Voltar

UFPE e sociedade

Anísio Brasileiro
reitor@ufpe.br Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

Recentemente, o Centro de Informática (CIn) recebeu o troféu de melhor Instituição Científica e Tecnológica, sendo um dos grandes vencedores do prêmio nacional Finep 2011, o que muito honra a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Esse prêmio resulta tanto da elevada formação à pesquisa dos seus docentes, técnicos e estudantes, quanto da excelência da UFPE. Essa é uma comunidade é formada por 28.688 estudantes de graduação, 5.850 de pós-graduação, 2.366 docentes – mais de 70% com o título de doutor – e 3.893 servidores técnico-administrativos. Eles integram nossos 93 cursos de graduação, 116 cursos de pós-graduação, 64 cursos de especialização e 516 grupos de pesquisa.

Para essa Instituição, responsável pela geração de conhecimentos essenciais ao desenvolvimento do País, o nosso reitorado elaborou um programa composto por eixos estratégicos que permitam à UFPE atender com qualidade demandas da sociedade. Esses eixos estão ancorados em princípios de valorização das pessoas, da qualidade de vida e da humanização dos campi. São eles: formação qualificada da graduação e pós-graduação, incentivo à pesquisa, extensão e inovação em áreas estratégicas, consolidação da interiorização do conhecimento, fomento ao internacionalismo acadêmico e acesso às culturas diversas, implementação de uma política de informação e comunicação, priorização ao Hospital das Clínicas, aprimoramento das políticas de segurança, melhoria da infraestrutura, fortalecimento dos fóruns e conselhos gestores, e construção do novo Estatuto, a ser elaborado de forma participativa com vistas à gestão eficiente da instituição.

Entre os desafios à aplicação do programa, destacamos aqui, sem diminuir a importância dos demais, aquele relativo à necessidade de formação qualificada para a pesquisa e inovação. Sabemos do excelente momento econômico por que passa Pernambuco e o Nordeste, com a implantação de projetos como a Refinaria Abreu e Lima, o Estaleiro Atlântico Sul, a ferrovia Transnordestina, os polos Petroquímico, de Fármacos e Medicamentos, de Informática, além das economias criativas e da indústria automotiva, junto com inovações nas cadeias têxtil, do gesso, da construção civil e da fruticultura no Interior. E a UFPE vem respondendo ao grande desafio de formação de recursos humanos, tanto para a educação básica, por meio de projetos de extensão e de formação de professores, quanto para a educação superior, com a criação de graduações em engenharia de energia, de materiais, de alimentos, naval, além de pós-graduações em engenharia de equipamentos e de tecnologias de petróleo.

Outras áreas do conhecimento também têm sido objeto de ação da UFPE, como as graduações em cinema, artes, dança, relações internacionais e museologia, que mostram a prioridade institucional para o conjunto dos saberes. Para fortalecer as interações entre a UFPE e a sociedade, estamos instalando o Conselho de Desenvolvimento da Universidade, composto por membros da Ciência, Tecnologia e Inovação local (C,T&I), além das Secretarias de Relações Internacionais, de Relações Institucionais, de Gestão Estratégica e de Informação e Comunicação.

Anísio Brasileiro é reitor da UFPE

(artigo publicado no Jornal do Commercio de 29 de dezembro de 2011)
Data da última modificação: 27/10/2016, 14:19