Universidade Federal de Pernambuco - Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical
IX SEMANA DO PPGMEDTROP PDF Imprimir E-mail

IX Semana da Pós-Graduação em Medicina Tropical da UFPE

Período: 19 a 22 de agosto de 2014.

Local do Evento: Auditório Jorge Lobo – Térreo do Centro de Ciências da Saúde (CCS/UFPE).

Local de Inscrição: Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical – Av. Prof. Moraes Rêgo, s/n – Bl. A, Térreo do Hospital das Clínicas do CCS/UFPE – entrada única, ao lado do Banco do Brasil.

Site: http://semanamedtrop.wix.com/semana2014

 
Defesa de Tese de Doutorado PDF Imprimir E-mail

Doutorando:

Jefferson Elias Cordeiro Valença

Orientador:

Ricardo Arraes de Alencar Ximenes, Doutor (UFPE)

 

Título da Tese: 

Expressão do RNAm E6/E7 do HPV na Neoplasia Intra-epitelial Cervical”

 

Banca Examinadora:

 

Membros Titulares:

 

1,  Vera Magalhães da Silveira - Presidente da Banca, Doutora - Departamento de Medicina Tropical do CCS/UFPE.

 

2,Hélio de Lima Ferreira Fernandes Costa, Doutor - Departamento Materno Infantil da FCM/UPE.

 

3, Laura Olinda Bregieiro Fernandes Costa, Doutora - Departamento Materno Infantil da FCM/UPE.

 

4, Norma Lucena Cavalcanti Licinio da SilvaDoutora - Fundação Oswaldo Cruz, Centro de Pesquisas Aggeu Magalhaes, Departamento de Imunologia. 

 

5, Terezinha Tenório da Silva, Doutora - Departamento Materno Infantil do CCS/UFPE.

 

Membros Suplentes:

 

1, Maria Rosângela Cunha Duarte Coêlho, Doutora - Departamento de Fisiologia e Farmacologia do CCB/UFPE. 

 

2, Danyelly Bruneska Gondim Martins, Doutora – Departamento de Bioquímica do CCB/UFPE.

 

Dia: 23 de julho de 2014 - Horário: 13h30

 

 Local: Sala Prof. Murillo La Greca – 3º. And. do Centro de Ciências da Saúde da UFPE.

 

RESUMO:

No rastreio do câncer cervical, a colopocitologia, apesar de seu valor, tem limitações que se combinada ao Teste do DNA-HPV, são diminuídas. Entretanto, o teste do DNA indica apenas a presença do HPV. Mais recente, o teste do RNAm E6/E7 do HPV, permite o monitoramento da atividade oncogênica. Objetivo: Avaliar, em um grupo de pacientes encaminhadas com resultado do colpocitológico compatível com lesão intraepitelial de alto grau (HSIL) ou não podendo afastar alto grau (ASC-H), as alterações da colpocitologia, do RNAm E6/E7 do HPV e histopatologia, após a biópsia do colo uterino; Comparar, na avaliação basal, a colpocitologia, colposcopia e histopatológico da biópsia com o teste E6/E7 e, após o seguimento, comparar o resultado da colpocitologia, teste do RNAm E6/E7 e do teste do DNA-HPV com o histopatológico da conização, verificando-se os valores preditivos negativos (VPN) dos testes. Metodologia: No primeiro momento realizou-se coleta para colpocitologia, teste do RNAm E6/E7 do HPV, colposcopia e biópsia, no segundo momento realizou-se coleta para colpocitologia, teste do RNAm E6/E7 do HPV, teste do DNA-HPV e conização. Resultados: Verificou-se maior percentual de positividade do teste E6/E7 nos maiores graus de atipia colpocitológica, histopatológica e colposcópica. Verificou-se maior percentual de resultados negativos após a biópsia: na colpocitologia, teste E6/E7, e no histopatológico da conização. Os VPN da colpocitologia, teste E6/E7, teste do DNA-HPV, pelo histopatológico da conização, foram baixos. Conclusão: O percentual de positividade do teste E6/E7 proporcional a gravidade das atipias, não permite sugerir o seu uso em substituição a colpocitologia, colposcopia e biópsia. Após a biópsia, encontraram-se maior percentual de resultados negativos dos exames. Os VPN do teste E6/E7, do DNA-HPV e da colpocitologia não permite recomendar o seu uso para a não realização da conização.

 
Pesquisa realizada no HC sobre esquistossomose é publicada em revista internacional PDF Imprimir E-mail

Visando compreender melhor a esquistossomose e suas consequências, um grupo de pesquisadores do Hospital das Clínicas da UFPE escreveu o artigo “TGF beta and IL-13 in schistosomiasis mansoni associated pulmonary arterial hypertension. A descriptive study with comparative groups" (TGF beta e IL-13 na hipertensão arterial pulmonar associada à esquistossomose mansoni. Um estudo descritivo com grupos comparativos), que foi publicado neste mês na revista científica BMC of infeccious desease.

