Voltar

UFPE cria comissão para organizar ações relativas aos danos causados pelo óleo nas praias

Objetivo foi reunir iniciativas em torno da questão e formar uma comissão para organizar as ações

Fotos: Passarinho

Docentes e alunos se reuniram para discutir ações

O óleo nas praias de Pernambuco foi o tema de uma reunião realizada ontem (23) à tarde, no Auditório Reitor João Alfredo, na Reitoria, com a presença de professores, técnicos administrativos e estudantes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O objetivo foi reunir iniciativas em torno da questão e formar uma comissão para organizar as ações. “Queremos criar sinergia interna, pois a UFPE pode dar uma grande contribuição”, afirmou o reitor Alfredo Gomes.

O vice-reitor Moacyr Araújo, que é professor do Departamento de Oceanografia (Docean), participou de uma reunião com o governador Paulo Câmara ontem (23) pela manhã, juntamente com reitores de outras universidades. “Precisamos ter tranquilidade e firmeza para enfrentar essa situação, com base na ciência e na informação”, destacou. O chefe do Docean, professor José Souto Rosa Filho, lembrou que é importante que os voluntários tomem bastante cuidado na coleta e sempre usem equipamentos de proteção individual.

Consequências à saúde e à economia também foram discutidas

O pró-reitor de Extensão e Cultura (Proexc), Oussama Naouar, ressaltou a importância do trabalho integrado da comunidade acadêmica. Os grupos conectados em torno de uma causa também foram frisados na fala da pró-reitora para Assuntos de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq), Carol Leandro, que parabenizou os presentes pela disponibilidade na troca de conhecimento e nas atividades. “A UFPE será protagonista de ações efetivas”, disse.

Além dos impactos ambientais, as consequências à saúde e à economia também foram discutidas. A coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, professora Thália Barreto, afirmou que o benzeno contido no petróleo pode causar danos ao sistema neurológico. e o professor Gilvan Takeshi Yogui, do Docean, falou sobre o impacto nas comunidades pesqueiras e os danos não apenas às praias, mas também aos manguezais e corais. “O maior problema é que a gente ainda não sabe o tamanho do problema”, disse.

COMISSÃO - O grupo é formado pelos docentes Gilberto Rodrigues (Departamento de Zoologia), Maurício Motta (Departamento de Engenharia Química) e Simone Lira (Departamento de Hotelaria e Turismo); pelos alunos Tamires Rodrigues (licenciatura em Ciências Biológicas), Sayonara Assis (bacharelado em Ciências Biológicas) e João Matheus Brandão (bacharelado em Ciências Biológicas com ênfase em Ciências Ambientais); e pelos pró-reitores Carol Leandro e Oussama Naouar e pelo vice-reitor Moacyr Araújo.

Assista aqui ao vídeo sobre a reunião realizada ontem (23).

 

Data da última modificação: 25/10/2019, 17:49