Navegação Navegação

Voltar

Economia da Saúde é tema de palestra em aula inaugural da UFPE

O curso já formou 58 profissionais para atuarem na gestão e economia da saúde, em especial no Hospital das Clínicas da UFPE

Uma palestra de representante do Ministério da Saúde marcará a aula inaugural da 3ª turma do Mestrado Profissional em Gestão e Economia da Saúde da UFPE, na próxima segunda-feira (19). O curso é realizado em parceria com o Ministério da Saúde. A palestra será “Economia da Saúde: ferramentas para a tomada de decisão racional no SUS", a ser ministrada por Clementina Corah Lucas Prado, técnica do Ministério da Saúde.

Além de conceitos sobre a Economia da Saúde, serão apresentadas à turma as ferramentas da área de conhecimento, os sistemas e estudos desenvolvidos pelo Ministério da Saúde e como interpretar os dados gerados por eles. “Os sistemas e estudos elaborados pela economia da saúde produzem uma riqueza de informações que, se utilizadas, podem ajudar a qualificar a gestão e a pensar  políticas do setor mais eficientes e inclusivas”, destaca a palestrante.

O curso, que já formou 58 profissionais para atuarem na gestão e economia da saúde, em especial no Hospital das Clínicas da UFPE, tem duração de 18 meses e visa proporcionar a gestores e profissionais da saúde mais conhecimento sobre fundamentos econômicos, além de mostrar como a Economia da Saúde é importante para a tomada de decisões que privilegie o uso racional dos recursos destinados a saúde.

A produção acadêmica gerada pelos participantes do curso também está alinhada a temas de interesse do Ministério da Saúde com o propósito de contribuir para o aprimoramento das políticas do setor. “Pretendemos construir uma prática profissional transformadora que atenda às demandas sociais para o setor, melhore a eficácia e a eficiência das organizações que atuam nele e ao mesmo tempo aponte solução para os problemas e gere inovação”, revela a diretora do Departamento de Economia da Saúde, Investimentos e Desenvolvimento do Ministério da Saúde, Ana Cristina Wanzeler.

A parceria entre o Ministério e a UFPE acontece desde 2012, e é realizada por meio de Termo de Execução Descentralizada (TED). O fruto desse trabalho entre as duas instituições federais pode ser conferido em diversos resultados positivos, e mais recentemente pelo bom desempenho alcançado pelo curso, que na avaliação da Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação, tirou nota máxima (5) entre os mestrados profissionais, o que significa excelência do ensino em nível nacional. “Esse diálogo entre academia e governo pode potencializar, e muito, tanto a qualidade como a atualização dos conhecimentos, aprimorando a prática”, destaca o coordenador do curso, professor Moacyr Jesus Barreto de Melo Rego.

Entre as disciplinas que compõem o mestrado profissional estão o “Financiamento e Gestão de Custos em Saúde”, “Sistema de Inovação em Saúde” e a “Gestão de Custos em Saúde”. O próximo edital para o curso tem publicação prevista para 2019, com abertura de 30 vagas.

 

 

Data da última modificação: 16/03/2018, 18:47