A esquistossomose é uma doença crônica causada pelo parasita Schistossoma mansoni que, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, acomete cerca de 300 milhões de indivíduos em todo o mundo. Uma das consequências desta infecção é a hipertensão arterial pulmonar - um aumento da pressão na artéria que leva sangue aos pulmões e que compromete de forma importante o funcionamento do coração. Segundo especialistas, é uma manifestação grave da infecção, que pode levar à morte.

“Esta é uma revista de reconhecimento internacional e muito prestigiada pelos profissionais de saúde. Os critérios para seleção dos artigos são bem rigorosos. Com isso, para o Hospital das Clínicas, ter um trabalho publicado nesta revista é o reconhecimento de que na instituição são feitos estudos de qualidade e de grande contribuição científica”, disse o professor Ângelo Rizzo, que é pneumologista e alergologista do HC.

O artigo foi baseado na tese de doutorado da pneumologista Rita de Cássia dos Santos Ferreira, desenvolvido através do Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical da UFPE. A pesquisa foi realizada em conjunto pelos pesquisadores Sílvia Montenegro, Ana Lúcia Coutinho, Ângela Pontes Bandeira, Carlos Antônio Silveira, Luiz Arthur Calheiros, Clara Pereira, Izolda Fernandes, Alessandra Brainer e Milena Almeida.

O objetivo foi entender por que apenas alguns indivíduos com esquistossomose desenvolvem a hipertensão arterial pulmonar. Uma das descobertas do estudo foi a de que os níveis do fator de crescimento TGF beta eram mais elevados nas pessoas com esquistossomose e hipertensão arterial pulmonar em relação a outros doentes.

“Devido ao grande número de infectados pelo Schistosoma no mundo, hoje a esquistossomose é considerada a maior causa de hipertensão arterial pulmonar globalmente. Esta é uma das formas mais graves da esquistossomose, levando à incapacidade laborativa e morte dos pacientes acometidos ainda numa idade jovem. Com a pesquisa, pudemos encontrar pistas dos mecanismos que levam à doença, o que pode abrir caminho para descobrir novos e mais eficazes alvos de terapia para doença”, comentou Rita de Cássia.

Os dados do estudo foram coletados no Hospital das Clínicas e no Procape (UPE).

 
Programação de Imunologia Médica PDF Imprimir E-mail

Disciplina: IMUNOLOGIA MÉDICA – Código: PGMT909

Créditos/Carga Horária: 60 horas – 04 Créditos

Período: 03 a 26 de novembro de 2014 - Dias: Segundas e Quartas-feiras – Hora: 14h00 às 15h30

Coordenadora: Profa. Dra. Vera Magalhães da Silveira

Ementa: Atualização no campo da imunologia com aplicação aos problemas clínicos relativos às doenças infecciosas e parasitárias.

     

Programação

Dia

Tema

Professor responsável

Aula

03/11/14

Células e órgãos do sistema imune

Carlos Weber

T[1]

05/11/14

Imunidade Natural e inflamação

Valdenia Souza

T

10/11/14

Imunidade humoral e celular

Carlos Weber

T

12/11/14

Sistema complemento

Carlos Weber

T

17/11/14

Anafilaxia

Emanuel Sarinho

T

19/11/14

Laboratório nas Doenças Reumatológicas

Ângela Duarte

T

24/11/14

Resposta imune nas doenças   alérgicas

Emanuel Sarinho

T

26/11/14

Terapia Biológica

Ângela Duarte

T



. Teórica

 
Programação: Epidemiologia Analítica PDF Imprimir E-mail

P R O G R A M A - 2 0 1 4

LOCAL:           Auditório Prof. Malaquias Batista Filho (Dept. Nutrição 1º andar)

HORÁRIO:      8 – 12h

DATA:

30/06/14   2a feira

ASSUNTO:

TIPOS DE ESTUDOS

CONTEÚDO:

Panorâmica sobre os tipos de Estudos. Indicação a partir de objetivos definidos e limitações dos diferentes estudos. Vantagens e desvantagens.

PROF.: 

Pedro Lira ou Giselia Alves

DATA:

02/07/14     4a feira

ASSUNTO:

MEDIDAS DE ASSOCIAÇÃO EM ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS

PROF.: 

Ricardo Ximenes

DATA:

04/07/14   6a feira

ASSUNTO:

AVALIAÇÃO DE TESTES DIAGNÓSTICOS:

CONTEÚDO:

Avaliação da validade (sensibilidade, especificidade, valores preditivos).

