Navegação Navegação

Voltar

Centro de Ciências Médicas da UFPE comemora um ano de atividades

Diretor destacou a importância da necessidade de mudanças do modelo de gestão do curso de Medicina

A celebração de um ano de atividades acadêmicas do Centro de Ciências Médicas (CCM) da UFPE foi marcada por uma confraternização, na manhã de hoje (6), no auditório do local. O evento também foi marcado por homenagens a ex-coordenadores do curso de Medicina do Campus Recife e reforçou a aproximação do Hospital das Clínicas com a academia.

Foto: Unidade de Comunicação do HC/Ebserh

Houve homenagens a ex-coordenadores do curso de Medicina

O diretor do CCM, Sílvio Caldas Neto, lembra que a criação do centro foi fruto de muito empenho para que a comunidade acadêmica entendesse a importância da necessidade de mudanças do modelo de gestão do curso de Medicina.

“Hoje, a gente já percebe as mudanças na cultura, como o protagonismo da gestão do curso de Medicina e o maior protagonismo na construção do projeto pedagógico; o aumento do envolvimento dos docentes nas questões acadêmicas com um sentimento renovado de pertencimento dos profissionais, incluindo os técnicos administrativos; além do crescimento do curso de graduação (com avaliação positiva do MEC) que é nítido”, enumerou Sílvio Caldas.

A superintendente do HC, Sylvia Lemos Hinrichsen, destacou a importância do CCM e da união dele com o hospital-escola da UFPE. “A consolidação do CCM é um grande passo para nós (professores), que formamos médicos. É uma luta de muitos anos ter um centro próprio para formar as novas gerações com maior preparo e levando em consideração as peculiaridades da nossa profissão. Essa mudança contou com a participação de professores com 30 anos ou mais de experiência ao lado da nova geração. Essa sensação de pertencimento é gratificante”, explicou Sylvia, que reforçou os desafios da gestão do HC e a parceria com a UFPE, em sua apresentação.

O evento foi marcado por homenagens aos ex-coordenadores do curso de Medicina Emília Perez, Ivanise Torres e Waldmiro Serva, que receberam placas de agradecimento. “Fui surpreendida por essa homenagem e nem preparei algo para falar. Parabéns aos estudantes, afinal, tudo é feito para eles. O curso está em transformação e digo obrigado por manterem essa luta pela formação de profissionais comprometidos com a saúde e com os pacientes”, destacou Emília Perez, que trabalhou 47 anos na UFPE.

Data da última modificação: 06/12/2019, 17:26