Voltar

UFPE faz primeira missão oficial a um país africano de língua portuguesa

Anísio Brasileiro viajou acompanhado dos dirigentes Leonor Maia e Paulo Goes

Fotos: Divulgação

Assinatura de acordo de cooperação com o reitor Orlando António
Quilambo, da Universidade Eduardo Mondlane

Assinatura de acordos de cooperação, fortalecimento de parcerias com o Ministério da Saúde e participação na conferência da Associação Fórum da Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa (Forges)  estão entre os importantes frutos da missão da UFPE a Moçambique, na África, que ocorreu de 23 de novembro a 1º de dezembro. A primeira visita oficial da Universidade a um país africano de língua portuguesa foi liderada pelo reitor Anísio Brasileiro, acompanhado da diretora de Relações Internacionais (DRI), Leonor Maia, e do pró-reitor para Assuntos Acadêmicos (Proacad), Paulo Goes.


Assinatura de acordo de com a Universidade Unizambeze com o
reitor Nobre Roque dos Santos

O reitor Anísio Brasileiro destacou que a cooperação com a África foi colocada como uma prioridade institucional desde o início da sua gestão. “Precisamos compreender de onde viemos, como nação brasileira, e nos ajudar mutuamente, compartilhando saberes e competências, os avanços tecnológicos e culturais”, afirmou. O ponto de partida para organizar a visita a Moçambique foram as pesquisas entre a UFPE e a África de língua portuguesa, além da criação do Instituto de Estudos da África (IEAf), em 2015, permitindo integrar todos aqueles que trabalham sobre o tema.


Com o reitor da Universidade Pedagógica, Luís Jorge Manuel
António Ferrão

AGENDA – A missão foi iniciada com uma reunião no Ministério da Saúde, com o qual o pró-reitor Paulo Goes já desenvolve trabalho há seis anos, por meio da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), do Ministério das Relações Exteriores. O foco é a formação de especialistas em várias áreas da saúde através das residências do HC, Enfermagem e Nutrição. “Para estabelecer este programa é preciso buscar financiamento nos ministérios do Brasil e de Moçambique, o que torna relevante o papel das embaixadas dos dois países”, explica o reitor, que esteve na representação diplomática brasileira.


Com o reitor da Unilurio, Francisco Pedro dos Santos Noa, e o
embaixador brasileiro Rodrigo Baena Soares

Os acordos de cooperação foram assinados com as Universidades Eduardo Mondlane, UniZambeze e Pedagógica. A UFPE já mantém acordo com a Unilurio. A missão visitou ainda a Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH), com o apoio da embaixada brasileira. Na TV Maputo, o reitor Anísio Brasileiro concedeu entrevista.


Com a embaixador Rodrigo Baena Soares e o presidente da ENH,
Omar Mithá

A visita ao país africano foi encerrada com a participação do reitor – que foi um dos palestrantes – na 7ª Conferência Forges, sob o tema “O Papel do Ensino Superior para o Desenvolvimento dos Países de Língua Portuguesa”. O evento foi realizado na Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo, de 29 de novembro a 1º de dezembro.


Participação em programa de entrevista na TV Maputo

 

Data da última modificação: 05/12/2017, 16:26