PROF.: 

Ricardo Ximenes

DATA:

07/07/14     2a feira    

ASSUNTO:

AVALIAÇÃO DE TESTES DIAGNÓSTICOS

PROF.: 

Ricardo Ximenes

CONTEÚDO:

Apresentação de trabalho:Estudo de validação do sistema de pontos adotado no Brasil para o diagnóstico de tuberculose em crianças e adolescentes com baciloscopia e cultura negativas, aplicado em adultos portadores de HIV/Aids com suspeita de tb intratorácica e baciloscopia negativa

PROF:

Isabella Coimbra Wagner

CONTEÚDO:

Apresentação de trabalho: Validação da procalcitonina como marcador precoce de infecção do sítio cirúrgico em pacientes submetidos à artroplastia

PROF:

Paulo Rogério Gomes de Lima

DATA:

ASSUNTO:

PROF:

09/07/14    4ª feira

ERRO RANDÔMICO: Papel do acaso

Ricardo Ximenes

   

DATA

ASSUNTO:

11/07/14     6ª feira

ERRO RANDÔMICO: Papel do acaso.

PROF.: 

Ricardo Ximenes

DATA:

14/07/14   2a feira

ASSUNTO:

BIAS E CONFOUNDING

PROFA.:          

Marilia Lima      

DATA:

16/07/14     4a feira FERIADO - NOSSA SENHORA DO CARMO

DATA:

18/07/14       6a feira

ASSUNTO:

PROVA - 1ª AVALIAÇÃO

DATA

ASSUNTO:

21/07/14     2ª feira          

ESTUDOS DESCRITIVOS: RELATO DE CASO E SÉRIE DE CASOS

PROFA.:          

Giselia Alves

DATA:

ASSUNTO:              

PROFA.:

DATA:

ASSUNTO:

PROF.:

CONTEÚDO:

PROFA.:

23/07/14     4a feira

ESTUDOS DESCRITIVOS: ESTUDO TRANSVERSAL

Celina Martelli

25/07/14       6ª feira              

ESTUDOS DESCRITIVOS: ESTUDO DE CORRELAÇÃO ECOLÓGICA

Celina Martelli

Apresentação de trabalho: Gravidez na Adolescência. Diferenciais nas distribuições espaciais.

Rosário Lima

DATA:

28/07/14     2ª feira

ASSUNTO:

ESTUDOS ANALÍTICOS: COORTE

CONTEÚDO:

Tipos de Coortes. Peculiaridades do desenho dos estudos de coorte: Seleção da População exposta, seleção do grupo de comparação. Fonte de dados. Questões relativas ao seguimento (“Follow-up”). Peculiaridades da análise e Interpretação dos resultados: o papel dos BIAS (efeito das perdas no “follow-up”, efeito da não-participação).

PROF:  

Apresentação de trabalho: a coorte de crianças de Palmares

Pedro Lira

Data:   

CONTEUDO:

30/07/14     4ª feira

ESTUDOS ANALÍTICOS: CASO-CONTROLE

 

Características gerais. Definição e seleção de CASOS. Identificação e Seleção de controles.   Definição da Doença e exposição. Peculiaridades da análise. Interpretação dos resultados. O papel dos "Bias”.

PROFA.:          

Pedro Lira

ASSUNTO:

Apresentação de trabalho: Periodontite materna como fator de risco para prematuridade.

PROFA.:

Maria Dilma Bezerra de Vasconcellos Piscoya

   

DATA:

01/08/14     6a feira

ASSUNTO:

ESTUDOS ANALÍTICOS: ENSAIO CLÍNICO

CONTEÚDO:

Características e problemas específicos dos estudos de intervenção. A questão da ética nos ensaios clínicos. Peculiaridades do desenho e controle dos ensaios clínicos: Seleção da população de estudo. Questões relativas à distribuição dos indivíduos em diferentes grupos de estudo. Peculiaridades na análise e interpretação dos resultados.

PROF.: 

Pedro Lira

ASSUNTO:

Apresentação de trabalho: Intervenção comunitária de estímulo ao aleitamento materno

PROF:

Pedro Lira

DATA:

ASSUNTO:

CONTEÚDO:

04/08/14      2ª feira                

MÉTODOS DE CONTROLE DE CONFOUNDING (VARIÁVEIS DE CONFUSÃO)

Métodos de controle no desenho e na análise (estratificação)

PROF.:

Ulisses Montarroyos

DATA:

06/08/14       4a feira

ASSUNTO:

REVISÃO SISTEMÁTICA: ASPECTOS METODOLÓGICOS

PROFA.:

A definir

DATA:  

ASSUNTO:

11/08/14         2ª feira

PROVA   -   2ª   AVALIAÇÃO

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL