Maio 2009

UFPE adota Enem na primeira fase do Vestibular 2010


PDF Imprimir E-mail
Ana Célia de Sá

O novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vai substituir a primeira fase do Vestibular 2010 da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). A mudança foi anunciada no dia 8 de maio, por decisão do Conselho Universitário. Segundo o reitor da UFPE, Amaro Lins, a mudança é positiva, pois o Enem amplia a qualidade do processo seletivo para ingresso na instituição.

A reunião deliberativa contou com duas votações. Na primeira, o Conselho Universitário decidiu se a UFPE deveria aderir, em 2009, a uma das quatro opções de uso do novo Enem como forma de ingresso na instituição. O resultado foram 37 votos a favor, nove votos contrários e uma abstenção. Na segunda votação, o Conselho decidiu se a UFPE deveria usar o novo Enem em substituição à primeira etapa do vestibular. A proposta recebeu 37 votos favoráveis. Houve dez abstenções.

Os estudantes que pretendem ingressar na UFPE deverão se inscrever no Enem e também se inscrever no processo seletivo da Universidade, organizado pela Comissão de Vestibular (Covest). A nota final do candidato vai resultar da combinação das notas obtidas nas duas fases, em proporção de 45% para a primeira e 55% para a segunda, que incluirá a redação do Enem, duas questões discursivas de Português, oito questões de língua estrangeira para todos os candidatos e provas de três disciplinas específicas, a depender da escolha dos cursos pelos alunos.

Outra novidade é o fim do ponto de corte na primeira fase do Vestibular 2010. Dessa forma, todos os inscritos deverão fazer as provas da segunda fase, independente da nota obtida no Enem. No ano passado, cerca de 40 mil candidatos disputaram as quase seis mil vagas oferecidas pela UFPE nos campi Recife, Vitória e Agreste, em Caruaru.

A presidente da Covest, Lícia Maia, garante que os vestibulandos podem ficar tranquilos, pois as mudanças no vestibular da UFPE não vão prejudicar nenhum candidato. Segundo ela, os conteúdos das provas serão os mesmos utilizados no vestibular realizado pela Covest no ano passado.

As provas da segunda fase serão aplicadas nos dias 20 e 21 de dezembro. O período de inscrição para o vestibular da UFPE e o valor da inscrição ainda não foram definidos. Será dada gratuidade na inscrição da segunda fase para todos os alunos de escolas públicas que sejam concluintes do Ensino Médio e que disponham do Número de Identificação Social (NIS), que indica o número da inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal – CadÚnico, do Ministério do Desenvolvimento Social. A pró-reitora para Assuntos Acadêmicos da UFPE, Ana Cabral, destaca a medida como mais um passo no processo de inclusão social dos estudantes do Ensino Público.

Para o reitor Amaro Lins, a mudança no vestibular da UFPE é de grande importância. “O Enem terá o formato para o estudante demonstrar suas habilidades e competências”, afirma. Assim, a Universidade poderá receber alunos com melhor preparo para a vida acadêmica. Ele acredita, ainda, que o exame nacional vai contribuir para democratizar a educação no Brasil.

O debate sobre as mudanças no vestibular começou no mês de abril. Além das reuniões fechadas entre os conselheiros, foram realizados encontros com a participação da sociedade civil, estudantes, diretores dos centros acadêmicos da UFPE e docentes. De acordo com Lins, a ampla discussão foi essencial para avançar no assunto coletivamente e de forma responsável. “Esse é um passo importante para a UFPE e para toda a educação básica do País”, afirma.

ENEM – O novo Enem será composto por 180 questões de múltipla escolha, em quatro blocos: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (incluindo redação), Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias. As inscrições vão acontecer de 15 de junho a 17 de julho, pela internet. O exame será aplicado nos dias 3 e 4 de outubro. O resultado das provas de múltipla escolha será divulgado no dia 4 de dezembro e o resultado final, com a correção das redações, será conhecido no dia 8 de janeiro de 2010.

Os conteúdos das provas do Enem estão dispostos na Matriz de Habilidades, divulgada pelo Ministério da Educação (MEC), no dia 14 de maio, após aprovação do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e disponível no site do MEC (http://portal.mec.gov.br). O documento, que serve como guia para orientar os especialistas na elaboração dos itens das provas, está organizado nas quatro áreas de conhecimento do exame. O formato das provas vai priorizar a capacidade de compreensão e raciocínio, ao invés da memorização.

Compartilhar

 

130 visitantes online | 3985 visualizações

[ voltar ]