Voltar

Centro de Informática e Cesar School realizam seminários sobre ética e inteligência artificial

Evento é o encerramento de disciplina da pós-graduação do Centro de Informática

Na segunda-feira (9), será promovido o evento de encerramento da disciplina “Oficina de Ética aplicada à Inteligência Artificial”, ministrada pelo professor Geber Ramalho e pela doutoranda Bianca Ximenes, ambos do Centro de Informática (CIn) da UFPE. Na ocasião, os alunos irão apresentar os trabalhos desenvolvidos ao longo do semestre, expondo suas pesquisas e resultados em questões críticas referentes ao desenvolvimento e uso da Inteligência Artificial. O evento acontece às 17h no auditório do Cesar Bom Jesus (Rua do Bom Jesus, no Bairro do Recife). As inscrições podem ser feitas on-line

Ao todo, seis equipes multidisciplinares apresentarão seus trabalhos sobre regulamentos de ética, manuais de boas práticas, certificações, leis etc. O evento também contará com uma mesa-redonda para discutir os trabalhos e conversar com o público sobre a importância de olhar as repercussões práticas e os efeitos das tecnologias que estamos criando. A mesa será composta por Geber Ramalho, Bianca Ximenes , Silvio Meira, Pablo Cerdeira e Diego Salcedo.

A disciplina, ofertada na grade da pós-graduação do CIn, foi idealizada pela doutoranda Bianca Ximenes, pesquisadora da temática, e logo recebeu o apoio do seu orientador, o professor Geber Ramalho, que percebeu que a comunidade científica local poderia se beneficiar de uma formação mais ampla no tema de Inteligência Artificial. A temática está latente em todas as frentes: pública, privada e no terceiro setor, recebendo a atenção, inclusive, da IEEE e da ACM, que estão lançando manuais de ética para guiar o desenvolvimento de sistemas inteligentes.

Segundo Bianca, “estamos numa fase crítica onde aplicações de IA estão bastante populares e há muitos desafios, não só técnicos, mas também éticos, que os modelos criados trazem para o cotidiano”. De acordo com a doutoranda, na disciplina, “estamos aprendendo o que temos que levar em conta ao criar esses sistemas. (...) Essa cadeira dá treinamento e ferramentas para que profissionais entendam quais as potenciais armadilhas do seu trabalho e como ele pode tratá-las de forma prática”.

Já de acordo com Geber Ramalho, “os sistemas de IA detêm nossos dados: por onde a gente anda, com quem a gente fala... e a gente adota isso na boa e encara hoje como se fosse normal, mas a gente tem que discutir as consequências disso tudo. Não é só desenvolver a tecnologia, ela tem certos limites e certas questões que a gente precisa esclarecer”. Sobre a disciplina, Geber diz que “é uma oficina. A gente criou não somente para saber os que as pessoas estão falando a respeito, mas é também uma disciplina muito prática. Os alunos estão lá para propor coisas que sejam úteis, como certificações, ou um conjunto de boas práticas para o desenvolvedor”.

 

Data da última modificação: 06/12/2019, 15:30