Ciência Política: o curso e a profissão Ciência Política: o curso e a profissão

O bacharel em ciência política é um profissional habilitado a trabalhar com instituições políticas (legislativos, sistemas de governo, sistemas eleitorais, poder judiciário, etc.), políticas públicas (planejamento e gestão pública, formulação e avaliação de políticas públicas, políticas sociais, etc.), eleições (pesquisas eleitorais, estratégias eleitorais, partidos políticos, etc.), relações internacionais (política externa, política internacional, diplomacia, etc.) e comportamento político (mobilizações sociais, organizações da sociedade civil, voto, opinião pública, etc.).

As análises destes temas podem ser feitas no setor público ou no setor privado. Para atuar no setor público, o profissional pode ser um funcionário nos governos (federal, estadual ou municipal), nos legislativos (Congresso Nacional, Assembléia Legislativa ou Câmara dos Vereadores), na diplomacia e em institutos de pesquisa. No setor privado, as alternativas incluem desde empregos em institutos de pesquisa, empresas de consultoria, empresas com negócios internacionais, partidos políticos, ONGs, até o trabalho autônomo em consultorias e assessorias.

A capacitação para o trabalho de pesquisa e consultoria em ciência política é dada no nível de graduação pelo bacharelado, e no nível da pós-graduação pelo mestrado e doutorado. A opção pela carreira acadêmica pode acrescentar a função de professor à de pesquisador, a qual se exerce em cursos superiores de instituições públicas ou privadas.

Na UFPE, a formação do Bacharel em Ciência Política reúne disciplinas teóricas e metodológicas, além da experiência prática de pesquisa, através da Monografia de Conclusão de Curso. O estudante pode optar pela ênfase em Relações Internacionais, para a qual deverá cursar um conjunto específico de disciplinas nessa área, ou pela formação sem a ênfase, cursando quaisquer disciplinas eletivas.