Navegação Navegação

Voltar

HC celebra Agosto Dourado e 20 anos como Hospital Amigo da Criança

De 3 até 10 de agosto, o hall de entrada do HC terá banners e exibição de vídeos sobre a importância da amamentação exclusiva até os seis meses de vida

O Hospital das Clínicas da UFPE celebra os seus 20 anos de participação na Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC) e o Agosto Dourado, campanha internacional de sensibilização da importância da amamentação, com ações informativas adaptadas às medidas de prevenção da Covid-19. O HC é unidade vinculada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

De 3 até 10 de agosto, o hall de entrada do HC, na Portaria 1, terá banners e exibição de vídeos sobre a importância da amamentação exclusiva até os seis meses de vida. Para evitar aglomeração, a ação educativa será realizada aproveitando a visita de profissional do Banco de Leite às acomodações das mamães internadas. Elas também vão ganhar uma máscara de tecido alusiva ao Agosto Dourado. A cor da campanha é inspirada no padrão ouro que tem o leite materno, o alimento mais completo por conter todos os nutrientes necessários, nas quantidades certas, além dos anticorpos da mãe, protegendo e fortalecendo o bebê.

A campanha deste ano tem como tema “Apoiar a amamentação para um planeta mais saudável” e é composta pela Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM), promovida anualmente pela Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno (Waba), pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

A importância da promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno gerou a criação do selo de qualidade da Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC) conferido pelo Ministério da Saúde aos hospitais que cumprem os dez passos para o sucesso da amamentação, instituídos pelo Unicef e pela OMS, assim como a promoção do Cuidado Amigo da Mulher e uma série de outros requisitos que buscam a adequada atenção à saúde da criança e da mulher. O HC recebeu esse selo em 2000.

“Para ser amigo da criança, o hospital deve também respeitar outros critérios, como o cuidado respeitoso e humanizado à mulher durante o pré-parto, parto e o pós-parto, garantir livre acesso à mãe e ao pai e permanência deles junto ao recém-nascido internado durante 24 horas, além de cumprir a Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças na Primeira Infância”, explica a chefe da Unidade Neonatal do HC, Carmen Aymar.

Alguns destes dez passos são: não oferecer bicos artificiais ou chupetas a recém-nascidos e lactentes; mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação mesmo se vierem a ser separadas dos filhos; informar todas as gestantes sobre os benefícios e o manejo do aleitamento materno; e ter uma política de aleitamento materno escrita que seja rotineiramente transmitida a toda equipe de cuidados de saúde; entre outros.

Estudos mostram que bebês que nascem em um Hospital Amigo da Criança têm menos chance de sofrer intervenções desnecessárias logo após o parto, como aspiração das vias aéreas, uso de oxigênio inalatório e uso de incubadora. “O contato pele a pele com a mãe logo após o nascimento, a amamentação na primeira hora de vida, ainda na sala de parto, e o alojamento conjunto também ocorrem com maior frequência”, completa Carmen Aymar.

Data da última modificação: 31/07/2020, 16:19