Voltar

UFPE na Era Digital (I)

Publicado no Jornal do Commercio, no dia 6 de abril de 2019

Por Anísio Brasileiro e Décio Fonseca

Um dos desafios que as universidades públicas brasileiras têm enfrentado é a necessidade de aumentar sua capacidade de resposta às demandas da sociedade quanto à formulação e execução de uma estratégia de inserção no mundo digital. Esse mundo se apresenta hoje como uma realidade desafiadora para todas as organizações, públicas ou privadas. Passou-se a exigir das lideranças maior capacidade de refletir sobre missão, objetivo, estratégia e governança.

Na UFPE, esse processo de inserção na era digital ganhou atenção especial em 2012, quando foi criada a Secretaria de Gestão, Informação e Comunicação, com o objetivo de estabelecer políticas, definir e acompanhar processos e procedimentos de informação e comunicação no âmbito interno e externo à UFPE. Em 2014, como resultado do reconhecimento da academia sobre a importância desse trabalho, foi aprovada pelo Conselho Universitário a criação da Pró-Reitoria de Comunicação, Informação e Tecnologia da Informação (Procit). Tem como missão formular, coordenar e acompanhar política de governança de tecnologias da informação.

A Procit articula, integra e acompanha as ações do Núcleo de TV e Rádios Universitárias, Núcleo de Tecnologia de Informação (NTI) e Sistema de Bibliotecas, de forma alinhada com as unidades da instituição. As ações de TI, antes tratadas no nível operacional, foram elevadas ao nível estratégico. Entre 2014 e 2019, trabalhos desenvolvidos pela Procit, merecem destaque: o apoio à Reitoria para implantação de sistemas nas atividades acadêmicas (vida estudantil e estágios) e de administração; o apoio às demandas da Lei de Acesso à Informação; a criação do Portal de Dados Abertos, que facilita o acesso a dados públicos da universidade, e do repositório institucional, que contempla um valioso acervo sobre a memória institucional; e a gestão do banco de teses e dissertações, que já conta com mais de 14 mil trabalhos defendidos na UFPE.

A Procit tem participado de redes colaborativas em âmbito nacional e regional, buscando o compartilhamento de soluções através de projetos digitais. Na área de segurança da informação, foi criada uma rede de colaboração com 16 instituições públicas do Nordeste, sendo em sua maioria de ensino superior, além de empresas públicas como a ATI, Chesf e Emprel. A Procit também participa da Rede Brasileira de Serviços de Preservação Digital e da Rede Nordeste de Repositórios Digitais. Esse trabalho resulta no fortalecimento de ações que contribuam para o avanço dos repositórios institucionais da Região Nordeste.

Anísio Brasileiro é reitor da UFPE e Décio Fonseca é pró-reitor da Procit

Data da última modificação: 09/07/2019, 10:34