Navegação Navegação

Voltar

Publicação aborda práticas e representações da Ditadura Militar no Brasil

Pesquisa incluiu jornais, crônicas, relatórios, pareceres e informes dos órgãos de informação e segurança

Doutor em História pela UFPE, o professor Erinaldo Cavalcanti, da Unifesspa, vai lançar o livro "Ditadura Militar no Brasil: entre práticas e representações (1960-1968)", no dia 20, às 15h, no Auditório do Programa de Pós-Graduação em História, no 10º andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH). A publicação, editada pela Editora UFPE e Fundação Getúlio Vargas (FGV), analisa a construção política e social das práticas e representações gestoras do medo sobre o comunismo no Brasil entre os anos de 1960 e 1968.

Na pesquisa o autor acessou acervo documental contendo jornais, crônicas, relatórios, pareceres e informes dos órgãos de informação e segurança, além de relatórios policiais e processos de investigação sumária. "As análises demonstram que as práticas e discursos que instituíram o comunismo como grande perigo e ameaça foram apropriadas como estratégia política para convocar a intervenção das Forças Armadas antes do golpe, sendo também mobilizadas como a principal força que concorreu para justificar o golpe e a ditadura militar instalada em abril de 1964", afirma Erinaldo.

Mais informações
Erinaldo Cavalcanti
ericontadordehistorias@gmail.com

Data da última modificação: 08/09/2017, 12:27