Voltar

Campanha educativa de prevenção da aids é realizada no HC

Serviços de Doenças Infecto-Parasitárias e de Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho do HC deram orientações e distribuíram materiais para a comunidade

Os pacientes, acompanhantes e colaboradores do Hospital das Clínicas da UFPE, unidade vinculada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), receberam, hoje (4), uma campanha educativa de prevenção da aids. A ação faz parte do cronograma de atividades promovidas pelo Serviço de Doenças Infecto-Parasitárias (DIP) e pelo Serviço de Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho (Sost) do HC em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids.

Foto: Unidade de Comunicação do HC/Ebserh

Orientação e distribuição de informativos aos usuários do HC

A sensibilização segue, amanhã (5), às 8h, com a palestra “Desafios da equipe de saúde na comunicação do diagnóstico e prevenção combinada”, ministrada pela infectologista do HC Marta Inglis e pelo coordenador estadual de Prevenção do Programa de IST/Aids/HV, Jonatan Barros. O encontro será na sala 1 do antigo curso médico, localizado no 3º andar do HC.

 

No evento desta manhã, os pacientes e acompanhantes receberam orientações sobre a aids, camisinha e material informativo, além de serem convidados a escrever na “mandala do respeito”. A dinâmica consistia em escrever duas palavras: uma que representasse o sentimento ao ser diagnosticado com a doença e outra que ajudasse no enfrentamento. O paciente do HC Nilson Silva, 58 anos, foi um dos que participou da atividade. “Achei ótima a iniciativa como um todo, porque é algo para o nosso bem”, resumiu.

Outra paciente do HC, Vera Lúcia dos Santos, 46 anos, aproveitou a ação para tirar dúvidas. “Tem muita gente que não sabe nada sobre a aids e tem dificuldade em se informar. Então, essa é uma oportunidade para as pessoas conhecerem mais sobre ela e diminuírem o seu preconceito”, afirmou, acrescentando que, para ela, o evento foi algo novo. “Eu, por exemplo,nunca tinha visto uma camisinha feminina. Conheci e aprendi a usar”, falou.

A psicóloga do HC Célia Regina Medeiros, uma das profissionais envolvidas na campanha de hoje, explicou a importância da ação voltada aos usuários. “A ideia é que os usuários possam multiplicar a informação para que ela chegue, em especial, aos jovens entre 15 e 29 anos e idosos acima dos 60 – pessoas cuja incidência do vírus está sendo bem progressiva”, disse. “Além, claro, de ser uma oportunidade de ajudar a diminuir a discriminação e preconceito com as pessoas que vivem com o HIV”, ressaltou.

Já na portaria 1, a intervenção realizada pela equipe do Sost, foi voltada para os colaboradores do HC que receberam lacinhos vermelhos e orientações sobre a prevenção. A residente do HC Marília Arruda, que recebeu um lacinho e conversou com os profissionais participantes, ratificou a importância da ação para os colaboradores da unidade.

A médica do trabalho Gerluci Soares, do HC, explicou que a ação é parte do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional que busca a promoção e a preservação da saúde dos trabalhadores. “Desenvolvemos várias campanhas ao longo do ano para os nossos colaboradores, sendo esta uma dela. Essa campanha contra a aids é uma oportunidade de reforçar o conhecimento a respeito da doença bem como uma oportunidade para os profissionais se atualizarem”, finalizou.

 

Data da última modificação: 04/12/2019, 16:50