Perfil Profissional

PDF Imprimir E-mail

História da Estatística

Cronologia de Conceitos e Fatos Importantes da História da Estatística

Formação do Estatístico

O Bacharel em Estatística deve ter formação generalista, possuir conhecimento sólido abrangente na área de atuação, com domínio das técnicas estatísticas e computacionais, com condições de atuar nos campos de atividades socioeconômicas que envolvam análise de dados; interpretando criticamente as etapas, efeitos e resultados; aplicando abordagens criativas à solução de problemas e desenvolvendo novas aplicações. O profissional deverá ser capaz de produzir conhecimento, ter capacidade analítica e de trabalho em equipe, ser versátil e criativo para encontrar soluções rápidas e eficientes para problemas.

O profissional formado em Estatística tem ainda ampla oportunidade de aplicar seus conhecimentos em diversos setores da atividade ou na área acadêmica. O mercado de trabalho atual demanda cada vez mais profissionais que sejam capazes de tomar decisões de forma rápida e eficiente. As tomadas de decisão, tanto no mercado de trabalho quanto no ambiente acadêmico, requerem que lidemos com incerteza, sendo que a natureza da incerteza depende do problema específico com o qual estamos lidando. O trabalho do estatístico como profissional consiste na análise da informação disponível, sujeita a determinado grau de incerteza e no planejamento e obtenção de resultados relevantes a partir da análise da informação. Neste sentido, o profissional a ser formado pode trabalhar em praticamente qualquer setor da atividade acadêmica ou empresarial. De fato, as aplicações da Estatística se estendem a praticamente todas as áreas do conhecimento, tais como Administração, Arte e Literatura, Biologia, Direito, Economia, Engenharia, Física, Medicina, Psicologia, Química.

A Estatística é a área do conhecimento onde se estudam métodos apropriados para obtenção, representação e análise de dados. Esta ciência, através de análise, transcende o aspecto meramente descritivo, pois sua característica marcante é a capacidade de inferir para o geral a partir dos resultados obtidos no exame de uma das partes. Na prática, isto se traduz em economia de tempo e recursos materiais, com reflexos altamente positivos na solução dos complexos problemas atuais. O estatístico fornece mecanismos para diagnosticar e otimizar a gestão e operação de vários sistemas complexos permitindo ainda estimar, através de técnicas sofisticadas, a variabilidade de diversas grandezas e seus possíveis relacionamentos.

Típicas questões no dia a dia levam a tomadas de decisão. Qual a quantidade de cereal a ser produzida no próximo ano? O acusado é culpado ou inocente? O fumo causa câncer? Pode determinado medicamento reduzir o risco de ataque cardíaco? A cotação do dólar deve aumentar na próxima semana? O crânio encontrado pelo arqueólogo é de um homem ou de uma mulher? Quem escreveu o poema, Shakespeare, Bacon ou Marlowe? Qual a localização exata de um certo tumor cerebral? A que árvore linguística pertence determinado idioma? Qual será o preço do ouro no final deste ano? O uso do cinto de segurança realmente protege o motorista em caso de acidente? A produção industrial tem influência no aumento dos preços? A introdução de uma nova tecnologia diminui o custo de fabricação de certo produto? Qual a forma mais justa de se cobrar determinado imposto? Qual o melhor investimento a ser feito nas universidades públicas?

Nenhuma destas questões pode ser resolvida de forma absolutamente precisa por quaisquer teorias existentes. Tomadas de decisão correspondentes às respostas das perguntas acima estarão sujeitas a erro, significando, com isto, que devemos tentar respondê-las de forma a minimizar o risco envolvido. A Estatística é a ferramenta que permite extrair dos dados a informação necessária para que possamos trabalhar com o mínimo de risco possível.

O profissional em Estatística pode trabalhar em diversos setores da atividade acadêmica ou em diversos setores do mecado de trabalho, utilizando-se de idéias e métodos estatísticos que permitam o planejamento eficiente e a análise eficiente de dados. Para tanto, é preciso que o estudante de graduação em Estatística tenha uma boa básica teórica, dentro de um contexto atualizado e uma boa noção sobre como aplicar os conceitos aprendidos durante o curso. O profissional formado em Estatística tem ainda ampla oportunidade de aplicar seus conhecimentos em diversos setores da atividade ou na área acadêmica.

