Voltar

Comunicação de diagnóstico e prevenção combinada são temas de palestra relacionada ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids no HC

A palestra teve início com a apresentação da infectologista do HC Marta Iglis

As ações do Hospital das Clínicas da UFPE voltadas para o Dia Mundial da Luta Contra a Aids se encerraram na manhã de ontem (5) com a palestra “Desafios da equipe de saúde na comunicação do diagnóstico e Prevenção combinada”. O evento, assim como as demais ações que foram realizadas ao longo da semana, foi promovido pelo Serviço de Doenças Infecto-Parasitárias da instituição e aconteceu na sala 1 do 3º andar do HC, contando com um público composto por profissionais de saúde do hospital e demais membros da comunidade hospitalar. O HC é uma unidade vinculada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

Foto: Unidade de Comunicação do HC/Ebserh

Uma das palestras abordou o tema comunicação de diagnóstico

A palestra teve início com a apresentação da infectologista do HC Marta Iglis, que focou, especialmente, no tema comunicação de diagnóstico. Durante sua fala, Marta abordou indicações sobre como os profissionais de saúde devem lidar com a comunicação de diagnóstico positivo de HIV, explicando um pouco sobre as especificidades dessa comunicação em dois tipos de ambientes: os Centros de Testagem e Aconselhamento e os hospitais em si. Essa questão comunicacional também foi analisada tanto do ponto de vista do profissional quanto do ponto de vista do usuário ou paciente, dando assim um semblante mais empático e especializado ao debate.

A segunda parte do evento contou com apresentação do integrante do Programa Estadual de IST/Aids/HV da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco, Jonatan Barros. Além de comunicação de diagnóstico, ele abordou também a temática prevenção combinada – discorrendo sobre a importância desse conceito na minimização do risco de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).“Muito além de ser uma combinação de ferramentas de controle de risco de ISTs, a prevenção combinada é uma tecnologia que usa de uma abordagem biomédica, comportamental e estrutural para atingir seu objetivo”, afirmou ele. Jonatan explicou o assunto a partir das questões sociais que o envolvem e de um gráfico conhecido como “Mandala da Prevenção Combinada”, elaborado pelo programa como facilitador na explanação do tópico.

Sobre as ações realizadas pelo HC para o Dia Mundial de Luta Contra a Aids num âmbito geral, o chefe do Serviço de Doenças Infecto-Parasitárias do hospital, Paulo Sérgio Ramos, destacou que debater a aids é extremamente importante no âmbito hospitalar, ainda no atual cenário onde, apesar dos avanços médicos sobre essa questão, a transmissão do vírus HIV entre jovens de 15 a 25 anos continua sem reduções em índices significativos. “Neste contexto surge a perspectiva da prevenção combinada, já que as pessoas são diferentes e apresentam hábitos diferentes. É necessário personalizar a linha de cuidados, passando pela individualização do que possamos oferecer em termos de prevenção de ISTs”, concluiu.

Data da última modificação: 06/12/2019, 16:34