Voltar

Com participação da UFPE, SBPC promove amanhã Marcha Virtual pela Ciência no Brasil

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) preparou um dia especial de debates e palestras para marcar a data

Com informações da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC)

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) promove amanhã (7) a Marcha Virtual pela Ciência no Brasil, com o objetivo de chamar a atenção para a importância da ciência no enfrentamento da pandemia de Covid-19 e de suas implicações sociais, econômicas e para a saúde das pessoas. A programação nacional vai contar com seminários, manifestação on-line e tuitaço. A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) preparou um dia especial de debates e palestras no YouTube para marcar a data:

Programação da UFPE na Marcha Virtual pela Ciência no Brasil

8h – 8h20: Cerimônia da abertura
Reitor: Alfredo Macedo Gomes
Vice-reitor: Moacyr Araújo
Pró-reitora para Assuntos de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq): Carol Gois Leandro

8h20 – 9h20: Em defesa da pesquisa na área de Ciências Humanas e Sociais
8h20 – 8h40: professora Luciana Rosa Marques, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação
8h40 – 9h: professor Cristiano Wellington Noberto Ramalho, Programa de Pós-Graduação em Sociologia
9h – 9h20: professor Fábio Mascarenhas, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação

13h – 14h: A UFPE no enfrentamento da Covid-19
13h – 13h20: professora Ana Lisa Gomes, Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Atividade Física e Plasticidade Fenotípica, Centro Acadêmico de Vitória (CAV)
13h20 – 13h40: professora Edvânia Torres Aguiar, Programa de Pós-Graduação em Geografia
13h40 – 14h: professor Lucas José Garcia, Núcleo de Design e Comunicação, Centro Acadêmico do Agreste (CAA)

14h – 15h: Desafios para a ciência e tecnologia pós-pandemia
14h – 14h20: professor Anderson Gomes, Programa de Pós-Graduação em Física
14h20 – 14h40: professora Tatiane Menezes, Programa de Pós-Graduação em Economia da Saúde
14h40 – 15h: professor José Augusto Suruagy Monteiro, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação

A Marcha Virtual pela Ciência, que conta com vários parceiros em todo o Brasil, terá como destaques os tópicos da importância do isolamento social, recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), sociedades científicas e da área da saúde, cientistas, médicos e especialistas; e a crise da ciência no Brasil e a redução drástica dos recursos para Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), em particular recursos que ajudem no enfrentamento da grave crise sanitária e econômica.

Além disso, o movimento também destaca o desmonte dos sistemas públicos de educação e saúde, em particular pela ação da Emenda Constitucional nº 95, e as ameaças antidemocráticas à liberdade de ensino e pesquisa; e a necessidade de enfrentar a crise econômica com medidas emergenciais e de longo prazo, que apoiem, em particular, as camadas mais pobres e vulneráveis da população e reduzam a desigualdade social e econômica do País.

“Os cortes paulatinos e cada vez mais agudos no orçamento da área da ciência e tecnologia, assim como na educação e na saúde, impõem um desafio ainda maior nessa corrida por respostas aos impactos devastadores da disseminação do coronavírus. Laboratórios sucateados, bolsas cortadas, redução de insumos, agravados pela campanha de desvalorização do conhecimento científico, tornam o trabalho de pesquisadores no País uma tarefa hercúlea”, explica a nota da SBPC.

“Ainda assim, cientistas brasileiros se destacam pela qualidade dos estudos desenvolvidos no país e pela intensa campanha de conscientização social sobre cuidados e proteção contra o novo vírus, além de debater medidas econômicas para o enfrentamento da crise. Os profissionais de saúde, na linha de frente do enfrentamento da pandemia, padecem de muitas dificuldades, inclusive de segurança pessoal, e se defrontam com a falta de recursos materiais e humanos”, conclui.

Data da última modificação: 07/05/2020, 17:58