Voltar

UFPE inaugura Campus Centro e exposição UFPE-Cidades

Também foi entregue o Pavilhão Luiz Nunes, ao lado da Memorial da Medicina

Foto: Passarinho

Mostra segue em cartaz até janeiro, com visitação das 8h às 17h

O Campus Centro de Tecnologias Criativas da UFPE, projeto que visa articular ações pela lógica das indústrias criativas para a elaboração de pesquisas e difusão de conhecimento em áreas diversas que interajam com os saberes que circulam nas unidades da Universidade que estão localizadas no centro do Recife, fincou suas bases na noite de ontem (10). O evento de lançamento foi guiado pela abertura da exposição “UFPE-Cidades” e pela inauguração do Pavilhão Luiz Nunes, além do anúncio de um edital específico no valor de R$ 120 mil para a criação de laboratório de pesquisa ligados ao Campus Centro.

A noite se iniciou no Centro Cultural Benfica, com a presença do reitor Anísio Brasileiro e da vice-reitora Florisbela Campos, na abertura da exposição “UFPE-Cidades: Testemunhas do olhar”. A mostra, construída a partir do acervo artístico salvaguardado pelo Benfica, reflete, através da arte, as potencialidades do olhar e da contemplação para as transformações sociais em torno da cidade e da sociedade.

Obras de artistas como Ladjane Bandeira, Gilvan Samico, Luciano Pinheiro, Gil Vicente, Vicente do Rêgo Monteiro, Porfírio Faustino, entre outros, dividem espaço com uma instalação de fotografias históricas, adaptadas para monóculos, que retratam transformações urbanísticas e momentos de levantes populares no centro do Recife ao longo de sua história. Sob a curadoria de a coordenadora do Acervo Museológico Universitário, Rebeca Matos e do coordenador do Instituto de Arte Contemporânea, Talles Colatino, a mostra segue em cartaz até janeiro, com visitação das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira e visita agendada a grupos nos fins de semana.

A exposição do Centro Cultural Benfica é uma extensão da mostra montada no Memorial da Medicina, sob a curadoria dos professores do curso de Museologia Emanuela Sousa Ribeiro e Bruno Araújo. Palco do segundo momento da noite, a exposição do Memorial da Medicina faz um regaste por um viés mais documental sobre a presença da UFPE no centro cidade e busca refletir sobre o papel social da instituição, para além do tripé ensino-pesquisa-extensão. Há desde materiais históricos sobre os primeiros cursos da Universidade, como Direito, Medicina, Engenharia e Belas Artes, a registros de ações afirmativas e políticas sociais que se desenvolvem atualmente na instituição. 

Chamam a atenção os totens informativos com reflexões de nomes importantes para a história da UFPE, como Paulo Freire, Ariano Suassuna, Naíde Teodósio e Lia de Itamaracá, que recentemente recebeu o título de Doutora Honoris Causa. Eles estão ao redor da instalação de uma árvore no meio do salão nobre do espaço, cujos frutos são ideias de Josué de Castro acerca da importância da universidade pública. A visitação da exposição “UFPE-Cidades” no Memorial também é das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira.

INAUGURAÇÃO – A noite contou ainda com a inauguração do Pavilhão Luiz Nunes, monumento tombado pelo Iphan e que, após uma obra de requalificação, passa a ser a sede do Campus Centro de Tecnologias Criativas. O coordenador do projeto, o professor Luiz Amorim, anunciou que será lançado em breve um edital, no valor de R$ 120 mil, que possibilitará a criação dos Laboratórios Interdisciplinares de Tecnologia Criativa (Litec), unidades de pesquisa a serem fixados, inicialmente, no Memorial de Medicina e no Núcleo de Televisão e Rádios Universitárias (NTVRU). Os laboratórios serão unidades de investigação avançada na temática das tecnologias criativas e interação com o ecossistema produtivo já instalado no centro expandido do Recife.

O reitor Anísio Brasileiro destacou a importância do projeto, a que se referiu como fundamental para potencializar o alcance da universidade em diferentes esferas no âmbito do centro da cidade. O evento serviu ainda como oportunidade para a assinatura pública do Termo de Cooperação Técnica entre a UFPE e a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), para dar o início às atividades do Mestrado Interinstitucional em Museologia e Patrimônio, que capacitará servidores da UFPE para a preservação do seu patrimônio cultural e efetivação da sua Rede de Museus, Coleções e Galerias de Arte.

Confira o álbum de fotos da cerimônia, de autoria do fotógrafo Passarinho, da Ascom UFPE.

 

Data da última modificação: 11/10/2019, 16:44