08.07.13

Estudo sobre jovens adventistas é tema de dissertação


PDF Imprimir E-mail
A defesa de dissertação “Observando o sábado: um estudo etnográfico entre jovens adventistas do sétimo dia (Recife-PE)”, do mestrando Geová Silvério de Paiva Júnior, ocorrerá amanhã (9). Promovida pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA) da UFPE, a defesa acontecerá às 9h, no auditório do PPGA, no 13° andar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), Campus Recife.
 
A banca examinadora será formada pelos professores Roberta Biviar Carneiro Campos (orientadora – PPGA/UFPE), Mísia Lins Reesink (PPGA/UFPE) e Maria de Fátima Paz Alves (Universidade Federal Rural de Pernambuco – UFRPE).
 

Resumo
Os fiéis da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) possuem, na sua identidade religiosa, as duas principais marcas da denominação: a certeza no retorno de Cristo e a guarda do sábado. A primeira sustenta a base teológica a partir da qual o universo simbólico da igreja, desde a época em que era um movimento sectário, se estruturou; já a segunda é a que a torna mais conhecida (a partir de uma relação de estranhamento) tanto no campo religioso como na sociedade em geral. Através de uma abordagem antropológica, o presente trabalho busca compreender etnograficamente a Igreja Adventista do Sétimo Dia e os seus fiéis, em especial os mais jovens, por meio de trabalho de campo realizado entre setembro de 2011 e outubro de 2012, na cidade de Recife - PE. A observação do sábado foi o aspecto privilegiado, tanto metodologicamente quanto na acepção nativa. Sendo sua prática compreendida entre o pôr do sol das sextas-feiras e o pôr do sol dos sábados, os adeptos da IASD devem se abster neste período de atividades seculares que visem o interesse próprio para vivenciar um tempo de descanso, o qual permite maior comunicação com Deus, consequentemente gerando benefícios emocionais, espirituais e corporais que restauram a integralidade do ser. O sábado, mais que um mandamento divino ou um preceito religioso, é um princípio moral, ético e cristão. A sua guarda por parte dos Adventistas do Sétimo Dia é desafiadora na nossa cultura regida por uma lógica (cristã católica) dominical, ocasionando diversos dilemas para os fiéis na esfera pública, principalmente no mundo do trabalho e dos estudos. Este estudo etnográfico ilustra e reflete sobre a cultura sabática de jovens Adventistas do Sétimo Dia da cidade de Recife – PE e os dilemas oriundos de seu exercício em uma esfera pública laica.
 
Mais informações
PPGA/UFPE
(81) 2126.8286
Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.  


Compartilhar