Voltar

Laboratório de Tecnologia dos Aglomerantes busca reduzir impacto ambiental do uso do cimento

Objetivo é pesquisar outros materiais que possam ser usados para diminuir a porcentagem de cimento na construção civil

O Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) agora conta com o Laboratório de Tecnologia dos Aglomerantes (Labtag) , localizado no Galpão de Estruturas e Construção Civil do Centro de Tecnologia e Geociências (CTG), no Campus Recife. O espaço foi inaugurado na sexta-feira (14) à tarde e busca oferecer suporte a projetos voltados para otimização de ligantes convencionais e desenvolvimento de materiais inovadores, além de funcionar como espaço para aulas práticas.

Fotos: Passarinho

Professores e alunos comemoram novo laboratório

De acordo com o professor Antônio Acácio de Melo Neto, que coordena o Labtag juntamente com o professor Paulo de Araújo Régis, o estudo de aglomerantes é importante para reduzir o impacto ambiental causado pelo uso do cimento. “O concreto é o material mais usado pela humanidade, só depois da água”, explicou. O processo gera dióxido de carbono e consome combustível fóssil, então a ideia do laboratório é pesquisar outros materiais que possam ser usados para diminuir a porcentagem de cimento utilizada.

Alguns dos materiais que vêm sendo pesquisados são resíduos da indústria sucroalcooleira (a cinza do bagaço da cana-de-açúcar) e o lodo de estações de tratamento de água e esgoto, usando técnicas avançadas de microestrutura. “A UFPE vem se esforçando para qualificar nossos laboratórios de graduação e pós-graduação”, afirmou o reitor Anísio Brasileiro, que também destacou que os equipamentos permitem a realização de parcerias com empresas, servindo à região e prestando serviço à sociedade por meio da inovação.


Reitor e professores do departamento descerraram placa alusiva

O espaço conta com equipamentos como difratômetro de raios-x, liofilizador, condutivímetro, aparelho de Vicat, permeâmetro de Blaine, estufa, moinho analítico, agitadores magnéticos, dessecador a vácuo e freezer de baixa temperatura (-30°C). Os recursos dos equipamentos são provenientes da própria Universidade (R$ 300 mil), da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que investiram R$ 35 mil, em um total de R$ 335 mil. Já a reforma das instalações físicas, no valor de R$ 18 mil, foi totalmente financiada pela UFPE.

Também fazem parte da equipe que vai atuar no laboratório, que tem uma área de aproximadamente 45 m², os professores Arnaldo Manoel Pereira Carneiro, José Jéferson do Rêgo Silva, Tiago Ancelmo de Oliveira e Tibério Wanderley Andrade. Participaram da solenidade a chefe de gabinete, Lenita Almeida; o pró-reitor de Planejamento, Orçamento e Finanças (Proplan), Thiago Galvão; além de professores, técnicos, doutorandos e mestrandos ligados ao laboratório.

Mais informações
Laboratório de Tecnologia dos Aglomerantes
(81) 2126.8219
labtag.ufpe@gmail.com


 

Data da última modificação: 17/12/2018, 17:25