Voltar

Reitor Alfredo Gomes defende a diversidade como base da excelência na UFPE

Ele prometeu conduzir seu mandato, que se estende até 2023, a partir de uma perspectiva fundada nas ciências humanas e sociais

Fotos: Passarinho

Alfredo recebeu o cargo da então vice-reitora Florisbela Campos

Por Renato Reynaldo

O novo reitor da Universidade Federal de Pernambuco, professor Alfredo Macedo Gomes, do Centro de Educação, defendeu, na manhã desta sexta-feira (18), em seu primeiro discurso como gestor da instituição, na cerimônia de transmissão de cargo, que “a diversidade é a base da excelência”. E citou a pluralidade étnico-racial, de gênero e de identificação sexual como “condição humana para se viver em sociedade”. No início da cerimônia, ocorrida no auditório do Centro Regional de Ciências Nucleares do Nordeste (CRCN), a então vice-reitora Florisbela de Arruda Camara e Siqueira Campos, no exercício da Reitoria, transmitiu o cargo de reitor para o professor Alfredo Gomes. Em seguida, ele empossou na Vice-Reitoria o professor Moacyr Cunha de Araújo Filho.

Na solenidade, ainda foi lida mensagem do ex-reitor Anísio Brasileiro, dirigida ao seu sucessor. “Seu sucesso será o da UFPE. E o nosso”, afirmou Anísio, que se encontra em viagem institucional a Santo Domingo, na República Dominicana. Já Florisbela finalizou seu discurso dizendo: “Continuaremos com essa missão de grande amor e respeito à democracia que é a flâmula da educação e da nossa UFPE.”

Em seu discurso, reitor anunciou que haverá reforma administrativa

Para um público bastante entusiasmado - a plateia quebrou o protocolo em vários momentos da cerimônia com aplausos e palavras de apoio dirigidas aos novos gestores -, Alfredo Gomes anunciou que, em breve, vai compartilhar com a comunidade acadêmica uma proposta de reestruturação administrativa, a fim de eliminar “superposição de estruturas, funções e ações”.

Segundo o reitor, o tempo atual impõe constantes mudanças e a instituição precisa estar preparada para isso. Ele adiantou que pretende reintroduzir na administração práticas de planejamento e avaliação da gestão. “É urgente e inadiável o debate sobre a excelência, esse conceito multirreferenciado, mas que deve estar ligado ao compromisso social e de combate ao projeto elitista de universidade”, afirmou.

Lembrando que, em breve, a Universidade vai acolher os novos alunos que fizerem o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), Alfredo enfatizou a necessidade de se conceber o projeto de formação que anteceda o ingresso desses jovens na vida acadêmica. E afirmou: “Temos que reconhecer os esforços promovidos pelas famílias e pelos estudantes para acessar a universidade pública e, com esse pensamento, repensar os índices de reprovação e de evasão na nossa instituição.”

No momento de agradecer, o reitor citou seus familiares, como a esposa, irmã e filhos, e destacou o bom tratamento que sempre recebeu de todos que fizeram as gestões anteriores. Ele também pontuou a gentileza do gesto dos seus concorrentes no pleito pela cadeira de reitor, que compareceram a sua cerimônia de posse.

APRESENTAÇÃO – Escolhida pelo novo reitor para fazer sua saudação ao cargo, a professora Janete Maria Lins de Azevedo, do Centro de Educação, ressaltou que “Alfredo se propôs, coletivamente, a levar adiante a execução das propostas de ação para a UFPE nos próximos quatro anos”, e o apresentou como “um filho de Ouricuri”. Janete relatou a origem sertaneja do novo reitor, a vivência em escola pública e a vida acadêmica - Alfredo é graduado em Psicologia (UFPE), mestrado em Sociologia (UFPE) e doutorado em Educação (University of Bristol, Reino Unido). “A trajetória inicial da sua formação acadêmica permitiu-lhe influências muito positivas para o delineamento do seu futuro como liderança acadêmico-intelectual no campo investigativo a que se dedica”, afirmou ela.

PRESENÇA – Estavam presentes à mesa da solenidade o secretário de Educação do Estado, Frederico Amâncio, representando o governador Paulo Câmara; o vice-prefeito Luciano Siqueira, representando o prefeito Geraldo Júlio; a reitora da UFRPE, Maria José de Sena, representando os demais reitores presentes; a professora Eliete Santiago, pelos docentes; a técnica administrativa Raab Albuquerque, pelos servidores TAEs; e o doutorando em Oceanografia Minto Dimoune, pelos estudantes. O auditório ficou lotado de professores, técnicos administrativos e estudantes, além de familiares dos novos dirigentes, que também puderam acompanhar a cerimônia por transmissão ao vivo no hall do CRCN.

Moacyr enfatizou necessidade de a UFPE ter agenda de sustentabilidade

Vice-reitor Moacyr Araújo visa sustentabilidade e fortalecimento dos vínculos locais

O vice-reitor Moacyr Araújo, professor do Departamento de Oceanografia, foi objetivo na sua explanação e saudações durante a cerimônia. Afirmando estar se sentindo em estado de muita leveza e expressando um “ufa!” para a plateia, Moacyr anunciou que vai defender dois pontos primordiais nos próximos quatro anos de gestão da Universidade: uma agenda de sustentabilidade e a necessidade de atuação mais forte junto a parceiros locais. “Somos a Universidade Federal de Pernambuco”, afirmou, dando ênfase ao falar o nome do Estado.

“Cresci ouvindo que o Brasil era o país do futuro, mas hoje reflito que devemos difundir com os jovens que somos o país do presente.” Assim, Moacyr defendeu a adesão da UFPE à agenda 2030 da ONU, que consiste em um plano de ação para as pessoas, o planeta e a prosperidade com a indicação de 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. “Antes de pensarmos no 'Future-se', devemos pensar no ‘Presente-se’”, disse, despertando sorrisos dos presentes, por ter feito um trocadilho com o nome do projeto do Ministério da Educação, que visa mudar os princípios de gestão das universidades públicas.

Quanto ao crescente número de convênios de cooperação e intercâmbio científico e acadêmico que a Universidade vem firmando com outros países, o vice-reitor disse que entende serem necessários e que a instituição vem ganhando muito com essas iniciativas. Mas defendeu que “devemos nos dirigir mais para o local; devemos também ser uma universidade federal para Pernambuco”. Moacyr terminou sua participação na solenidade afirmando: “Nessas noites obscuras, os cães ladram e a caravana passa.” E, olhando o novo reitor, anunciou: “Alfredo, você escolheu um bom imediato, pois são os mares bravios que forjam os grandes marinheiros.”

LEVEZA – Ao proferir o discurso de apresentação do vice-reitor, a professora Tereza Cristina Medeiros de Araújo, do Departamento de Oceanografia, ressaltou a participação do colega em diversas atividades como professor e pesquisador, membro de expedições em embarcações nacionais e internacionais, e destacou o seu “jeito descontraído e sempre de bem com a vida”, com que conduzia esses desafios. “Sempre com visão integrada do funcionamento dos sistemas naturais”, disse Tereza Cristina. Como atuação marcante, ela citou a coordenação de Moacyr na comissão responsável por elaborar o estudo e o relatório de impacto do meio ambiente (EIA/Rima) para a implantação da Refinaria Abreu e Lima no Estado, no Porto de Suape.

Confira o álbum de fotos da cerimônia, de autoria do fotógrafo Passarinho, da Ascom UFPE.

 

Data da última modificação: 21/10/2019, 15:54