Mercado

O mercado de trabalho atual demanda cada vez mais profissionais que sejam capazes de tomar decisões de forma rápida e eficiente. As tomadas de decisão, tanto no mercado de trabalho quanto no ambiente acadêmico, requerem que lidemos com incerteza, sendo que a natureza da incerteza depende do problema específico com o qual estamos lidando. O trabalho do estatístico, como profissional, consiste na análise da informação disponível, sujeita a determinado grau de incerteza e no planejamento e obtenção de resultados relevantes a partir da análise da informação. Neste sentido, o profissional a ser formado pode trabalhar em praticamente qualquer setor da atividade acadêmica ou empresarial. De fato, as aplicações da Estatística se estendem a praticamente todas as áreas do conhecimento, tais como Física, Química, Engenharia, Medicina, Biologia, Economia, Administração, Psicologia, Arte e Literatura. Isto pode ser demonstrado na diversidade de exemplos que temos abaixo:

Para o governo de um determinado país, a Estatística é ferramenta fundamental para que se possa traçar planos sociais e econômicos e projetar metas para o futuro. Técnicas estatísticas sofisticadas permitem prever com um bom grau de precisão variáveis como tamanho da população, taxa de desemprego no país, demanda por determinados bens e serviços e formular planos para atingir uma taxa razoável de progresso no bem-estar social. Com a imensa quantidade de dados e indicadores sócio-econômicos e demográficos que hoje em dia são facilmente coletados pelos diferentes institutos de pesquisa (públicos ou privados) e o grau de sofisticação a que chegaram as técnicas estatísticas, a importância do estatístico deverá ser cada vez maior, tanto na tomada cada vez mais precisa de decisões a nível nacional, como no monitoramento constante da modelagem utilizada para manter o bom desempenho das políticas adotadas.

  • Na pesquisa científica, a Estatística desempenha importante papel na obtenção de dados relevantes, em testes de hipóteses, estimação de parâmetros e interpretação dos resultados. O próprio Método Científico mostra que a Ciência funciona, de forma geral, como um ciclo onde o conhecimento dos fenômenos naturais é sempre aprimorado. Este conhecimento é que permite prever resultados experimentais e fornece a base do avanço tecnológico. A partir daí temos a relatividade geral de Einstein, a teoria quântica de Planck, o modelo de Bohr para o átomo, as leis de Mendel da hereditariedade, o modelo de dupla hélice do DNA e tantos outros. Neste ciclo da Ciência, a Estatística é quem permite a coleta eficiente de dados relevantes (planejamentos de experimentos), bem como a verificação de uma teoria através da análise dos dados obtidos e testes de hipóteses (inferência). A Estatística permite, assim, ao cientista, verificar se sua teoria modela a realidade de acordo com os fatos observados.
  • Na indústria, técnicas estatísticas extremamente simples são utilizadas para que a qualidade dos produtos possa ser mantida dentro de um determinado nível. A importância desta aplicação é realçada por C. R. Rao, um dos mais importantes estatísticos deste século: “É experiência comum no mundo inteiro que nas indústrias onde os métodos estatísticos são explorados a produção aumentou em cerca de dez a cem por cento sem nenhum investimento adicional nem expansão industrial. Neste sentido, o conhecimento estatístico é considerado um recurso nacional. Não é surpreendente que um livro recente sobre invenções modernas liste o controle estatístico de qualidade como uma das grandes invenções tecnológicas do século vinte. De fato, raramente houve uma invenção tecnológica como o controle estatístico de qualidade, que é tão amplo em aplicações, mas tão simples em teoria, que é tão efetivo em resultados, mas tão fácil de adotar e que gera um retorno tão alto, mas requer um investimento tão pequeno.”
  • No mercado financeiro, os métodos estatísticos são empregados para previsões de taxas de juros e preços de diferentes bens e para desenvolvimento de estratégias de investimentos que maximizem os lucros.
  • No comércio, a Estatística pode ser usada para previsão de demandas, planejamento da produção e implantação de técnicas administrativas eficientes que garantam o melhor lucro.
  • Na Medicina, os princípios de planejamento de experimentos são utilizados em análises de drogas e em ensaios clínicos. A informação que é fornecida por um grande número de testes bioquímicos é acessada estatisticamente para diagnósticos e previsões de possíveis causas de doenças. A aplicação de técnicas estatísticas tornou o diagnostico médico mais objetivo, combinando-se a sabedoria dos melhores experts com o conhecimento das diferenças entre doenças indicadas pelos testes clínicos.
  • Na Literatura, os métodos estatísticos podem ser usados para quantificar os estilos de diversos autores, o que pode ser útil para se decidir a autoria de determinada obra, em casos de disputa autoral. Em alguns estudos arqueológicos, técnicas estatísticas de comparação entre diferentes objetos encontrados têm representado um eficiente método de se determinar a que cultura pertenciam antigos artefatos e de colocar tais artefatos em ordem cronológica.
  • Nas cortes de justiça, evidência estatística na forma de probabilidade de ocorrência de eventos pode ser uma importante informação trazida por uma das partes em um tribunal.
  • Em Administração, a análise estatística funciona como uma importante ferramenta para se diagnosticar problemas de gerenciamento em diferentes setores de uma empresa e para propor políticas de investimento mais eficientes dentro da própria empresa.

O papel desempenhado pela Estatística como valioso instrumento em quase todas as atividades é observado por C. R. Rao:  “Parece não haver atividade humana cujo valor não possa ser melhorado injetando-se idéias estatísticas no planejamento e usando-se métodos estatísticos para análise eficiente de dados e acesso dos resultados para realimentação e controle.”