Navegação Navegação

Voltar

Estudante do pré-acadêmico GAP Prepara é aprovada em segundo lugar no curso de Pedagogia (categoria L2)

Bianca Nascimento de Albuquerque teve aulas no projeto extensionista de fortalecimento da política afirmativa

A estudante do pré-acadêmico Grupo de Apoio Preparatório (GAP Prepara) Bianca Nascimento de Albuquerque foi aprovada em segundo lugar no curso de Pedagogia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na categoria L2 (candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas).

Foto: Divulgação

Bianca com a professora Roberta e o monitor e estudante de Medicina João Marcelo

“O GAP me ajudou muito na saga pela aprovação e na concretização do meu sonho, e tenho certeza que ele continuará ajudando a outros jovens. A palavra ‘desistir’ nunca esteve presente no meu vocabulário, foi difícil e sofrido, mas estamos agora aqui. Existe um espaço entre o sonho e a realização dele, aproveite esse espaço construindo novas possibilidades”, afirma Bianca.

“Faço parte das margens da pirâmide socioeconômica do meu país e por isso nunca pude pagar por um cursinho pré-vestibular. Mesmo com tudo dizendo que não seria possível, eu nunca pensei em desistir, pois guardava uma certeza que de tanto bater a porta se abriria.
Em 2018 fiz o Enem novamente, me aproximei da nota de corte e fui convocada para participar da lista de espera, porém não fui classificada”, lembra a futura pedagoga.

“O GAP Prepara tem o objetivo de fazer com que o conhecimento produzido na Universidade chegue à população externa. É um processo por via de mão dupla, já que nós estamos exercendo a docência e contribuindo para a realização do sonho para vários estudantes de escolas públicas: o ingresso em uma universidade pública e de qualidade”, explica a professora de Língua Portuguesa e Redação do GAP Roberta Nery.

PRÉ-ACADÊMICOS - Ligados à Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proexc), esses projetos extensionistas visam o fortalecimento da política afirmativa, ampliando o número de oportunidades para os alunos de escolas públicas ingressarem em universidades federais, contribuindo para a democratização do acesso aos estudos e ao estímulo a uma formação permanente.

Data da última modificação: 20/02/2020, 17:24