao melhoramento da qualidade do ensino e das pesquisas desenvolvidas pela Universidade Federal de Pernambuco;

 

Organograma

 

 

Parceiros

Para realizar seus projetos de maneiras mais ampla e contribuir com a melhoria das pesquisas em saúde, o LIKA conta com o apoio de diversos parceiros. Entre eles:

  • Biologicus
    Selecionada em 2006 para o Programa de Empresas de Base Tecnológica do Instituto de Tecnologia de Pernambuco – ITEP.
  • Tissue Bond
    Empresa de base inovadora e biotecnológica incubada no campus da UFPE. Foi fundada em 2005 e atua na área de pesquisa e desenvolvimento de produtos voltados para setores de saúde humana. Foi criada por um ex-aluno de iniciação científica do LIKA que posteriormente realizou doutoramento em São Paulo e desenvolveu em colaboração com o LIKA uma cola cirúrgica (terapêutica).
  • HEBRON
    Fundada em 1990 e liderada por Josimar Henrique da Silva, tem como objetivo produzir medicamentos utilizando duas grandes riquezas nacionais: a matéria-prima, proveniente dos nossos recursos naturais, e o potencial científico e tecnológico, disponível nas Universidades e Institutos de Pesquisa brasileiros.
  • Baumer
    Fundada em 1952 por Manoel Amaral Baumer tem como objetivo produzir e comercializar implantes e instrumentais ortopédicos; produzir e comercializar equipamentos para hospitais, indústrias farmacêuticas, químicas, de cosméticos, alimentos, centros acadêmicos e produtos de saúde animal, e investir em pesquisas relacionadas com a área de biomateriais.
  • Grupo Queiroz Galvão
    Começou como uma construtora. Hoje, é um grupo internacional que atua em segmentos diversos como construção, concessões Públicas, óleo e gás, siderurgia, alimentos, finanças e limpeza urbana.
  • Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães da Fundação Oswaldo Cruz do Ministério da Saúde
  • Laboratório de Genética (Grupo de Oncogênese Viral – Papilomavírus) - Instituto Butantan
    O Laboratório de Genética do Instituto Butantan, criado sob a Coordenação do Prof. Dr. Willy Beçak, em 1959, foi pioneiro na introdução de novas tecnologias e treinamento em nosso país, nas mais importantes áreas da Genética: Aconselhamento Genético, Genética Humana, Citogenética Humana e Animal, Mutagênese, Biologia Molecular e Estudos da Estrutura Cromossômica em Microscopia Eletrônica, atuando em linhas de pesquisa de alto impacto internacional, com ênfase em aprimoramento de técnicas diagnósticas. Em Aconselhamento Genético e Genética Humana, o Serviço de Aconselhamento Genético do Laboratório de Genética, sob a coordenação da Prof.ª Rita de Cássia Stocco é o único ligado diretamente à Secretaria de Estado da Saúde, coordenando o atendimento a toda a rede SUS no Estado de São Paulo.
  • Grupo de Engenharia da Computação (GRECO) do Centro de Informática da UFPE
    O grupo de Biossensores e o Grupo de Engenharia da Computação (GRECO) do Centro de Informática da UFPE têm sido parceiros do Grupo de Biossensores do LIKA, desenvolvendo sistemas eletrônicos embarcados para captura, processamento e armazenamento de dados biológicos, tais como dosagem de glicose e HPV.
  • Grupo Sistemas bifásicos e processos de separação
    Este grupo de pesquisa atua principalmente na área de purificação de proteínas, modelagem, simulação e propostas de estratégias de controle, em processos envolvendo operações unitárias típicas de engenharia, tais como extração líquido-líquido em sistemas contínuos e descontínuos.
  • Grupo Biopolímero de cana de açúcar
    O grupo de pesquisa Biopolímero de Cana-de-Açúcar é formado por pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco-UFPE e da Universidade Federal Rural de Pernambuco-UFRPE e tem como o principal objetivo otimizar a produção e definir as múltiplas aplicações clínicas de modelos de utilidades produzidos com o biopolímero de melaço.
  • Instituto Materno-Infantil de Pernambuco (IMIP)