Notícias Notícias

Voltar

Divaldo Franco recebe título de Doutor Honoris Causa da UFPE

Realizações socioeducacionais e humanitárias praticadas por Divaldo Franco levaram à concessão do título

Indicado para receber a homenagem por sugestão do professor Saulo Santos, do Departamento de Prótese e Cirurgia Bucofacial, do Centro de Ciências da Saúde (CCS), e ratificado pelo Conselho Universitário, o escritor-psicógrafo e humanista que professa o espiritismo Divaldo Franco recebeu ontem (10) o título de Doutor Honoris Causa conferido pela UFPE. No evento de entrega da honraria, o reitor Anísio Brasileiro, que comandou a solenidade, destacou a relevância da homenagem "que é conferida pela universidade como uma resposta pela confiança que recebe da sociedade e o título ora entregue se deve à grande importância e destaque pelo trabalho da ação social de Divaldo Franco".

Fotos: Passarinho

Reitor Anísio Brasileiro durante entrega do título a Divaldo Franco

Para o novo Doutor Honoris Causa da UFPE, que aproveitou a oportunidade para proferir palestra dirigida à sua plateia de seguidores, por ele chamados de "amigos e irmãos em doutrina espírita", a entrega do título é um momento de grande honra, "primeiro porque jamais aspirei a uma postura desse quilate, depois, por se tratar da UFPE, uma das instituições mais veneradas do país e isso tem um sentido de homenagear a doutrina que eu esposo". Na palestra, Franco destacou como a humanidade se viu diante dos desafios filosóficos da existência humana e disse: "Tudo é energia, toda matéria que se desagrega volta em estado de energia e Deus é a energia suprema".

PANEGÍRICO – Ao apresentar Divaldo Franco para a plateia, que lotou o Teatro Guararapes, no Centro de Convenções de Pernambuco, o professor Saulo Santos apontou a origem humilde e a trajetória do homenageado que "desde criança manifestou faculdades paranormais (e por isso levava surras) e que viveu para os excluídos". "O que ele tem de extraordinário não é a substância no conhecimento, nem a amorosidade, mas o brilho da vida dele está na sua obra", completou. Ao finalizar seu discurso panegírico, o professor afirmou: "A academia não homenageia mitos nem deuses, mas homens e suas obras".


Mesa contou com representação da UFPE, UFRPE e UPE

Na justificativa para a concessão do título, Santos destacou as inigualáveis realizações socioeducacionais e humanitárias praticadas por Divaldo Franco, sobretudo pelo número de crianças carentes educadas e formadas, pessoas marginalizadas que foram amparadas e retiradas de situação de altíssimo risco social, e pelo reconhecimento dos poderes públicos e de instituições civis culturais. Franco já foi contemplado com o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Federal do Piauí (UFPI), proferiu mais de 15 mil palestras em 64 países e fez dez conferências na ONU.

O homenageado já proferiu palestras em 14 universidades internacionais, psicografou mais de 250 livros e vendeu mais de 10 milhões de exemplares, doando toda a renda para o Complexo Educacional da “Mansão do Caminho”, onde atende famílias em vulnerabilidade social e adotou mais de 600 filhos. Também recebeu o título de embaixador da Paz no Mundo, na Suíça, e embaixador da Bondade, na Inglaterra.

A comissão de honra responsável pela introdução de Divaldo Franco à cerimônia foi composta pelos professores Saulo Cabral dos Santos (Departamento de Prótese e Cirurgia Bucofacial do CCS-UFPE), Nicodemos Teles de Pontes Filho (diretor do CCS-UFPE), Marcílio Lins Aroucha (vice-coordenador da área Materno-Infantil da UFPE) e Sérgio Ricardo Vieira Ramos (do ensino de Filosofia do Colégio de Aplicação da UFPE), pela cirurgiã-dentista Niara Branco de Carvalho, pelo mestre em gestão pública pela UFPE Antônio Aguinaldo Arruda Melo e pelo professor e advogado Humberto Vasconcelos.

Presentes à mesa que comandou a solenidade estavam o reitor Anísio Brasileiro, a vice-reitora Florisbela Campos, a pró-reitora Cristina Nunes, os professores Nicodemus Neves e Saulo Santos; representando a reitoria da Universidade de Pernambuco (UPE), Guido Correia; a reitora da UFRPE, Maria José Sena; e a presidente da Federação Espírita de Pernambuco, Márcia Cristina Santos.

» Confira as fotos do evento, de autoria do fotógrafo Passarinho

 

 

Data da última modificação: 11/07/2019, 17:44

  • Professor da UFPE fala sobre crise migratória mundial
  • Simpósio Nacional de História movimenta UFPE
  • Julho é o mês de conscientização sobre o câncer de cabeça e pescoço