Voltar

Reitor Alfredo Gomes discute novas parcerias com a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra

Campus do Agreste conta com 4,8 mil alunos e contribui para o desenvolvimento da região

fotreuniaocaruaru2-04.12.19 // reuniaocaruaru-pequeno

 

 

Inaugurado no ano de 2006, o Campus do Agreste da UFPE (CAA) pode ser comparado a um município de pequeno porte inserido na cidade de Caruaru. Trata-se de um universo de 4,8 mil alunos, oriundos de 168 diferentes cidades, além de 315 docentes. Tem-se ainda 11 graduações, como as licenciaturas e o curso de Medicina, que integram seis Núcleos de Ensino (Gestão, Design, Formação Docente, Tecnologia, Ciências Exatas e da Natureza).

Fotos: Passarinho

Encontro serviu para aproximar ainda mais a UFPE e a Prefeitura

O campus – e sua relevância para o município – foi o tema que norteou a reunião do reitor Alfredo Gomes com a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, realizada na manhã de ontem (3) na sede da Prefeitura Municipal. Durante a conversa, foram pontuadas possibilidades de novas parcerias que permitam à UFPE continuar contribuindo para o desenvolvimento da região. “Já existem várias parcerias firmadas entre o Campus do Agreste e a Prefeitura de Caruaru. O que queremos é aprofundar e ampliar essa pauta para envolver, além de Caruaru, os demais municípios do interior do estado”, afirmou o reitor Alfredo Gomes. “Estamos buscando uma pauta que envolva ensino, pesquisa, extensão e inovação, tendo em vista o processo de desenvolvimento econômico, social e cultural de nosso estado”, completou o reitor.

 

Na avaliação da prefeita Raquel Lyra, a UFPE possui papel de relevância para o desenvolvimento de Caruaru. Entre as iniciativas desenvolvidas em parceria com a Universidade, Raquel citou o projeto de Letramento em Programação. Já são mais de 3,4 mil alunos beneficiados pela iniciativa, o que faz dela o maior projeto de letramento digital do Brasil. “Ter essa parceria com a UFPE é garantir o desenvolvimento sustentável para nossa cidade e também reter talentos que são daqui”, explicou a prefeita.


Prefeita destacou importância das ações conjuntas

“Em 13 anos, nosso campus conseguiu transformar Caruaru em uma verdadeira cidade universitária. E isso resultou em um impacto gigante para a região”, avaliou o diretor do CAA, Manoel Guedes Alcoforado Neto. Entre os ganhos proporcionados pela instalação da UFPE na cidade, Manoel citou tanto a possibilidade de se ter viabilizado o ensino superior público e de qualidade para a população do interior do estado como também a criação de uma massa crítica preparada para enfrentar os desafios da sociedade moderna. “Isso fez com que, nesse período, Caruaru pudesse se desenvolver a passos largos, se tornando a terceira cidade mais populosa do interior nordestino”, avaliou Guedes. Caruaru fica atrás apenas de Feira de Santana (BA) e Campina Grande (PB).

MEDICINA – Além disso, em menos de dois meses, o Campus do Agreste da UFPE vai promover a formatura da primeira turma do curso de Medicina. “Serão os primeiros 80 alunos formados pelo curso. São estudantes da região, que vão fazer uma grande diferença na qualidade da saúde do município”, adiantou o diretor do Campus do Agreste da Universidade. A formatura ocorre no dia 22 de janeiro de 2020. Já em março do mesmo ano, a UFPE inaugura as instalações próprias do curso de Medicina em Caruaru – atualmente, as aulas são realizadas no Polo Caruaru.

Além do reitor Alfredo Gomes, da prefeita Raquel Lyra e do diretor do Campus do Agreste da UFPE, Manoel Guedes, a reunião contou com a presença da pró-reitora de Gestão de Pessoas e Qualidade de Vida da UFPE (Progepe), Brunna Granja; do chefe de Gabinete adjunto Emanuel Moraes; e da diretora de Desenvolvimento do Ensino da Pró-Reitoria para Assuntos Acadêmicos (Proacad), Roseane Patrícia de Souza e Silva.

BACHARELADO INTERDISCIPLINAR – Ainda ontem (3), o reitor Alfredo Gomes esteve reunido com coordenadores de Núcleos de Ensino e de cursos do Campus do Agreste, entre outros representantes, para discutir estratégias que possam viabilizar o primeiro curso de Bacharelado Interdisciplinar (BI) do CAA. O BI consiste em uma modalidade de graduação caracterizada pela flexibilidade da organização curricular. “Caruaru é referência de um projeto de interiorização que deu certo, e também a prova de que as políticas públicas, quando envolvem a contribuição de muitos, podem dar resultado”, afirmou o reitor, na abertura dessa que foi a primeira de uma série de discussões a respeito do assunto.

 

Data da última modificação: 05/12/2019, 16:33