Voltar

Jogo digital ajuda a promover saúde sexual e prevenir gravidez indesejada na adolescência

A ferramenta promove uma reflexão sobre o estabelecimento e vivência das relações afetivas e sexuais na adolescência.

Por Fabson Gabriel                                               

O Brasil teve uma queda de 17% no índice de gravidez na adolescência, segundo dados do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (Sinasc) do Ministério da Saúde. A redução foi de 661.290 nascidos vivos de mães entre 10 e 19 anos em 2004 para 546.529 em 2015. No Nordeste, região que concentra 32% desse valor, foram 180 mil mães adolescentes em 2015. A falta de diálogo entre pais e filhos e a precarização da didática nas escolas entre os professores e estudantes agravam a problemática da educação sexual. 

Para ampliar o conhecimento sobre saúde sexual e gravidez na adolescência, o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Vulnerabilidade e Saúde (Nepvias) da UFPE desenvolveu o jogo digital Decidix. A ferramenta promove uma reflexão sobre o estabelecimento e vivência das relações afetivas e sexuais na adolescência. Para validar o projeto, foi realizado o trabalho Utilização de Decidix para promoção da saúde sexual e reprodutiva na adolescência: estudo de validação, defendido pela pesquisadora Marcela Paula Conceição de Andrade Oliveira, no Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente da UFPE, que concluiu que o jogo Decidix é uma tecnologia educacional que possibilita o processo de ensino-aprendizagem através da interação e discussão com os adolescentes sobre saúde sexual e reprodutiva. 

“O objetivo é promover a reflexão sobre o estabelecimento e a vivência das relações afetivas e sexuais na adolescência, buscando mediar o diálogo entre os e as adolescentes e destes e destas com o(a) educador(a) sobre alguns aspectos que podem contribuir para a ocorrência de uma gravidez não desejada e seus possíveis impactos”, afirma a pesquisadora. O estudo teve orientação da professora Daniela Tavares Gontijo, do Centro de Ciências da Saúde da UFPE.

O Decidix caracteriza-se como um jogo digital para ser utilizado com grupos de adolescentes, na segunda etapa do Ensino Fundamental e no Ensino Médio, em contextos de promoção de saúde sexual por profissionais das áreas de saúde e educação. O jogo é operado pelo profissional e as ações referentes às opções do jogo refletem as escolhas realizadas pelos educandos.

SIMULAÇÃO | “O jogo estrutura-se em um cenário que simula uma conversa em um aplicativo eletrônico de mensagens instantâneas no qual a personagem adolescente, Lucia, inicia um bate-papo com uma amiga sobre uma situação que está vivenciando com outro adolescente, Maurício. A situação vivenciada, que se estende temporalmente, sempre problematiza a gravidez não desejada pelos adolescentes para que o(a) educador(a) tenha a oportunidade de discutir o impacto dessa vivência”, explica a autora do estudo.

A pesquisa foi realizada em escolas públicas da cidade do Recife, de Olinda e do Cabo de Santo Agostinho. Após a realização de entrevista com os profissionais de saúde e educação, foram entregues aos selecionados um CD com o jogo digital para que pudessem explorá-lo. Os profissionais utilizaram o jogo em suas ações educativas junto aos adolescentes. Todas as atividades foram registradas pela pesquisadora. Ao todo, foram 12 ações educativas, sendo seis conduzidas por profissionais de saúde e seis por profissionais da educação. Nas ações conduzidas pelos profissionais da área da saúde, participaram 115 adolescentes, com faixa etária de 11 a 19 anos. No que se referem às ações educativas realizadas pelos profissionais da educação, participaram 143 adolescentes, com faixa etária de 13 a 19 anos.

Um professor da rede de ensino público, que participou da pesquisa, avalia o Decidix como uma ferramenta importante no campo da educação sexual em diferentes contextos como escolas, na comunidade e nos serviços de saúde. “A grande diferença é que, na aula, eu sou preso à temática da disciplina e quando aparece uma oportunidade de trabalhar outra fala é importante porque o próprio aluno também nos enxerga diferente daquele professor de uma disciplina específica. Eles nos veem como seres humanos”, declarou o professor, que, para fins da pesquisa, não terá sua identidade revelada.

Discutir a ocorrência da gravidez na adolescência de forma mais abrangente, a partir das relações afetivas sexuais, potencializa a discussão de outras questões que também se relacionam ao tema da saúde sexual e reprodutiva, afirma a professora Daniela Tavares Gontijo, orientadora do estudo. “Diante deste cenário, destaca-se a relevância do desenvolvimento de ações educativas que atraiam a atenção e o interesse dos e das adolescentes e que possibilitem a construção de conhecimentos que lhes permitam a vivência da sexualidade de forma segura”, enfatiza. 

A pesquisadora destaca ainda que, mesmo os índices de gravidez no Nordeste não sendo positivos, atividades educativas podem contribuir para uma melhor reflexão sobre sexo na adolescência. “Não posso afirmar que o jogo vai prevenir a ocorrência da gravidez. O que ressaltamos no estudo é que a reflexão crítica oportunizada no cenário virtual do Decidix permite que os adolescentes transponham essa reflexão para sua vida real e aponta a possibilidade de transformação de atitudes mais protetivas no cotidiano adolescente frente as suas relações afetivas”, explica Marcela Andrade Oliveira. 

O Decidix pode ser utilizado através dos sistemas operacionais Windows XP SP2+, MacOSx ou Linux. A empresa Puga Estúdio foi contratada, com financiamento do CNPq, para desenvolver o software. Atualmente, o jogo passa por atualizações e estará disponível para o público em breve. 

Mais informações
Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente
(81) 2126.8514
ppgsca@gmail.com

Marcela Paula Conceição de Andrade Oliveira
marcelaandrade_2011@hotmail.com

Data da última modificação: 29/06/2017, 17:09