Terapia Ocupacional

PDF Imprimir E-mail
O curso de Terapia Ocupacional da UFPE tem duração 04 anos e meio. Esse profissional é habilitado a realizar anamnese, avaliação, elaboração e execução de programa terapêutico ocupacional em instituições públicas, filantrópicas ou privadas, tais como: Núcleos de Apoio às Unidades Básicas de Saúde, Ambulatórios de especialidades, Centros de Reabilitação, Hospitais gerais e especializados, Instituições de Longa Permanência para Idosos, Centros de Convivência e Integração Social, Escolas, Creches, Indústrias, bem como Programas para crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social, Presídios ou quaisquer locais onde se pretenda melhorar a convivência e torná-la mais saudável e produtiva.
O perfil profissional também contempla a atuação como gestor público e de serviços de saúde e promoção social, pesquisador, docente e em cargos administrativos em Universidades, e em atividades de supervisão e consultoria.

Os terapeutas ocupacionais vêm também desenvolvendo suas ações em hospitais gerais e especializados, policlínicas, ambulatórios, na comunidade, com ações integradas nos diversos programas de saúde, permitindo maior acesso da população, com suas diferentes demandas. No campo das políticas públicas, de educação, de promoção social e em especial da saúde, o Sistema Único de Saúde (SUS) vem desempenhando um grande papel no estabelecimento do perfil e das características dos recursos humanos nesta área.
Nesse contexto, a formação do terapeuta ocupacional incentiva o desenvolvimento de habilidades para implementar ações na clínica, na docência, na pesquisa e na gestão de serviços.

Perfil do Curso

O curso de Terapia Ocupacional tem como referência a ênfase da Terapia Ocupacional na capacidade de desempenho ocupacional dos indivíduos: em suas atividades de vida diária e atividades instrumentais de vida diária (alimentação, vestuário, higiene, mobilidade, comunicação), atividades produtivas, atividades de lazer e brincar, de acordo com seus componentes de desempenho(sensório-motores, cognitivos e psicossociais) e contextos (temporais e/ou do ambiente) utilizados. Como preconiza as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Terapia Ocupacional, a formação profissional proposta pelo Curso da UFPE volta-se para um perfil generalista, visando capacitar um profissional ético, técnico e reflexivo, atuante nos campos de saúde, educação, indústria e na esfera social e que seja um agente transformador, atento a qualidade de vida da comunidade. O terapeuta ocupacional necessita do domínio de conhecimentos relativos à atividade humana e ao homem, esse último, na perspectiva de sujeito social, histórico e cultural. O estreito contato que o terapeuta ocupacional estabelece com seus interlocutores (pacientes, familiares, cuidadores, outros profissionais) exige desse profissional um perfil que evidencie o gosto pelo contato humano e a possibilidade de assumir a perspectiva do outro. Além disso, exige também um contato direto com o fazer humano na suas diferentes formas de realização e expressão.

Mercado de Trabalho e Perfil Profissional

Esse profissional é habilitado a realizar anamnese, avaliação, elaboração e execução de programa terapêutico ocupacional em instituições públicas, filantrópicas ou privadas, tais como: Núcleos de Apoio às Unidades Básicas de Saúde, Ambulatórios de especialidades, Centros de Reabilitação, Hospitais gerais e especializados, Instituições de Longa Permanência para Idosos, Centros de Convivência e Integração Social, Escolas, Creches, Indústrias, bem como Programas para crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social, Presídios ou quaisquer locais onde se pretenda melhorar a convivência e torná-la mais saudável e produtiva, entre outros. O perfil profissional também contempla a atuação como gestor público e de serviços de saúde e promoção social, pesquisador, docente e em cargos administrativos em Universidades, e em atividades de supervisão e consultoria.
Pretende-se formar cidadãos profissionais, comprometidos com a melhoria das condições sociais e de saúde da população brasileira, em especial, da população nordestina.
Entende-se que essa pretensão só se viabilize com formação de um profissional crítico e reflexivo, com formação generalista com fortes bases de conhecimento das políticas sociais e de saúde do país, somadas aos conhecimentos de sua área específica de atuação, no caso, a terapia ocupacional. Do ponto de vista da inserção do terapeuta ocupacional nas redes estadual e municipais de saúde, os terapeutas ocupacionais vêm desenvolvendo suas ações em hospitais gerais e especializados, policlínicas, ambulatórios, na comunidade, com ações integradas nos diversos programas de saúde, permitindo maior acesso da população, com suas diferentes demandas.No campo das políticas públicas, de educação, de promoção social e em especial da saúde, o Sistema Único de Saúde (SUS) vem desempenhando um grande papel no estabelecimento do perfil e das características dos recursos humanos nesta área. Nesse contexto, a formação do terapeuta ocupacional incentiva o desenvolvimento de habilidades para implementar ações na clínica, na docência, na pesquisa e na gestão de serviços, levando a valorização profissional e respeito científico pela busca ativa de evidências para o aprofundamento e atualização e para uma postura crítica deste profissional.

Sobre o curso

O Curso de Terapia Ocupacional faz parte do Departamento de Terapia Ocupacional, vinculado ao Centro de Ciências da Saúde. Funciona no turno diurno, com duas entradas anuais de 16 vagas cada, com carga horária total de 3.555 horas, distribuídas em nove semestres. A matriz curricular está dividida em ciclo geral (510 horas) e profissional (2.145 horas de disciplinas e 900 horas de estágio curricular). Além das disciplinas obrigatórias o discente dispõe de duas disciplinas eletivas oferecidas pelo próprio curso, com 30 horas cada uma, podendo ainda cursar outras disciplinas eletivas em outros cursos no âmbito da UFPE. Com relação ao estágio curricular este é realizado no último ano do curso, nos serviços da rede pública e privada, nas modalidades: ambulatório, enfermaria, Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, Centro de Atenção Psicossocial-CAPS, Instituições de Longa Permanência para Idosos, entre outros, contemplando as diversas áreas de atuação de Terapia Ocupacional. Os discentes participam ainda de atividades de extensão, pesquisa, monitoria, eventos científicos da Terapia Ocupacional e áreas afins e programas de iniciação científica. O Curso de Terapia Ocupacional da UFPE pretende, através do ambiente de ensino nas salas de aula, bem como pela participação dos discentes nos serviços prestados à comunidade e nos campos de prática, motivar o potencial de pesquisa dos discentes, desde o início até o final do Curso, potencializando seu aprendizado. A proposta desse Curso é que as atividades de ensino, pesquisa e extensão se articulem desde os componentes curriculares básicos, passando pelas modalidades práticas e estágios supervisionados.